Estude em alta performance (passo a passo detalhado)
4.3 (97 ratings)
Course Ratings are calculated from individual students’ ratings and a variety of other signals, like age of rating and reliability, to ensure that they reflect course quality fairly and accurately.
525 students enrolled

Estude em alta performance (passo a passo detalhado)

Aprenda a ter altíssima performance em sua aprendizagem, para assim conseguir atingir qualquer objetivo.
4.3 (97 ratings)
Course Ratings are calculated from individual students’ ratings and a variety of other signals, like age of rating and reliability, to ensure that they reflect course quality fairly and accurately.
525 students enrolled
Last updated 2/2019
Portuguese
Current price: $27.99 Original price: $39.99 Discount: 30% off
5 hours left at this price!
30-Day Money-Back Guarantee
This course includes
  • 5.5 hours on-demand video
  • 3 articles
  • Full lifetime access
  • Access on mobile and TV
  • Certificate of Completion
Training 5 or more people?

Get your team access to 4,000+ top Udemy courses anytime, anywhere.

Try Udemy for Business
What you'll learn
  • Estudar de maneira eficiente, sem perder tempo.
  • Atingir a máxima performance nos estudos
Requirements
  • Ser estudante, estar se preparando para alguma prova (como por exemplo, um vestibular)
Description

Já parou para pensar sobre o que define o sucesso de um estudante?

Após muita pesquisa e observação tentando responder essa pergunta, percebemos 5 pilares que devem ser aperfeiçoados pelo estudante para que ele se destaque e alcance os objetivos desejados.

São eles:

* Clareza
* Metodologias
* Ferramentas
* Poder Mental
* Alta Performance

Somente quando estes 5 pilares são masterizados é que o sucesso acontece.

Nesse curso você vai aprender como dominar todos esses pilares para conseguir a vantagem competitiva que você precisa para alcançar seus objetivos de estudo.

Who this course is for:
  • Estudantes (principalmente vestibulandos)
  • Qualquer pessoa que queira ter alta performance nos estudos
Course content
Expand all 54 lectures 05:16:33
+ Bem Vindo
4 lectures 19:15

Olá, seja muito bem vindo ao curso Mega Estudante.

É uma grande honra e felicidade para mim ter você aqui comigo nesse curso.

Como eu já te disse, eu decidi criar esse curso não por dinheiro ou por qualquer ambição pessoal, mas sim porque eu quero contribuir para o desenvolvimento do mundo.

E eu acredito fortemente que a melhor forma de fazer isso é ajudando estudantes como você a terem uma maior performance em seus estudos, a estudarem de maneira inteligente e organizada.

E o desejo de criar esse curso, surgiu de um inconformismo que eu tinha desde de 2010 quando eu entrei na faculdade.

Eu via alguns estudantes que estudavam muito e não conseguiam atingir seus objetivos enquanto outros que nem estudavam tanto conseguiam, e isso me intrigava.

Então eu comecei a me questionar, será que é simplesmente a inteligência de alguns que é maior que a de outros ou tem algo a mais?

Então, depois de observar bastante comecei a perceber alguns padrões e comecei a aplicar isso em meus próprios estudos, e eu acabei tendo resultados bem significativos.

Na faculdade consegui aumentar meu coeficiente de rendimento em todos os semestres, saindo de mízeros 57,84 pontos do primeiro semestre para 84,36 no ultimo, um coeficiente que me colocou no top 1% dos alunos da faculdade.

Porém ainda era muito pouco, eu sabia como estudar mas sentia que ainda não estava em minha máxima performance.

Então eu comecei a ir mais a fundo.

###p

E após uma avalanche de informação, resolvi parar e sintetizar tudo que eu havia aprendido.

Foi aí que dessa análise, eu acabei percebendo que o sucesso nos estudos acontece somente quando dominamos os 5 pilares abaixo:

  1. Clareza
  2. Metodologias
  3. Ferramentas
  4. Poder Mental
  5. Alta Performance

Não basta dominar um ou dois, tem que dominar todos.

Destaque para os dois últimos, que são a cereja do bolo, que diferenciam os bons dos tops.

-

Esse curso foi montado de modo que você domine cada um desses pilares.

Obviamente, depende muito mais de você do que de mim. De nada adianta eu te dar toda essa informação se você não aplicar ela em sua vida.

Porém, eu me comprometo a dar o meu máximo aqui, o que tiver ao meu alcance eu vou fazer para te ajudar.

Sinceramente, meu objetivo é te levar para um outro patamar como estudante e pode contar comigo mesmo para te ajudar nessa jornada.

Para facilitar a nossa comunicação eu decidi criar o e-mail: vip@megaestudante.com.

Nele, a gente pode se comunicar de um modo mais exclusivo e próximo.

Pode mandar uma mensagem lá sempre que tiver qualquer dúvida ao longo desse curso, qualquer insight, feedback ou simplesmente se quiser compartilhar alguma experiência ou aprendizado interessante que teve.

Eu me comprometo a responder pessoalmente, o mais rápido possível tudo que você mandar lá.

-

Então da minha parte é isso, eu espero muito que você goste do curso e que ele realmente te gere valor.

E sempre que tiver alguma sugestão ou qualquer coisa mesmo só entrar em contato com a gente beleza?

Forte abraço e te vejo nos próximos vídeos.

Preview 09:04

Separei um pequeno guia aqui com alguns hacks para que você aproveite ao máximo esse curso.

Infelizmente o seu sucesso depende mais de você do que de mim, porém, o que eu puder fazer para te ajudar eu irei fazer!

Então vamos lá!


1. Exercícios Práticos

Esse curso é dividido em 5 módulos, e eu cuidei para que cada um dos 5 módulos tenha uma parte prática, que você deve fazer antes de avançar para o módulo seguinte.

É muito importante frisar a importância disso porque teoria sem ação simplesmente não vai te levar a lugar nenhum. De nada adianta você receber muita informação de qualidade se você não botar essa informação em prática.

E essa parte prática foi toda pensada de modo a ocupar o menor tempo possível em sua agenda. Eu enxuguei ao máximo os exercícios para que eles sejam essenciais. Não vou te pedir pra fazer nada que não seja absolutamente necessário.

2. De grão em grão

Esse hack serve não somente para esse curso, mas para qualquer objetivo de longo prazo que você tenha em sua vida.

O segredo para o sucesso é a consistência.

É fazer um pouquinho todo dia. "De grão em grão a galinha enche o papo..."

Nosso cérebro tende a gostar de resultados imediatos, então cabe a você controlar isso e fazer ele entender que não é o resultado de hoje que importa, mas sim o resultado acumuldado depois de muitos dias seguidos lutando por seu objetivo.

Ao invés de pensar no que você está fazendo, pense no por quê você está fazendo isto agora.

3. Distrações

Ao longo do curso vamos falar mais sobre isso, contudo, desde já aconselho que você corte todas as distrações que possam atrapalhar seu foco.

Quando for assistir os módulos aqui, ou fazer algum exercício, desligue o celular, feche todas as abas do seu navegador e resista!

A maneira mais fácil de fazer isso é definindo janelas de tempo, por exemplo: "Durante os próximos 30 minutos vou fazer somente isso e mais nada."

Existem até algumas técnicas para isso, como por exemplo, a técnica de pomodoro.

4. Comunidade

Por último, gostaria de frisar aqui o poder da comunidade.

O erro mais grave que podemos cometer em qualquer área da nossa vida é reter informação por medo da competição.

Pensa comigo, o que é mais poderoso: eu somente passando o conteúdo ou centenas de membros da comunidade trocando informação?

