Design Thinking Possível
4.5 (13 ratings)
Instead of using a simple lifetime average, Udemy calculates a course's star rating by considering a number of different factors such as the number of ratings, the age of ratings, and the likelihood of fraudulent ratings.
70 students enrolled
Wishlisted Wishlist

Please confirm that you want to add Design Thinking Possível to your Wishlist.

Add to Wishlist

Design Thinking Possível

O curso que te ensina a forma como os designers pensam e interagem, e os artefatos que utilizam para gerar inovação
4.5 (13 ratings)
Instead of using a simple lifetime average, Udemy calculates a course's star rating by considering a number of different factors such as the number of ratings, the age of ratings, and the likelihood of fraudulent ratings.
70 students enrolled
Created by Rodrigo Giaffredo
Last updated 7/2017
Portuguese
Current price: $10 Original price: $100 Discount: 90% off
5 hours left at this price!
30-Day Money-Back Guarantee
Includes:
  • 1.5 hours on-demand video
  • 4 Supplemental Resources
  • Full lifetime access
  • Access on mobile and TV
  • Certificate of Completion
What Will I Learn?
  • Ao final do curso, os alunos aprenderão a história do termo Design Thinking, a essência do pensamento do design, e a aplicação do método DSchool, da universidade de Stanford.
  • Serão capazes de utilizar os artefatos citados como exemplo, para exercitarem empatia, colaboração e experimentação, na solução dos mais diversos problemas humanos, seja nos ambientes de negócios, seja em âmbito pessoal ou filantrópico.
View Curriculum
Requirements
  • Não há pré-requisitos para a realização do curso.
  • Ah, pera aí, tem um sim: boa vontade, e disposição para aplicar os conceitos e artefatos apresentados e exemplificados aqui!
Description

De forma leve e descontraída, eu te dou um pouco de contexto sobre a história do Design Thinking, te explico por que é tão importante ser capaz de pensar como um designer na hora de solucionar problemas humanos, e à partir dessa construção de cultura, te ensino como usar já, tipo, já mesmo, o método D.School de Stanford para elaborar soluções incrivelmente inovadoras e criativas!

Who is the target audience?
  • Todos os interessados em aplicar os conceitos do Design Thinking nos mais diversos cenários de negócios, desde a elaboração de produtos e serviços, até o redesenho de ofertas, portfólios e estratégias. Tudo de forma empática, colaborativa e experimental.
  • E olha só, não precisa ser designer "de fato" para se beneficiar do curso. Basta ter a disposição de aprender como os designers pensam, e à partir daí aplicar os conceitos e artefatos apresentados aqui.
Students Who Viewed This Course Also Viewed
Curriculum For This Course
26 Lectures
01:41:43
+
Introdução
5 Lectures 20:37

As influências sobre o pensamento do design remontam a, pelo menos, 6 séculos atrás, e desde então o que se vê é um movimento de adoção dos principais pilares ao longo do tempo, até os nossos dias.

- Da Vinci

- Ford

- Bauhaus

- Casal Eames


Preview 06:57

Cunhado pela primeira vez nos anos 60, o termo Design Thinking causou muito mais do que curiosidade acerca de sua essência, ao ponto de que hoje sua aplicação extrapola, e muito, o mundo dos designers.

- Anos 60

- Anos 70

- Anos 80

- Anos 90

A origem do termo Design Thinking
04:19

Seres humanos são extremamente impactados pelas emoções, nos mais variados momentos de seu dia. Por isso, é de fundamental importância entregar valor percebido e entender a diferença entre:

- Desejável

- Factível

- Viável

Abordagem centrada no ser humano
02:51

Um dos modelos mais utilizados em exercícios de Design Thinking é o Duplo-Diamante. Mas como ele funciona, e quais dimensões explora?

- Descobrir

- Definir

- Desenvolver

- Entregar

Introdução ao Modelo "Duplo-Diamante"
02:53

O modelo mais popular para exercícios de Design Thinking é o desenvolvido pela escola de design de Stanford, a d.School. Ele norteará o desdobramento do curso, e é composto pelas dimensões:

- Origem

- Empatizar

- Definir

- Explorar

- Prototipar

- Testar

Preview 03:37
+
Empatizar
9 Lectures 27:33

Condição crítica para o bom aproveitamento da metodologia, a definição do problema é por vezes negligenciada, e o impacto disso pode definitivamente comprometer a qualidade das entregas.

- Uma discussão por problema

- Quem

- Sofre com o que

- Qual a consequência do sofrimento

Definição do Problema
04:23

Uma coisa é enxergar o seu mundo nos olhos do outro, e inferir soluções. Outra coisa é enxergar o mundo através dos olhos do outro, e entregar soluções com altas doses de valor percebido. Isso sim é empatia.

Definição de Empatia
02:05

Entregas factíveis e viáveis endereçam as necessidades de quem produz. O que encanta e atrai quem consome?

Preview 02:13

Como despertar o desejo em alguém que não conhecemos? O artefato de descrição de persona ajuda a qualificar e apresentar aos participantes da discussão elementos importantes sobre motivadores e inibidores potenciais das ideias propostas.

