Scrum 100 Lero Lero

Um curso que busca oferecer da forma mais objetiva possível os fundamentos do Scrum
4.4 (386 ratings) Instead of using a simple lifetime average, Udemy calculates a
course's star rating by considering a number of different factors
such as the number of ratings, the age of ratings, and the
likelihood of fraudulent ratings.
3,230 students enrolled
Free
Start Learning Now
  • Lectures 12
  • Contents Video: 1 hour
    Other: 1.5 hours
  • Skill Level Intermediate Level
  • Languages Portuguese
  • Includes Lifetime access
    30 day money back guarantee!
    Available on iOS and Android
    Certificate of Completion
Wishlisted Wishlist

How taking a course works

Discover

Find online courses made by experts from around the world.

Learn

Take your courses with you and learn anywhere, anytime.

Master

Learn and practice real-world skills and achieve your goals.

About This Course

Published 8/2014 Portuguese

Course Description

Resumo: curso rápido de apresentação do framework Scrum criado pelo professor Frederico Aranha e distribuído oficialmente pelo Site Campus - a sua escola de gestão na internet. Aprenda sem rodeios o que é Scrum e vá mais longe! Estude online pelo Udemy ou pela plataforma EAD do Site Campus.

Scrum é um framework estrutural que está sendo usado para gerenciar o desenvolvimento de produtos complexos desde o início de 1990. Scrum não é um processo ou uma técnica para construir produtos; em vez disso, é um framework dentro do qual você pode empregar vários processos ou técnicas. O Scrum deixa claro a eficácia relativa das práticas de gerenciamento e desenvolvimento de produtos, de modo que você possa melhorá-las.

O framework Scrum consiste nos times do Scrum associadas a papéis, eventos, artefatos e regras. Cada componente dentro do framework serve a um propósito específico e é essencial para o uso e sucesso do Scrum.As regras do Scrum integram os eventos, papéis e artefatos, administrando as relações e interações entre eles.

Scrum é fundamentado nas teorias empíricas de controle de processo, ou empirismo. O empirismo. O empirismo afirma que o conhecimento vem da experiência e de tomada de decisões baseadas no que é conhecido. O Scrum emprega uma abordagem iterativa e incremental para aperfeiçoar a previsibilidade e o controle de riscos.

Três pilares apoiam a implementação de controle de processo empírico: transparência, inspeção e adaptação.

Transparência

Aspectos significativos do processo devem estar visíveis aos responsáveis pelos resultados. Esta transparência requer aspectos definidos por um padrão comum para que os observadores compartilharem um mesmo entendimento do que está sendo visto.

Inspeção

Os usuários Scrum devem, frequentemente, inspecionar os artefatos Scrum e o progresso em direção a detectar variações. Esta inspeção não deve, no entanto, ser tão frequente que atrapalhe a própria execução das tarefas. As inspeções são mais benéficas quando realizadas de forma diligente por inspetores especializados no trabalho a se verificar.

Adaptação

Se um inspetor determina que um ou mais aspectos de um processo desviou para fora dos limites aceitáveis, e que o produto resultado será inaceitável, o processo ou o material sendo produzido deve ser ajustado. O ajuste deve ser realizado o mais breve possível para minimizar mais desvios.

Descubra mais com o curso Scrum 100 Lero Lero!

E não se esqueça: este é um curso do professor Frederico Aranha distribuído oficialmente pelo Site Campus. Você pode estudar online pela plataforma de EAD do Site Campus na internet. Site Campus - a sua escola de gestão na internet.

What are the requirements?

  • Conhecimentos em gestão de projetos
  • Experiência com TI
  • Tempo e disposição

What am I going to get from this course?

  • Apresentar os papéis do Scrum
  • Apresentar os eventos do Scrum
  • Apresentar Sprints e seu planejamento
  • Apresentar os artefatos do Scrum

What is the target audience?

  • Gestores de projetos
  • Desenvolvedores
  • Estudantes

What you get with this course?

Not for you? No problem.
30 day money back guarantee.

Forever yours.
Lifetime access.

Learn on the go.
Desktop, iOS and Android.

Get rewarded.
Certificate of completion.

Curriculum

Section 1: Vamos aprender Scrum?
13:59

Scrum é um framework estrutural que está sendo usado para gerenciar o desenvolvimento de produtos complexos desde o início de 1990. Scrum não é um processo ou uma técnica para construir produtos; em vez disso, é um framework dentro do qual você pode empregar vários processos ou técnicas. O Scrum deixa claro a eficácia relativa das práticas de gerenciamento e desenvolvimento de produtos, de modo que você possa melhorá-las.

O framework Scrum consiste nos times do Scrum associadas a papéis, eventos, artefatos e regras. Cada componente dentro do framework serve a um propósito específico e é essencial para o uso e sucesso do Scrum.