Só que para a comunidade funcionar é necessário contribuição. Sempre que tiver algo interessante, compartilhe lá.

Quanto mais você compartilha, mais você estimula as outras pessoas a também compartilharem e assim você acaba se beneficiando disso.

"Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe." - Clarice Lispector

-

Então é isso...

Apesar desse módulo ser um módulo mais introdutório, ele também tem uma parte prática.

Então te espero ali no próximo vídeo onde eu vou te explicar mais sobre isso.

Abraços!

Preview 07:33

Então vamo lá, parte prática desse módulo inicial.

Como estamos em processo de adaptação aqui ainda, e você tá sentindo onde é que você está pisando, eu queria te pedir duas coisas.

A primeira é entrar na comunidade. No e-mail de boas vindas você já deve ter recebido todos os detalhes de como fazer isso, mas caso esteja com dúvidas pode entrar em contato com a gente no e-mail vip@megaestudante.com que a gente te ajuda na hora.

Então se ainda não fez, faz isso agora, porque a segunda coisa que eu quero que você faça é simplesmente se apresentar por lá.

Pode ser de forma escrita, por vídeo, você que manda. Fala dos seus objetivos, das suas dificuldades, conta um pouco da sua história pra gente.

Lembra que para as pessoas te ajudarem elas precisam te conhecer.

As vezes a sua dificuldade é a dificuldade de muitas pessoas também, e percebendo que tem muitas pessoas com o mesmo tipo de problema com certeza não só eu mas outras pessoas vão se sensibilizar e tentar te ajudar.

Basicamente é isso. Simples né?

-

Então fico no aguardo de sua apresentação e te vejo aqui de novo na segunda onde a gente vai começar de fato nossa jornada.

No primeiro módulo a gente vai falar sobre clareza e eu tenho certeza de que esse primeiro módulo já vai botar sua cabeça para ferver.

Forte abraço!

E qualquer coisa que precisar já sabe, só mandar uma mensagem pra gente!

Parte Prática
02:27
Instruções para acessar a comunidade no Facebook
00:11
+ Módulo #1: Clareza
4 lectures 17:23

Seja muito bem vindo ao primeiro módulo do curso Mega Estudante.

Foi muito legal ver a interação do pessoal lá na comunidade nesses primeiros dias e eu espero que você esteja tão animado quanto eu estou para te ajudar a alcançar seus objetivos de estudo.

E segura na cadeira aí porque eu tenho certeza de que esse primeiro módulo já vai fervilhar sua cabeça.

O assunto dessa semana é o primeiro pilar de um Mega Estudante, e é também a base de todos os outros pilares: a clareza.

Não subestime esse nome. Como você vai ver a gente vai bem a fundo nesse tópico, não somente na parte operacional da coisa, mas também na parte mais filosófica.

O principal ponto que eu quero que você entenda hoje é o seguinte: como que você vai alcançar algo se você não sabe com exatidão o que é?

Por exemplo, se eu te perguntar qual o seu objetivo, o que você vai me responder?

Pode ser que você me responda: “o meu objetivo é passar no vestibular”.

Será que esse nível de clareza, esse nível de resposta, é suficiente para manter sua motivação elevada e assim você conseguir sobreviver por toda jornada de preparação da melhor maneira possível?

A gente tem que ir um pouco mais a fundo.

Por quê você quer passar no vestibular? Onde você quer chegar com isso? Quem vai ser afetado caso isso aconteça ou não aconteça?

E a gente vai trabalhar bastante em cima disso aqui hoje e eu tenho certeza de que só isso já vai influenciar, e muito, a qualidade dos seus resultados.

Preparado?

Então vamos lá!

Preview 02:04

Para entender mais sobre clareza preciso te apresentar um conceito aqui que é o seguinte: quem é feliz tem sucesso, e não o contrário.

O sucesso vem da felicidade, e não a felicidade do sucesso.

Parece meio filsófico demais falar assim, mas só consegue ter sucesso quem vive toda a jornada de maneira feliz.

É impossível ter sucesso se sua felicidade depender de seus objetivos.

Porque veja bem, se você não estiver feliz em sua jornada, você não vai conseguir ter motivação. E sem motivação você não consegue dar o melhor de sí, você não consegue ter excelência naquilo que você está fazendo, logo, as chances de você ter sucesso acabam sendo mínimas.

Você precisa entender que existe sua existência e existem seus momentos, e que sua existência é composta de todos os seus momentos, e não só daqueles momentos chave que a gente acaba chamando de objetivos.

Passar num vestibular, passar em um concurso, são somente momentos.

Eu vejo muita gente que vive a vida toda de maneira infeliz atrás de um objetivo, reclamando o tempo todo de que a vida não é legal, de que elas não estão felizes agora, e que quando elas conseguirem alcançar seus objetivos aí sim, a vida ficará melhor.

Mas na prática a gente sabe que não é isso que acontece.

Primeiro que a grande maioria já não vai nem conseguir atingir seus objetivos, porque como eu te falei, sem motivação é muito difícil manter um ritmo de preparação adequado por muito tempo.

E o que vai acontecer com os poucos casos raros que conseguirem é o seguinte: eles vão chegar lá, vão ficar felizes por uma ou duas semanas talvez, e logo em seguida começa tudo de novo.

Eles vão traçar um novo objetivo e a vida infeliz vai começar novamente.

Eu posso dar um exemplo aqui que muito provavelmente você já viu acontecer.

O grande objetivo da vida de uma pessoa era passar no vestibular de medicina.

Mas ela não encarou a jornada de preparação de um modo positivo, e sim como algo que deveria ser sofrido.

E de tanto remoer aquele sentimento negativo, essa pessoa teve depressão nesse período, se afastou de seus amigos e da sua família, e acabou ficando quatro anos no cursinho. Até que então, finalmente ela conseguiu.

E a felicidade tomou conta da vida dessa pessoa.

Será mesmo?

Um mês depois de começar a faculdade, essa pessoa já estava novamente numa jornada de sofrimento.

Aquele sentimento de felicidade de ter passado no vestibular foi substituído por um sentimento de reclamação novamente, as primeiras provas chegaram e agora ela não tem mais tempo, não tem mais vida social e ela não vê a hora de se formar para ganhar dinheiro e ser feliz.

Muito bem, vamos um pouquinho mais além.

Seis anos depois essa pessoa se forma e finalmente a felicidade chega! Agora ela é médica, rica.

Não por muito tempo...

Ela começou a trabalhar, e agora o trabalho se tornou o maior mártir da vida dessa pessoa.

Ela não aguenta os horários malucos que ela tem que enfrentar, não aguenta os pacientes chatos, não aguenta os colegas de trabalho.

Até que chega um ponto que o objetivo de vida dessa pessoa é aposentar.

Aí eu te pergunto, você quer isso pra sua vida?

Não faz muito mais sentido buscar uma existência feliz do que simplesmente raros momentos felizes?

Faz sentido ficar correndo atrás do rabo a vida inteira igual nesse exemplo que eu acabei de te dar?

Mas veja bem, não tem nada errado com os objetivos dessa pessoa, mas sim com a maneira que ela encara a vida.

É uma mudança de mindset.

Eu te convido a continuar comigo aqui porque no próximo vídeo eu vou te dar o caminho sobre como mudar essa mentalidade, sobre como trabalhar para ter uma existência feliz e que vai te levar ao verdadeiro sucesso.

Te espero lá!

Preview 05:44

Então, vamos cavar um pouco mais aqui.

Eu queria te dizer que para ter uma existência feliz você precisa de somente uma coisa: um propósito de vida.

O propósito, diferente dos objetivos, é o que vai fazer você continuar quando todo mundo pararia.