Desenho da Persona
02:49

Quando criamos empatia para solidificação do entendimento da persona, contamos com diversos artefatos, que em geral nos levam para os mesmos objetivos. Além disso, há elementos que devemos:

- Preferir

- Evitar

Artefatos para Criação de Empatia
03:49

Mapa de Empatia
05:23

Dependência, correlação, ou similaridade? Sempre podemos consolidar as informações trazidas no mapa de empatia, e isso nos ajuda a interpretar o resultado de forma assertiva.

Agrupamento das Informações sobre Empatia
02:25

Todos devem concordar com os resultados do mapa, para que em consenso a análise da situação ganhe tração e velocidade. Para isso, é importante que os resultados sejam apresentados, criticados, e ratificados.

Playback do Mapa de Empatia
01:31

É de suma importância mantermos foco no sequenciamento do exercício. Para isso, o resumo do mapa de empatia deve ser construído e estar disponível visualmente ao longo da discussão.

Resumo do Mapa de Empatia
02:55
+
Definir
4 Lectures 13:53

A proposição de valor percebido passa por entregas nos momentos em que as dores são mais fortemente percebidas ao longo da jornada de consumo ou utilização de produtos e serviços. O artefato Mapa de Jornada é chave para esta análise.

- Para que serve

- Do que é composto

- Resumo da experiência atual

- Áreas de oportunidade

Artefato "Mapa de Jornada"
05:57

Envolver os influenciadores do problema na discussão da solução acelera o processo de implementação das ideias priorizadas.

Preview 02:57

É fundamental ratificar os pontos identificados na jornada, principalmente intenções e áreas de concentração de dor. Para isso, recomendo a utilização do Playback de Jornada.

Playback da Jornada
01:57

Os resultados consolidados e ratificados, referentes à jornada atual, devem permanecer visíveis e disponíveis visualmente aos participantes da sessão, assegurando assim assertividade na proposição de valor em relação a momentum.

Resumo dos Piores Momentos da Jornada
03:02
+
Explorar
3 Lectures 18:40

Como extrair o máximo aproveitamento das discussões multi disciplinares, fomentando proposição de valor divergente, e por que isso é fundamental para a qualidade das ideias.

- Colocação das ideias

- Playback das ideias

- Agrupamento (similaridade, dependência)


Divergência
06:47

O propósito do design thinking é nos ajudar a descobrir valor percebido, e entrega-lo. Mas como classificar o que é importante, viável e factível? 

- Importante (dores viram prazeres, diferenciação do status-quo, expansão da percepção de valor)

- Viável (podemos fazer como organização, tem viabilidade técnica, tem go-to-market)

- Votação (grupos ou ideias)


Convergência
07:05

Como decidir mais facilmente sobre por onde começar a executar, fomentando discussões realistas orientadas aos vetores importância e viabilidade.

Gráfico de Priorização
04:48
+
Prototipar
3 Lectures 14:54

Uma forma rápida de aferir o valor das ideias propostas é submete-las a uma emulação de jornada via estória. A saga pelo efeito "wow" começa aqui.

- A nova jornada

- Status-quo / Evento gatilho / Baque

- Reação / Resultado / Novo status quo

- Efeito “wow

Storyboard: das Ideias para as Experiências
06:35

Dar clareza de objetivo, planejar o trabalho, executar, celebrar os resultados, corrigir os erros. Repetir. O processo saudável de iterar qualifica não só a entrega, mas também a equipe.

- Aprendizado para que executa

- Aprendizado para quem recebe

Modelos Iterativos e Incrementais
02:05

Protótipos podem variar em matéria de fidelidade, porém o propósito é sempre o mesmo, aliás muito valioso: tangibilizar experiências e aprofundar análises e testes.

- O que são protótipos

- Baixa fidelidade

- Media fidelidade

- Alta fidelidade

Protótipos
06:14
+
Testar
1 Lecture 02:36

Testes são uma excelente via de identificação para oportunidades de melhoria dos produtos e serviços, antes mesmo de seu lançamento. Há de se observar, no entanto, a necessidade de:

- Contextualidade restrita, geral, parcial, total

- Experiencias intuitivas e transparentes

Testes
02:36
+
Conclusão
1 Lecture 03:30
Pontos que você não pode esquecer
03:30
About the Instructor
Rodrigo Giaffredo
4.5 Average rating
12 Reviews
70 Students
1 Course
Catalisador de Inovação na IBM América Latina

Rodrigo Giaffredo, conector de gente interessante, hardcore user de Design Thinking, Storytelling e Agile no time de CIO Services da IBM América Latina. Colunista no Innovation Insider. Professor do Hivelab e do Centro de Inovação e Criatividade da ESPM. Administrador de empresas pós-graduado em Finanças e Mercado Financeiro Brasileiro pela FGV-SP. Consultor Expert de Estratégia, especializado em moral contemporânea na Yale University. Entusiasta de Design Thinking e Storytelling desde 2006, acredita que "empatia e consenso são qualidades-chave de times ágeis". Pai e marido apaixonado, dono da Frida, uma dachshund mandona que pensa que é a dona dele.