As regras do Scrum integram os eventos, papéis e artefatos, administrando as relações e interações entre eles. As regras do Scrum são descritas ao longo deste documento. Estratégias específicas para o uso do framework Scrum variam e são descritas em outros documentos.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre a primeira aula.

07:30

Teoria do Scrum

Scrum é fundamentado nas teorias empíricas de controle de processo, ou empirismo. O empirismo. O empirismo afirma que o conhecimento vem da experiência e de tomada de decisões baseadas no que é conhecido. O Scrum emprega uma abordagem iterativa e incremental para aperfeiçoar a previsibilidade e o controle de riscos.

Três pilares apoiam a implementação de controle de processo empírico: transparência, inspeção e adaptação.

Transparência

Aspectos significativos do processo devem estar visíveis aos responsáveis pelos resultados. Esta transparência requer aspectos definidos por um padrão comum para que os observadores compartilharem um mesmo entendimento do que está sendo visto.

Por exemplo:

  • Uma linguagem comum referindo-se ao processo deve ser compartilhada por todos os participantes
  • Uma definição comum de “Pronto” 1 deve ser compartilhada por aqueles que realizam o trabalho e por aqueles que aceitam o resultado do trabalho


Inspeção

Os usuários Scrum devem, frequentemente, inspecionar os artefatos Scrum e o progresso em direção a detectar variações. Esta inspeção não deve, no entanto, ser tão frequente que atrapalhe a própria execução das tarefas. As inspeções são mais benéficas quando realizadas de forma diligente por inspetores especializados no trabalho a se verificar.

Adaptação

Se um inspetor determina que um ou mais aspectos de um processo desviou para fora dos limites aceitáveis, e que o produto resultado será inaceitável, o processo ou o material sendo produzido deve ser ajustado. O ajuste deve ser realizado o mais breve possível para minimizar mais desvios.

O Scrum prescreve quatro Eventos formais, contidos dentro dos limites da Sprint, para inspeção e adaptação, como descrito na seção Eventos do Scrum do Scrum Guide.

  • Reunião de planejamento da Sprint
  • Reunião diária
  • Reunião de revisão da Sprint
  • Retrospectiva da Sprint

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre a aula 2.

07:48

O Product Owner

O Product Owner, ou dono do produto, é o responsável por maximizar o valor do produto e do trabalho do Time de Desenvolvimento. Como isso é feito pode variar amplamente através das organizações, Times Scrum e indivíduos. O Product Owner é a única pessoa responsável por gerenciar o Backlog do Produto.

O Product Owner pode fazer o trabalho acima, ou delegar para o Time de Desenvolvimento fazê-lo. No entanto, o Product Owner continua sendo o responsável pelos trabalhos. O Product Owner é uma pessoa e não um comitê. O Product Owner pode representar o desejo de um comitê no Backlog do Produto, mas aqueles que quiserem uma alteração nas prioridades dos itens de Backlog devem convencer o Product Owner.

Para que o Product Owner tenha sucesso, toda a organização deve respeitar as suas decisões. As decisões do Product Owner são visíveis no conteúdo e na priorização do Backlog do Produto. Ninguém tem permissão para falar com o Time de Desenvolvimento sobre diferentes configurações de prioridade, e o Time de Desenvolvimento não tem permissão para agir sobre o que outras pessoas disserem.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre a terceira aula.

09:58

O Scrum Master

O Scrum Master é responsável por garantir que o Scrum seja entendido e aplicado. O Scrum Master faz isso para garantir que o Time Scrum adere à teoria, práticas e regras do Scrum. O Scrum Master é um servo-líder para o Time Scrum. O Scrum Master ajuda aqueles que estão fora do Time Scrum a entender quais as suas interações com o Time Scrum são úteis e quais não são. O Scrum Master ajuda todos a mudarem estas interações para maximizar o valor criado pelo Time Scrum.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Perguntas sobre a quarta aula.

04:54

O Time de Desenvolvimento

O Time de Desenvolvimento consiste de profissionais que realizam o trabalho de entregar uma versão usável que potencialmente incrementa o produto “Pronto” ao final de cada Sprint. Somente integrantes do Time de Desenvolvimento criam incrementos.

Os Times de Desenvolvimento são estruturados e autorizados pela organização para organizar e gerenciar seu próprio trabalho. A sinergia resultante aperfeiçoa a eficiência e a eficácia do Time de Desenvolvimento como um todo.

Tamanho do Time de Desenvolvimento

O tamanho ideal do Time de Desenvolvimento é pequeno o suficiente para se manter ágil e grande o suficiente para completar uma parcela significativa do trabalho dentro dos limites da Sprint.