É ele que vai te dar forças para ter consistência durante todo o processo de preparação.

Quando você tem um propósito claro você não desiste, porque você sabe o por quê você quer algo e não simplesmente o que você quer.

E não precisa ser algo grande, ambicioso. Ele só precisa ser claro.

Basicamente o seu propósito deve resumir a sua existência.

Então eu vou deixar um primeiro exercício aqui que é o seguinte, pegue um lápis e um papel e invista um tempo em pensar sobre o seu propósito de vida.

Tente pensar: quando eu tiver velhinho e olhar para trás, o que eu quero ver?

Apesar de ser algo bem pessoal eu decidi compartilhar aqui com você o meu propósito de vida.

E o meu propósito é ser reconhecido mundialmente por ter elevado o nível de educação do mundo sem deixar de ser dono do meu próprio destino.

Apesar de simples, essa descrição consegue me guiar praticamente todos os dias, sobre o que eu devo ou não fazer.

Não acho que faz sentido eu entrar muito em detalhes aqui agora, mas caso você queira saber mais sobre isso e trocar uma idéia é só me mandar uma mensagem.

Então no próximo vídeo eu vou fazer um link entre o seu propósito e os seus objetivos, vai ficar 100% claro pra você o por quê que o propósito é tão importante.

Então te espero lá, boa reflexão aí!

E não vá para o próximo vídeo sem pelo menos pensar um pouquinho sobre isso.

Propósito (parte 2)
02:32

E aí, como foi pensar sobre o seu propósito?

Acaba sendo um pouco desafiador né?

E o por quê de eu ter te pedido para fazer esse exercício antes de trabalhar nos seus objetivos é muito simples: não faz sentido você ter um objetivo que não esteja em consonância com seu propósito.

Eu vou te dar um exemplo aqui que aconteceu comigo para você entender melhor.

Recentemente eu recebi uma proposta de emprego para ganhar um dinheirão, ia ser o maior salário que eu já tive na vida.

O emprego era pra ser CTO numa empresa de tecnologia.

E aquilo foi muito tentador.

Só que quando eu pensei sobre o meu propósito, eu percebi que a oferta não estava em consonância de jeito nenhum com ele.

Primeiro que a empresa não tinha nada a ver com educação.

Segundo que para mim é mais importante ter total autonomia sobre o que eu vou fazer no dia do que ganhar muito dinheiro, e lá eu iria perder essa autonomia.

E veja bem, eu não to dizendo que isso é certo ou errado. É uma coisa totalmente pessoal.

Talvez para o seu propósito de vida fizesse sentido aceitar esse emprego por exemplo. Mas pro meu não fazia e eu acabei não aceitando mesmo.

Mas eu quis trazer esse exemplo aqui pra mostrar o seguinte: o seu propósito é o que vai guiar todas as suas decisões.

Ele é como se fosse uma regra, que diz o que você deve ou não fazer.

Dito isso, eu queria agora te trazer pro ponto máximo desse módulo que é onde a gente vai gerar clareza em cima de seu objetivo.

Então eu quero que você pegue de novo uma folha de papel e uma caneta e escreva no topo dessa folha o seu maior objetivo atual em relação aos seus estudos.

O objetivo que fez com que você estivesse aqui agora.

Por exemplo, passar no vestibular, passar em determinado concurso público, enfim, nesse momento pode deixar uma coisa mais alto nível assim mesmo.

Aí a primeira coisa que eu quero que você faça é se questionar: esse objetivo está mesmo de acordo com o meu propósito de vida.

Se não tiver eu te convido sinceramente a repensar sobre ele. Vale a pena mesmo manter esse objetivo? Por quê que você tem que fazer isso?

Agora, se tiver de acordo, ótimo! Vamos para próxima parte, que é de fato gerar clareza.

Como eu te disse, seu objetivo pode ser "passar no vestibular", porém é muito subjetivo ter somente esse nível de consciência.

Quando você deixa coisas vagas em sua mente, coisas em aberto, você abre espaço para falhas.

Por isso, eu quero que logo abaixo de onde você escreveu o seu objetivo você comece a formular perguntas do tipo:

  • Por quê eu quero isso para minha vida?
  • Do que preciso abrir mão para conseguir alcançá-lo
  • Quantas horas devo me dedicar por dia?
  • De quem preciso me aproximar / afastar?
  • Quantas horas preciso dormir?
  • Como deve ser meu dia ideal de preparação?

Não se preocupe com as respostas ainda. Somente formule perguntas.

Formule no mínimo 35 perguntas.

Quando terminar eu quero que você "encube" essas perguntas por dois ou três dias e após esse período sim, tire um bom tempo para responder todas elas.

-

Mas, por quê isso né?

O objetivo dessas perguntas e respostas é te dar um norte sobre a efetividade de suas ações.

Elas são como se fossem um plano perfeito. Elas vão acabar sendo as métricas que você precisa cumprir pra atingir seu objetivo.

Com elas bem definidas a qualquer momento você pode fazer uma auto análise, e comparar se o que você ta fazendo no momento é realmente o que você precisa fazer.

Você vai perceber rapidamente possíveis erros que você possa estar comentendo.

Como eu te disse elas são métricas. E métricas tornam possível que você meça o seu desempenho.

-

Então é isso, tá bem claro o que você precisa fazer até semana que vem e é muito importante que você faça antes de ir para o próximo módulo.

Como eu te disse, eu vou dar o meu sangue aqui para te ajudar ao máximo, porém seus resultados dependem mais de você do que de mim.

Teoria sem prática infelizmente não vai te levar a lugar nenhum.

Eu espero que você tenha entendido a importância desse primeiro módulo, desse primeiro pilar que é a clareza.

Muitos estudantes partem para um plano de ação sem fazer essas reflexões e o que acaba acontecendo é que por melhor que seja o plano de ação que eles constroem esse plano de ação não sobrevive por muito tempo.

Ele pode até funcionar, mas vai funcionar por uma, duas semanas. O que não é suficiente.

Como eu te disse, seu propósito, alinhado com um objetivo totalmente claro é o que vai fazer você continuar enquanto todo mundo pararia.

É esse que vai ser o seu diferencial no final das contas.

Então, te espero lá no próximo módulo, onde a gente vai montar um plano de ação infalível para você atingir seus objetivos.

Um plano de ação que é adaptativo, pensado de maneira a se auto evoluir a cada semana e assim sobreviver a todo seu trajeto de preparação rumo ao seu objetivo.

Te espero lá.

Forte abraço...

Objetivos
07:03
+ Módulo #2: Metodologias
8 lectures 27:29

Uau!

Seja muito bem vindo ao nosso segundo módulo.

Se você fez os exercícios do módulo anterior eu tenho certeza de que essa semana foi uma semana de muita evolução, principalmente de você como pessoa.

Sua própria mente evolui.

E agora você tem um propósito de vida e um objetivo de estudo, que não é um objetivo qualquer porque ele é claro.

Você explorou todos os por quês em torno de seu objetivo e agora seu cérebro está armado com dados, fatos e respostas que mostram o porque você não deve desistir quando uma dificuldade aparecer.

Além disso, você tem consciência também de que o sucesso vem da felicidade e não a felicidade do sucesso.

Então eu sei que você vai trabalhar para não deixar sua vida ser tomada por reclamações e que vai buscar viver o trajeto de preparação de maneira feliz.

Dito isso, vamos começar esse módulo 2 onde a gente vai montar um plano de ação infalível que vai te guiar em direção ao seu objetivo.

Vamos lá?

Introdução
01:24

Para começar esse módulo eu queria falar aqui de uma coisa que eu vejo a maioria dos estudantes fazendo e que me incomoda muito, que é estudar de forma aleatória ou generalizada.

Um exemplo é o caso de estudantes que seguem cegamente a apostila do colégio.

O ponto que eu queria trazer para sua consciência é de que cada pessoa é de um jeito, cada pessoa tem diferentes dificuldades e facilidades.

Então, por quê diabos as pessoas estudam de modo generalizado?

A gente vê isso claro nos colégios, eles dão a mesma carga horária de aula para todos os alunos sendo que as dificuldades dos alunos em cada disciplina é diferente.

Então, se você quer ter alta performance em seus estudos, se você quer se diferenciar, você não pode cometer esse tipo de erro.

Você precisa de um plano de estudos personalizado para você.

E é isso que a gente vai fazer aqui agora.

Te espero ali no próximo vídeo onde eu vou te explicar o que você deve fazer.

Individualidade
01:20

A primeira coisa que eu quero pedir, talvez até você já tenha pronto aí.

Eu preciso que você faça um levantamento de todas as matérias que você precisa estudar, de maneira mais granular possível.

Não vale dizer por exemplo que você precisa estudar matemática, precisa ser mais detalhado, por exemplo, estudar o teorema de Pitágoras.

Então, faça esse levantamento.

Não tem como eu te dizer como você vai fazer isso porque depende de seu objetivo, mas com certeza essa informação existe.

Procure em editais, na internet, até mesmo em provas anteriores. Em algum lugar existe essa informação.

-

Esse é o primeiro passo, porém ele ainda não é algo pessoal.

E para tornar esse levantamento pessoal a gente precisa fazer uma coisa: priorizar.

E eu vou te passar uma maneira inteligente de priorizar aqui.

Para cada uma das matérias que você precisa estudar, você vai dar uma nota de 1 a 3 para cada um dos seguintes tópicos:

  • A) Probabilidade de cair na prova: (1) baixa; (2) média; (3) alta
  • B) Tempo necessário de estudo: (1) baixo; (2) médio; (3) alto
  • C) Sua facilidade para com o tema: (1) tenho dificuldade ; (2) normal; (3) tenho facilidade

Feito isso, faça o seguinte cálculo:

  • Prioridade = 3*A + 2*B + 1*C

Que nada mais é de que um ponderamento entre essas três notas, dando um peso maior (3) para o termo A, um peso médio (2) para o termo (B) e um peso menor (1) para o termo C.

Feito isso, as matérias que obtiverem um maior valor de prioridade devem ser as matérias que devem ser estudadas primeiro por você.

Se ficou um pouco confuso, pensa o seguinte, o que é o mais importante de ser estudado? Creio eu que seja o que mas cai na prova correto?

Porém, se existem duas coisas com a mesma probabilidade de cair na prova, qual você deve escolher estudar primeiro? Acredito eu que seja a que demande um menor tempo de estudo, pois assim sobra mais tempo para estudar outras coisas.

Se mesmo assim empatou, você escolhe baseado no que você tem mais facilidade de aprender, porque provavelmente você vai conseguir estudar e dominar mais rápido.

Enfim, é apenas uma sugestão de priorização. Fique a vontade para ajustas os pesos da maneira que você achar mais conveniente ou então adicionar mais critérios na conta :)

O importante é priorizar de maneira que faça sentido.

Lembre-se de que você deve estudar as coisas que você realmente precisa estudar. Você não pode perder tempo com matérias que não sejam realmente importantes.

Um último ponto que eu quero abrir seus olhos, e que inclusive foi um erro que eu cometi por muito tempo na minha vida, é estudar coisas que você já sabe.

Priorize estudar coisas que você ainda não sabe.

O máximo que você vai ganhar estudando coisas que você já sabe é velocidade, porém você deve se questionar quanto a prioridade disso: seu resultado vai ser melhor se você treinar velocidade nesse momento ou se você aprender coisas novas?

A não ser que você já esteja dominando toda a matéria, muito provavelmente vai ser mais benéfico aprender coisas novas.

Eu quis trazer isso porque acaba sendo prazeroso e cômodo ficar ali fazendo exercícios que você já sabe somente para se auto confirmar. Então só toma cuidado com isso beleza?

Agora que você fez esse exercício de classificação e priorização você sabe o que você tem que fazer e a ordem que você deve fazer.

Só que a gente não falou ainda como você vai fazer, e é justamente disso que a gente vai falar no próximo vídeo.

Então, bom exercício aí e te espero lá!

Classificação e Priorização
08:19

Ok.

Então, agora que você tem uma lista priorizada das matérias que você precisa estudar eu vou te apresentar um método, que é uma adaptação de uma metodologia de desenvolvimento ágil chamada SCRUM.

Basicamente, o que a gente vai fazer é definir alguns rituais de planejamento e eu tomei muito cuidado para enxugar isso ao máximo, pra que isso ocupe o mínimo possível de tempo na sua semana.

Eu acredito que o principal fator de sucesso de uma metodologia é sua simplicidade, sua facilidade de implementação.

Não adianta nada ter uma metodologia linda e maravilhosa se ela não for prática, fácil de ser aplicada.

Então, isso aqui não deve gastar mais do que 30 minutos da sua semana.

-

E para começar eu queria trazer aqui um termo que a gente usa no SCRUM chamado SPRINT.

A SPRINT nada mais é do que um bloco de tempo que a gente planeja para trabalhar.

Para estudos, eu sugiro que você faça SPRINTS de uma semana.

Então, em cada sprint, em cada semana, a gente vai ter três tipos de rituais de análise, são eles:

  • Planning
  • Daily
  • Retrospect & Review
Execução
01:40

Planning

Duração: 5 minutos

Quando: Domingo antes de dormir

A planning é um ritual de planejamento de toda a semana, você simplesmente vai, de acordo com o tempo que você tem disponível, selecionar quais matérias você deseja estudar na semana.

É bem normal errar a mão na primeira vez que você faz isso. Então não se preocupe muito nesse primeiro momento em ser muito preciso quanto a carga que você vai colocar na semana.

Com o passar do tempo você vai se conhecendo mais e sabendo mais precisamente a carga ideal para cada semana.

Contudo, eu aconselho sempre a jogar a carga para baixo ao invés de jogar para cima.

Pode parecer contra intuitivo, mas nosso cérebro funciona na base da recompensa, se você começar a toda semana a não dar conta da carga que você colocar o seu cérebro vai começar a se auto sabotar e você pode começar a perder a motivação.

Então só toma cuidado com isso.

Planning
03:10

Daily

Duração: 3 minutos

Quando: Todo dia de manhã

Na daily, você vai planejar o que você vai fazer no dia atual.

O ideal é que isso seja a primeira coisa que você faça, se possível faça logo ao acordar.

É muito simples, é só pegar a lista das matérias que você fez na planning e selecionar o que você vai estudar no dia.

Obviamente, caso no dia anterior você não conseguiu terminar o que você tinha se proposto a fazer, você deve ajustar isso aqui.

Aí cabe a você analisar se vale mais a pena continuar na matéria que você não conseguiu terminar ou se vale mais postergar ela para um momento futuro para pegar uma nova matéria no dia.

Daily
01:39

Retrospect & Review

Duração: 10 minutos

Quando: Sexta no fim do dia ou Sábado de manhã

Nesse último ritual, que é um ritual de encerramento da semana, é onde acontece a evolução da sua metodologia.

Lembra que eu te falei que eu te falei que eu ia te ensinar uma metodologia que se adapta?

Então, é aqui que isso acontece.

Você vai olhar para a semana que passou e fazer uma auto análise.