Menos de três integrantes no Time de Desenvolvimento diminuem a interação e resultam em um menor ganho de produtividade. Times de desenvolvimento menores podem encontrar restrições de habilidades durante a Sprint, gerando um Time de Desenvolvimento incapaz de entregar um incremento potencialmente utilizável. Havendo mais de nove integrantes é exigida muita coordenação. Times de Desenvolvimento grandes geram muita complexidade para um processo empírico gerenciar. Os papéis de Product Owner e de Scrum Master não são incluídos nesta contagem, a menos que eles também executem o trabalho do Backlog da Sprint.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre a aula de número 5.

03:39

Esta fábula está relacionada com a definição de dois tipos de membros do projeto pelo sistema de gerenciamento ágil do scrum: porcos, que são totalmente comprometidos com o projeto e responsáveis por seu resultado, e galinhas, que consultam o projeto e são informados do seu progresso. Por extensão, um galo, ou galo de briga, pode ser definido com uma pessoa que escora-se ao redor, oferecendo opiniões desinformadas e inúteis.

Um projeto bem sucedido precisa tanto de galinhas e porcos (galos são vistos como improdutivos). No entanto, dado o sacrifício necessário de ser um porco - parar outros projetos e oportunidades - eles podem ser difíceis de coletar. Assim, a construção de um time de projeto bem sucedido deve garantir que o projeto tenha "porcos" suficientes e que eles estejam habilitados a conduzirem o projeto em troca de comprometer-se a tomar responsabilidade por isso.

Fonte: Wikipédia
Acesse em https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Galinha_e_o_Porco

5 questions

Porcos são galinhas? Hein? Faça os testes!

07:03

Sprint

O coração do Scrum é a Sprint, um time-boxed de um mês ou menos, durante o qual um “Pronto”, versão incremental potencialmente utilizável do produto, é criado. Sprints tem durações coerentes em todo o esforço de desenvolvimento. Uma nova Sprint inicia imediatamente após a conclusão da Sprint anterior.

As Sprints são compostas por uma reunião de planejamento da Sprint, reuniões diárias, o trabalho de desenvolvimento, uma revisão da Sprint e a retrospectiva da Sprint.

Cada Sprint pode ser considerada um projeto com horizonte não maior que um mês. Como os projetos, as Sprints são utilizadas para realizar algo. Cada Sprint tem a definição do que é para ser construído, um plano projetado e flexível que irá guiar a construção, o trabalho e o resultado do produto.

Sprints são limitadas a um mês corrido. Quando o horizonte da Sprint é muito longo, a definição do que será construído pode mudar, a complexidade pode aumentar e o risco pode crescer. Sprints permitem previsibilidade que garante a inspeção e adaptação do progresso em direção à meta pelo menos a cada mês corrido. Sprints também limitam o risco ao custo de um mês corrido.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre o módulo 7.

09:33

Reunião de Planejamento da Sprint

O trabalho a ser realizado na Sprint é planejado na reunião de planejamento da Sprint. Este plano é criado com o trabalho colaborativo de todo o Time Scrum. Reunião de planejamento da Sprint possui um time-box com no máximo oito horas para uma Sprint de um mês de duração. Para Sprints menores, este evento é usualmente menor. O Scrum Master garante que o evento ocorra e que os participantes entendam seu propósito. O Scrum Master ensina o Time Scrum a manter-se dentro dos limites do time-box.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes da aula 8!

04:35

Reunião Diária

A Reunião Diária do Scrum é um evento time-boxed de 15 minutos, para que o Time de Desenvolvimento possa sincronizar as atividades e criar um plano para as próximas 24 horas. Esta reunião é feita para inspecionar o trabalho desde a última Reunião Diária, e prever o trabalho que deverá ser feito antes da próxima Reunião Diária.

O Time de Desenvolvimento usa a Reunião Diária para inspecionar o progresso em direção ao objetivo da Sprint e para inspecionar se o progresso tende para completar o trabalho do Backlog da Sprint. A Reunião Diária aumenta a probabilidade do Time de Desenvolvimento atingir o objetivo da Sprint. Todos os dias, o Time de Desenvolvimento deve entender como o mesmo pretende trabalhar em conjunto, como um time auto-organizado, para completar o objetivo da Sprint e criar um incremento esperado até o final da Sprint. O Time de Desenvolvimento ou membros da equipe frequentemente se encontram imediatamente após a Reunião Diária para discussões detalhadas, ou para adaptar, ou re-planejar, o restante do trabalho da Sprint.

O Scrum Master assegura que o Time de Desenvolvimento tenha a reunião, mas o Time de Desenvolvimento é responsável por conduzir a Reunião Diária. O Scrum Master ensina o Time de Desenvolvimento a manter a Reunião Diária dentro do time-box de 15 minutos. O Scrum Master reforça a regra de que somente os integrantes do Time de Desenvolvimento participem da Reunião Diária.