Você vai anotar a resposta para duas perguntas somente:

  • O que deu certo nessa semana que eu devo repetir na próxima?
  • O que deu errado nessa semana e que eu não devo repetir?

Essas duas perguntas geram aprendizado, e assim você se mantém em evolução, onde o sua metodologia vai estar sempre melhorando.

Para fechar, só atualize a lista de todas as matérias que você selecionou para estudar, riscando o que você matou na semana.

-

Apesar de simples, pode ser que nesse primeiro contato mais teórico você tenha ficado um pouquinho confuso, mas eu te peço para não se preocupar muito com isso agora.

Na prática você vai ver como acaba sendo simples.

Para essa semana eu quero que você somente faça o levantamento de todas as matérias que você precisa estudar e as priorize, por quê no próximo módulo eu vou te mostrar uma ferramenta para você executar essa metodologia que vai deixar tudo muito mais claro.

Mas, esse módulo ainda não acabou não, eu ainda quero falar de um assunto muito, mas muito importante.

E eu te espero ali no próximo vídeo para isso.

Retrospect & Review
04:00

O último ponto que eu quero falar aqui nesse módulo é sobre avaliação.

E esse é um ponto que os estudantes de modo geral falham muito.

Simplesmente, os estudantes não medem de forma adequada a sua própria evolução.

E o que que eu estou querendo dizer com isso é o seguinte: se você está se preparando para uma prova, você precisa frequentemente testar se você está evoluindo ou não.

E a maneira de se fazer isso é fazendo simulados, chega a ser até óbvio.

Só que a gente acaba vendo, pessoas que estão estudando pro ENEM por exemplo fazerem dois simulados por ano, o que é um absurdo.

O ano tem 52 semanas, então eu quero te convidar a fazer pelo menos um simulado a cada duas semanas.

Se não der, faça o máximo que você puder porque isso, além de te treinar, vai te mostrar se você está ou não tendo progresso em seus estudos.

Porque veja bem, se você fizer dois simulados por ano, você vai ter duas chances de testar se você está evoluindo em um ritmo suficiente, é muito pouco.

Agora se você faz simulados frequentemente você consegue perceber o seu progresso, e eventualmente subir um pouco o nível caso você julgue necessário.

É muito importante também o lado do treino da prova.

Uma coisa é você estudar a teoria e outra coisa muito diferente é você ir ali e fazer mesmo a prova, tem diversos fatores ali como tempo, pressão, cansaço físico e mental que só treinando mesmo para evoluir.

Então é muito importante que esses simulados sejam os mais reais possíveis, no caso do ENEM mesmo, sente como se fosse pra fazer o enem. Com a mesma carga horária, no mesmo horário, do mesmo jeito que você faria no dia mesmo.

Então pega o seu calendário e já agenda alguns simulados. Se possível faz isso agora rapidamente aí, e leva isso a sério.

Para fechar, quando eu falo nesse assunto eu gosto de fazer uma analogia com atletas.

Imagina se o Michael Phelps só estudasse sobre natação todo dia e fizesse somente dois simulados da prova de natação antes das olimpíadas. Você acha que ele teria alguma mínima chance? Óbvio que não né.

Ele treina todo santo dia.

E quando chega lá na prova, ela já está tão acostumado com aquilo ali que simplesmente ele vai e faz.

Acaba se tornando algo até inconsciente.

Aí não tem nervosismo, não tem nada que segura.

Então pensa nisso, eu duvido que se você estudar com consistência e fizer simulados o suficiente você não vai atingir seus objetivos.

Não tem segredo.

-

Eu não dou a mínima para genialidade, para inteligência superior. Eu acredito que por mais genial que seja uma pessoa, por mais inteligente que ela seja, ela não tem chance contra uma pessoa que tenha consistência e que estude de maneira correta.

Por conta disso eu acredito que se alguém já conseguiu, eu também posso conseguir, e você também pode conseguir, basta ser analítico e manter um processo de evolução constante, nunca desistindo.

O que dá resultado é a consistência, nunca esqueça disso.

-

Com isso a gente termina esse módulo, e como eu te disse, foca nessa semana em fazer o levantamento e priorização das matérias que você deve estudar.

No próximo módulo, que vai ser bem mais prático, a gente vai abordar o terceiro pilar do Mega Estudante que são as ferramentas.

Eu vou te mostrar as ferramentas mais tops que existem para te ajudar nesse processo de preparação e eu tenho certeza de que elas vão te ajudar muito, principalmente na sua organização.

Agenda também os simulados como eu falei, e reflita bastante sobre o que eu te falei aqui hoje.

Com esses dois pilares abordados a gente começa a ter um norte mais forte e as coisas começam a ficar mais claras.

Você vai ver que no final do módulo seguinte você já vai estar preparado para entrar na guerra e a partir daí a gente vai afiar mesmo todos os conceitos trabalhando sua mente e a alta performance.

Para você conseguir ser um Mega Estudante é necessário trabalhar todos esses pilares, e acaba sendo um processo de muitas descobertas que acontece de pouquinho em pouquinho.

Do fundo do meu coração eu espero que você esteja gostando e que esse curso esteja gerando muito valor pra você.

E eu queria só reforçar que qualquer coisa que você quiser comentar, dúvida, sugestão ou algum insight mesmo que você queira compartilhar é só mandar um e-mail para vip@megaestudante.com que eu vou olhar e responder com o maior carinho.

Então é isso, forte abraço!

Te espero semana que vem aqui novamente.

Medir, Medir, Medir
05:57
+ Módulo #3: Ferramentas
20 lectures 01:19:55

Seja muito bem vindo ao módulo 3 do curso Mega Estudante!

Apesar de nem termos chegado na metade desse curso, eu acredito que de certa forma os conceitos que você já viu já estão impactando positivamente os seus estudos.

E eu quero saber se você está com gás porque ainda tem muita coisa boa por vir.

Nesse momento, além da clareza que a gente gerou no módulo 1 sobre seu propósito de vida e seu objetivo de estudo, a gente também construiu uma lista priorizada de tudo que você precisa estudar, e eu te mostrei também uma metodologia eficiente para te guiar nessa jornada de preparação.

E hoje a gente vai ver ferramentas, para você botar em prática mesmo a metodologia que eu te mostrei no método anterior.

Eu decidi trazer duas opções aqui, uma ferramenta online e outra física.

Aí fica a seu critério escolher qual delas você vai usar.

Além disso, nesse módulo eu vou trazer para você também o conceito de curva do esquecimento, que está diretamente relacionado a fazer revisões de seus estudos e vou te mostrar uma ferramenta muito eficaz também para isso.

E para fechar com chave de ouro, esse módulo vem com um bônus também que é um mini curso com 10 apps para aumentar a sua produtividade.

Bora ou não?

Introdução
02:15

A ferramenta online que eu decidi trazer para você para aplicar a metodologia que eu te apresentei no módulo anterior é o Trello.

Eu vou te apresentar aqui todos os detalhes sobre ela, desde a criação de uma conta até o uso da metodologia mesmo.

Para ficar mais organizado eu decidi quebrar em pequenos vídeos, onde eu vou introduzir alguns conceitos e te mostrar como usar essa ferramenta para isso.


Criar uma conta

Para começar vamos criar uma conta no Trello.

  1. Acessar o site: https://trello.com/
  2. Clicar em Login with Google / Login with email and password
  3. Criar a conta
Mundo online: Trello (Parte 1)
02:59

Board

O primeiro conceito do Trello que eu quero te apresentar são os boards.

Imagina como se fosse um quadro mesmo, que você vai usar para organizar os seus estudos.

Vai ficar mais claro a medida que a gente for avançando aqui, mas basicamente você deve criar um boards para cada projeto que você for fazer, no caso aqui, o seu objetivo de estudo é um projeto, e a gente vai criar um board para ele.

Para fazer isso é muito simples, basta entrar no Trello e clicar no botão "create new board", preencher o nome do seu board e clicar no botão create.

Mundo online: Trello (Parte 2)
02:30

Listas

Quando você tem um quadro físico mesmo na sua casa, normalmente você divide esse quadro em diversas partes, para usar cada parte para uma coisa correto?

No Trello é possível fazer isso também, e a gente faz isso usando listas.

A primeira coisa que você vai ver quando criar um novo board é um widget para criar uma nova lista, e nesse momento agora eu quero que você somente crie do modo que eu vou pedir para você criar aqui, aí nos próximos vídeos eu vou te explicar certinho o porque de cada uma dessas listas.

Para criar as listas basta digitar o nome da lista onde está escrito "Add a list..." e apertar Enter.

Criar as listas:

  • Tenho que estudar
  • Vou estudar essa semana
  • Estudos do dia
  • Terminei de estudar
  • Aprendizados

Cards

Criadas as listas, a gente vai agora pra unidade mínima do Trello que são os cards. Pense no card como se fosse um post-it, onde você vai anotar alguma coisa.

No nosso caso aqui, vamos criar um card para matéria que você precisa estudar.

Então você vai pegar as matérias que você precisa estudar, que você levantou no último módulo, e adicionar na primeira lista aqui do Trello, a lista "Tenho que estudar", um card para cada matéria.

Para isso, basta clicar em "Add card" e preencher o nome da matéria.

Antes do nome mesmo da matéria, coloca entre parênteses a prioridade, para ficar bem claro para você o que tem que ser estudado primeiro.

É interessante manter essa lista aqui ordenada, com as matérias com maior prioridade no topo. Se você manter assim vai facilitar bem os próximos passos que eu vou te mostrar.

Por fim, existe um recurso aqui chamado label, que é como uma etiqueta, uma marquinha que você coloca no card para ficar mais fácil identificar ele.

Eu recomendo você utilizar os labels para diferenciar a área da matéria, por exemplo, para diferenciar o que é matemática, o que é português e o que é história.

Para adicionar o label é só clicar no card, clicar em Labels e selecionar o label.

Inicialmente os labels são somente cores, não tem nomes. Para adicionar um nome ao label basta clicar no botão editar, digitar o nome e clicar em Save.

Aí, se por exemplo, você quiser ver todas as matérias que você tem para estudar de matemática, basta usar um recurso do Trello chamado filtro. Basta clicar em "show menu", clicar em Filter cards e selecionar o label que você quer filtrar. Da para fazer mais coisas usando o filtro aqui mas é assunto pros próximos vídeos.

Mundo online: Trello (Parte 3)
07:23

Planning

Então, ta tudo montado aqui no Trello, vamos aplicar a metodologia mesmo.

Provavelmente você já sacou como você vai fazer isso, mas eu vou explicar aqui para não existir dúvidas.

O primeiro ritual da nossa metodologia é a Planning lembra? Onde avamos selecionar o que vai ser estudado no SPRINT, que no caso é a semana.

Você simplesmente vai vir aqui no Trello e arrastar da lista "Tenho que estudar" para a lista "Vou estudar essa semana" o que você desejar estudar na semana.

Lembrando aqui só a questão da carga né, talvez nesse primeiro momento você não tenha muita noção sobre o quanto você consegue estudar. Eu aconselho fortemente você jogar um pouquinho para baixo na dúvida, porque antes você jogar um pouco para baixo e puxar uma matéria nova caso termine tudo antes do que você não conseguir terminar.

Se você não terminar o seu cérebro vai começar a se auto sabotar e sua motivação pode ir embora, e a gente não quer isso de jeito nenhum.

Separado as matérias, é hora de planejar em alto nível cada um dos dias da semana.

Para isso, vamos usar o recurso Due Date do Trello. Simplesmente vamos pré escolher o que vamos estudar cada um dos dias da semana.

Basta clicar no card, clicar em Due Date, selecionar o dia que você quer terminar de estudar aquela matéria e clicar em Save.

Como você vai perceber, acontecem imprevistos na semana e esse pré agendamento sempre vai divergir um pouco.

Porém, é importante fazer ele porque fazendo muitas vezes você pode perceber que errou a mão no planejamento da semana e já ajustar ali mesmo.

Da planning é isso.

Caso você já tenha o material que você vai estudar em mente e ele seja digital, pode deixar esse material nos comentários do card. Isso pode agilizar um pouico as coisas na hora de começar a estudar.

Mundo online: Trello (Parte 4)
03:18

Daily

Agora, vamos para o ritual que mais influencia os seus resultados, que é a daily.

É aqui que você vai garantir que você realmente caminhe em direção ao seu objetivo no dia.

Como você já deve ter sacado, você vai arrastar os cards que você vai estudar no dia da lista "Vou estudar essa semana" para a lista "Estudos do dia".

Feito isso, para cada uma das matérias eu quero que você defina o que a gente chama de "critério de parada".

Porque assim, se você tem que estudar o "teorema de pitágoras" por exemplo. Como você sabe que acabou de estudar?

Eu preciso que você gere clareza em cima disso.

Para isso, vou te apresentar aqui um recurso do Trello chamado Checklist.

A checklist, como o próprio nome já diz, é uma lista de pontos de checagem que você pode usar para definir pequenos "objetivos" dentro da matéria que você vai estudar.

Por exemplo, no nosso caso do teorema de pitágoras, você pode definir os seguintes objetivos:

  • Assistir uma video aula sobre o teorema de pitágoras
  • Fazer um resumo sobre o assunto
  • Fazer 10 exercícios sobre o assunto

Para fazer isso usando checklist no Trello, basta clicar sobre o card, clicar em Checklist e depois no botão Add.

Daí, basta digitar cada um dos itens no campo "Add an item..." e ir clicando no botão Add.

Para marcar um objetivo como completo, basta clicar no quadradinho correspondente.

O legal é que o Trello traz um gamification aqui, mostrando uma barra de progresso. É cientificamente comprovado que esse tipo de barra de progresso aumenta nossa motivação, porque nosso cérebro cria uma espécie de desejo por fazer ela chegar até o fim.

Para finalizar aqui, sempre que terminar de estudar alguma matéria, não esqueça de arrastar o card da coluna "Estudos do dia" para a coluna "Terminei de estudar". Estou falando mais por falar mesmo, porque essa é a parte mais legal da coisa e eu tenho certeza de que você não vai esquecer!

Mundo online: Trello (Parte 5)
07:23

Retrospect & Review

Por fim, nosso último ritual.

Você deve ter percebido que a gente criou uma lista chamada "Aprendizados".

Lembra daquela história do módulo anterior onde eu frisei a importância de você numerar as suas semanas? A pensar na semana pelo número dela para assim ter mais controle sobre o ano como um todo?

Então, ao final de cada semana, você vai criar aqui um card e o nome desse card vai ser o número da semana, por exemplo, "Semana #2".

E após criar o card, você vai usar o campo comentários para escrever aquela reflexão que eu te falei, respondendo as seguintes perguntas:

  • O que deu certo nessa semana que eu devo repetir na próxima?
  • O que deu errado nessa semana e que eu não devo repetir?

Eu vou repetir aqui que é muito importante fazer essa reflexão porque é ela que faz a sua metodologia se adaptar e sobreviver ao longo prazo.

A cada semana você vai evoluir mais a sua metodologia, ou seja, além de aprender as matérias você vai se tornando um estudante melhor.