Reuniões Diárias melhoram as comunicações, eliminam outras reuniões, identificam e removem impedimentos para o desenvolvimento, destacam e promovem rápidas tomadas de decisão, e melhoram o nível de conhecimento do Time de Desenvolvimento. Esta é uma reunião chave para inspeção e adaptação.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre a nona aula!

04:00

Revisão da Sprint

A Revisão da Sprint é executada no final da Sprint para inspecionar o incremento e adaptar o Backlog do Produto se necessário. Durante a reunião de Revisão da Sprint o Time Scrum e as partes interessadas colaboram sobre o que foi feito na Sprint. Com base nisso e em qualquer mudança no Backlog do Produto durante a Sprint, os participantes colaboram nas próximas coisas que podem ser feitas para otimizar valor. Esta é uma reunião informal, não uma reunião de status, e a apresentação do incremento destina-se a motivar e obter comentários e promover a colaboração. Esta é uma reunião time-boxed de 4 horas de duração para uma Sprint de um mês. Para Sprints menores, este evento é usualmente menor. O Scrum Master garante que o evento ocorra e que os participantes entendam o seu objetivo. O Scrum Master ensina a todos a manter a reunião dentro dos limites do Time-box.

Retrospectiva da Sprint

A Retrospectiva da Sprint é uma oportunidade para o Time Scrum inspecionar a si próprio e criar um plano para melhorias a serem aplicadas na próxima Sprint. A Retrospectiva da Sprint ocorre depois da Revisão da Sprint e antes da reunião de planejamento da próxima Sprint. Esta é uma reunião time-boxed de três horas para uma Sprint de um mês. Para Sprint menores, este evento é usualmente menor. O Scrum Master garante que o evento ocorra e que os participantes entendam seu propósito. O Scrum Master ensina todos a mantê-lo dentro do time-box. O Scrum Master participa da reunião como um membro auxiliar do time devido a sua responsabilidade pelo processo Scrum.

Ao final da Retrospectiva da Sprint, o Time Scrum deverá ter identificado melhorias que serão implementadas na próxima Sprint. A implementação destas melhorias na próxima Sprint é a forma de adaptação à inspeção que o Time Scrum faz a si próprio. A Retrospectiva da Sprint fornece um evento dedicado e focado na inspeção e adaptação, no entanto, as melhorias podem ser adotadas a qualquer momento.

Fonte: Scrum Guide em Português
Acesse em http://www.scrumguides.org/docs/scrumguide/v1/Scrum-Guide-Portuguese-BR.pdf

5 questions

Testes sobre a décima aula!

Section 2: Encerramento
01:16

E então, gostou do curso? Deixe seu comentário e ajude-me a melhorar as aulas!

Desejamos muito sucesso para você em sua trajetória pessoal e profissional!

Equipe Site Campus & Frederico Aranha

Section 3: Material de Estudos - Slides do Curso
93 pages

Todos os slides do curso para você revisar o que aprendeu.

Students Who Viewed This Course Also Viewed

  • Loading
  • Loading
  • Loading

Instructor Biography

Site Campus é uma empresa que oferece treinamentos em diversas áreas de negócios. Somos apaixonados pelo conhecimento e queremos contribuir positivamente na vida de todos os profissionais que, conosco, buscam ir mais longe. Capacitar é mais do que oferecer cursos e material didático, é ensinar o que o aluno precisa saber para alcançar seus objetivos. Entendemos a educação como o investimento que oferece o maior retorno para quem se dedica e se esforça, por isso fazemos nosso trabalho com muito esmero para propiciar mudanças positivas na vida de quem estuda conosco.

Instructor Biography

Frederico de Azevedo Aranha, Gerente de Projetos, Esp., PMP, ITIL Expert

Sou graduado em Marketing Internacional pela FTEC, pós-graduado em Gerenciamento de Projetos de TI pela PUCRS, PMP® e ITIL® Expert. Possuo passagem por grandes empresas e experiência como empreendedor, tendo atuado tanto no setor público como no privado.

Como empreendedor, desde 2005 trabalho em projetos de inovação e busco levar para as organizações onde atuo minha visão e minha atitude como um intraempreendedor. 

Amo meu trabalho e gosto de estudar e compartilhar meus conhecimentos com a comunidade profissional. Também sou sócio da empresa Site Campus, além de trabalhar como professor, consultor e produtor de conteúdo educacional para organizações de todos os tamanhos.

Meus artigos acadêmicos já foram publicados em eventos internacionais sobre educação e TI, assim como projetos que geri oferecem até hoje retorno significativo para os patrocinadores e partes interessadas relacionadas.

Ready to start learning?
Start Learning Now