Para fechar, uma coisa que não é obrigatória mas que eu gosto de fazer é colocar também aqui o que eu aprendi na semana de matéria. Colocar os tópicos mesmo.

Eu gosto de fazer isso para degustar um pouquinho mais a sensação de evolução.

Aí fica a seu critério aí fazer ou não.

Espero que você tenha gostado do Trello. Aconselho você a tentar usar ele pelo menos porque ele facilita muito as coisas.

Se você for usar instala o app dele no celular também porque facilita bastante, você não precisa ligar o computador por exemplo para atualizar o seu board.

Eu comecei a usar para estudos e hoje eu uso para diversas coisas. Inclusive eu criei um para tarefas cotidianas lá de casa, aí eu adicionei minha mãe e meu pai lá e acaba sendo bem divertido!

No próximo vídeo eu vou mostrar para você como fazer tudo isso que a gente fez aqui no mundo físico, usando um quadro e post-its.

Te espero lá!


Mundo online: Trello (Parte 6)
07:26

Então agora eu vou te mostrar como você pode aplicar a metodologia apresentada no módulo anterior usando simplesmente um quadro e alguns post-its.

Eu achei legal colocar isso aqui porque algumas pessoas não gostam muito de usar ferramentas online para se organizar, então eu acredito que tenha valor colocar aqui essa abordagem física da coisa.

Outro ponto é que, diferente do Trello, que é a ferramenta online que eu apresentei, o quadro é uma coisa que fica ali na sua vista o tempo todo. O Trello precisa desse passo a mais de você abrir ele para ver a situação do seu quadro. Aqui não.

A não ser que você tenha uma TV né, para deixar o Trello aberto o tempo todo, mas eu nunca vi ninguém fazer isso.

Então vamos lá.

Você não precisa ter um quadro igual o meu aqui, na verdade você não precisa nem de um quadro mesmo.

Se você não tiver e não quiser comprar você pode simplesmente pegar uma fita adesiva e fazer as limitações na sua parede mesmo, dividindo em 5 regiões, igual você tá vendo aqui.

A gente vai agora dar um nome para cada uma dessas regiões. Se você já viu o vídeo do Trello você sabe o que eu to fazendo aqui, mas caso não tenha visto, eu vou dar os nomes aqui e durante vídeo aqui você vai entender o porque de cada uma delas.

Os nomes são:

  • Tenho que estudar
  • Vou estudar essa semana
  • Estudos do dia
  • Terminei de estudar
  • Aprendizados

-

O nosso quadro tá pronto agora.

Agora a gente vai usar os post-its para organizar nossos estudos. Eu vou trocar a câmera aqui para ficar mais fácil eu explicar.

Você vai pegar as matérias que você precisa estudar, que você levantou no módulo anterior, e para cada uma delas você vai pegar um post-it e escrever:

  • O nome da matéria
  • A prioridade
  • E a área daquela matéria (português, matemática, ...)

Deixa um espacinho aqui em baixo porque depois a gente vai usar esse espaço para anotar algumas coisas a mais.

Daí, você vai colar esses post-its na primeira região aqui, a região "Tenho que estudar". É legal deixar isso aqui sempre ordenado por prioridade.

Você pode ter estanhado o porque que eu escrevi o nome da seção em baixo, mas eu fiz isso justamente para facilitar a ordem por prioridade aqui. Porque eu vou fazer a minha lista crescer pra cima, aí eu vou sempre removendo do topo as matérias que eu for estudar, como se fosse uma pilha saca?

Eu fazia de cima para baixo antes e ficava estranho porque a medida que eu ia removendo os post-its ia ficando um buraco aquie eu tinha que reorganizar os post-its toda vez que eu mexia. Assim não precisa, então fica o hack aí.

Um último ponto, caso sua lista de matérias seja muito grande e fique inviável colocar aqui tudo, eu recomendo você selecionar as matérias de maior prioridade para colocar aqui. Por exemplo, selecionar somente as top 20 matérias mais prioritárias.

Aí acabando elas você adiciona de novo aqui da mesma maneira.

-

Tudo adicionado, vamos agora executar mesmo a nossa metodologia.

Como eu te mostrei no módulo anterior, são 3 rituais que a gente tem:

  • Planning
  • Daily
  • Retrospect & Review

Então, eu vou separar aqui um vídeo para cada um, explicando os detalhes de como você vai fazer cada um desses rituais usando o seu quadro aqui.


Mundo físico: Quadro com post-its (Parte 1)
04:59

Planning

Como você deve lembrar, no Planning vamos selecionar o que vai ser estudado no SPRINT, que no caso é a semana.

Eu aconselho que você faça isso aqui no domingo a noite, para chegar segunda de manhã você já ir para a execução mesmo.

Então você vai simplesmente pegar aqui do topo as matérias que você quer estudar na semana mudar os post-its para cá, para a coluna "Vou estudar essa semana".

Como eu falei ali no vídeo do Trello, talvez nesse primeiro momento você não tenha muita noção sobre o quanto você consegue estudar na semana, então eu aconselho fortemente você jogar um pouquinho para baixo na dúvida, porque antes você jogar um pouco para baixo e puxar uma matéria nova caso termine tudo antes do que você não conseguir terminar.

Se você não terminar o seu cérebro vai começar a se auto sabotar e sua motivação pode ir embora, e a gente não quer isso de jeito nenhum.

Selecionadas as matérias, o próximo passo é fazer um pré-planejamento aqui.

Para cada uma das matérias da semana, você vai usar o espaço que você deixou disponível aqui no post-it para colocar o dia da semana que você deseja estudar aquela matéria.

Como você vai perceber, acontecem imprevistos na semana e esse pré agendamento sempre vai divergir um pouco.

Porém, é importante fazer ele porque fazendo muitas vezes você pode perceber que errou a mão no planejamento da semana e já ajustar ali mesmo.

Da planning é isso, no próximo vídeo eu vou falar sobre como você vai fazer a daily.


Mundo físico: Quadro com post-its (Parte 2)
01:33

Daily

Foco na daily porque ela é o ritual mais importante dessa metodologia, porque é ele que garante que você realmente está se movendo em direção aos seus resultados.

É interessante que a daily seja feita logo no início do dia. Se possível assim que você acordar.

O básico aqui é selecionar da coluna "Vou estudar essa semana" o que você vai estudar no dia, e mover os post-its para a coluna "Estudos do dia".

Feito isso, para cada uma das matérias eu quero que você defina o que a gente chama de "critério de parada".

Porque assim, se você tem que estudar o "teorema de pitágoras" por exemplo. Como você sabe que acabou de estudar?

Eu preciso que você gere clareza em cima disso.

Para isso, eu quero que para cada matéria, você faça um checklist, definindo pequenos "objetivos" dentro da matéria que você vai estudar. A idéia é que, quando você cumprir todos esses pontos, você possa dizer que a matéria está estudada.

Por exemplo, se sua matéria for estudar o teorema de pitágoras, você pode definir os seguintes objetivos:

  • Assistir uma vídeo aula sobre o teorema de pitágoras
  • Fazer um resumo sobre o assunto
  • Fazer 10 exercícios sobre o assunto

Mas tá, como que eu vou fazer isso aqui?

Se couber no seu post-it, faça nele mesmo. Se não, pegue outro post-it escreva nele e cole em cima do post-it.

Não precisa ser nada muito elaborado sabe? Se tiver gerando clareza já é mais que suficiente.

Da daily é isso, para finalizar só lembrar que sempre que terminar de estudar alguma matéria, não esqueça de mover o post-itda coluna "Estudos do dia" para a coluna "Terminei de estudar".

Estou falando mais por falar mesmo, porque essa é a parte mais legal da coisa e eu tenho certeza de que você não vai esquecer!


Mundo físico: Quadro com post-its (Parte 3)
01:44

Retrospect & Review

Por fim, nosso último ritual.

A gente vai usar agora a nossa última coluna aqui, a coluna "Aprendizados".

Lembra daquela história do módulo anterior onde eu frisei a importância de você numerar as suas semanas? A pensar na semana pelo número dela para assim ter mais controle sobre o ano como um todo?

Então, ao final de cada semana, você vai pegar um post-it e no topo dele você vai escrever o número da semana, por exemplo, "Semana #2".

Feito isso, você vai usar o restante do espaço no post-it para responder, de forma bem resumida, as nossas famosas duas perguntas de evolução:

  • O que deu certo nessa semana que eu devo repetir na próxima?
  • O que deu errado nessa semana e que eu não devo repetir?

Eu vou repetir aqui que é muito importante fazer essa reflexão porque é ela que faz a sua metodologia se adaptar e sobreviver ao longo prazo.

A cada semana você vai evoluir mais a sua metodologia, ou seja, além de aprender as matérias você vai se tornando um estudante melhor.

Para fechar, uma coisa que não é obrigatória mas que eu gosto de fazer é colocar também aqui o que eu aprendi na semana de matéria. Colocar os tópicos mesmo.

Eu gosto de fazer isso para degustar um pouquinho mais a sensação de evolução.

Aí fica a seu critério aí fazer ou não.

Depois de algumas semanas você vai ver o quanto isso fica interessante. Essa coluna aqui msotra claramente o quanto você evoluiu como estudante.

-

Então é isso, eu acho bem interessante fazer um quadro assim principalmente por conta daquele lance que eu te falei de que ele vai estar sempre na vista.

O Trello, tem a vantagem da mobilidade, você pode levar ele para qualquer lugar porque ele é uma ferramenta online.

Já o quadro tem a vantagem da visibilidade, você não precisa abrir a ferramenta para ver. Ele vai estar sempre alí.

Então, escolha a que você achar mais adequada, e se for o caso, se você achar interessante, pode até fazer as duas.

Fica totalmente a sua escolha aí!

Mundo físico: Quadro com post-its (Parte 4)
02:17
Curva do esquecimento (Parte 1)
11:12
Curva do Esquecimento (Parte 2)
01:59
Curva do Esquecimento (Parte 3)
01:52
Curva do Esquecimento (Parte 4)
09:19
Curva do Esquecimento (Parte 5)
01:52
Curva do Esquecimento (Parte 6)
02:49
Bônus: Ferramentas para aumentar a sua produtividade (Parte 1)
02:40
Bônus: Ferramentas para aumentar a sua produtividade (Parte 2)
01:57
Bônus: Ferramentas para aumentar a sua produtividade (Parte 3)
02:28
+ Módulo #4: Poder Mental
6 lectures 58:59
Introdução
01:02

O primeiro hack que eu quero te ensinar aqui nesse módulo é relacionado a responsabilidade, e se chama accountability.

Esse conceito é ensinado por um cara chamado João Cordeiro, no livro que se chama Accountability mesmo.

Não existe uma tradução para essa palavra, mas basicamente accountability é você assumir a responsabilidade. Mas assumir mesmo, de forma incondicional, sem desculpas.

Para ficar um pouco mais claro, eu queria trazer um exemplo real aqui.

Provavelmente você se lembra do 7x1 no jogo Brasil e Alemanha. Não tem como você não lembrar disso.

Naquela ocasião, na entrevista coletiva após o jogo, o Felipão, que era o técnico da seleção, assumiu a responsabilidade por aquele mau resultado.

Até aí tudo bem.

Só que se você observar, em todo o resto da entrevista ele culpa fatores externos pelo acontecido.

Ele cita que deu um branco nos jogadores do Brasil por dez minutos, que a Alemanha foi fantástica e conseguiu aproveitar bem, ele fala até de sorte, que a Alemanha teve sorte e a gente azar naqueles dez minutos em que aconteceram 4 gols.

Ele só não disse exatamente quais foram exatamente os pontos que fizeram com que aquilo acontecesse.

Aí eu te pergunto, isso é realmente se responsabilizar?

Uma pessoa com real responsabilidade, avalia bem as coisas que faz e entende as causas dos problemas que acontecem, podendo assim atuar em cima dessas causas para que não aconteça novamente.

Claramente o Felipão não fez isso né, ele simplesmente culpa alguns fatores externos, o que não resolve o problema.

Então você precisa verdadeiramente assumir a responsabilidade pelo seu objetivo e jamais culpar algum fator externo quando algo der errado.

Minha vida mudou muito depois que eu adotei essa visão. Quando você consegue implementar mesmo isso na sua vida você passa a ter um controle sobre as coisas, porque você entende que só depende de você sabe?

Você é o único responsável pelos seus objetivos, se tem algo dando errado, é você que tem que correr atrás, descobrir as causas e corrigir para que não aconteça mais.

Não da para jogar a culpa em um fator externo e esperar que magicamente as coisas se resolvam entende?

Para finalizar o raciocínio eu só quero colocar um trechinho de um vídeo aqui que vai fazer você entender caso você ainda não tenha entendido.


Forte né? Eu arrepio toda vez que eu vejo esse vídeo.

Então para fechar esse assunto eu quero deixar um exercício aqui.

Eu quero que você coloque um elástico em seu braço, como esse aqui. Pode ser um elástiquinho daqueles simples de prender dinheiro mesmo.

O que você vai fazer é o seguinte, toda vez que você reclamar de alguma coisa, ou perceber que você está culpando alguém ou algum fator externo pelos resultados negativos que você tem, você vai puxar e soltar o elástico.

Mas não precisa exagerar, não vai se machucar fazendo isso, só produza uma dor fina e inofensiva toda vez que você apresentar esse tipo de comportamento de falta de responsabilidade.

Isso é uma técnica chamada neuro associação, que vai fazer com que seu cérebro associe dor e desprazer ao ato de falta de responsabilidade, fazendo com que você progressivamente tire esse mau hábito da sua vida.

Além disso esse exercício traz mais auto consciência para você. E tendo auto consciência você consegue evitar melhor esses comportamentos negativos.

Então isso é tudo que eu queria falar sobre responsabilidade.

E eu vou fechar esse vídeo com uma frase do Emicida, que fala o seguinte:

"Você é o único representante de seu sonho na face da terra."

Até o próximo vídeo.

Responsabilidade
09:19

Um pouco ainda no assunto do vídeo anterior, eu quero falar agora sobre comprometimento.

Quando você se responsabiliza de verdade pelos seus objetivos, você se compromete com você mesmo a fazer aquilo ali a dar certo.

E um hack para elevar ainda mais o seu nível de comprometimento é você se comprometer com outra pessoa.

E eu queria te pedir agora para fazer isso.

Pensa na pessoa mais próxima que você tem, que genuinamente iria gostar de ajudar. E tem que ser aquela pessoa que não tenha medo de te corrigir quando você estiver errado.

Eu quero que você compartilhe o seu objetivo com essa pessoa. Fale que você quer ser 100% responsável por esse objetivo e que para isso precisa da ajuda dela.

Você vai pedir que ela simplesmente converse com você sobre o seu progresso, uma vez por semana.

E toda sexta, após você fazer o Retrospect & Review, você vai mandar para ela um resumo do que você fez na semana em direção ao seu objetivo.

E você tem que pedir para ele te cobrar em relação a isso. Se precisar fala pra ela até te ligar caso você não mande para ele esse resumo.

Você já deve ter sentido o efeito neurológico que isso causa.

Quando você coloca outra pessoa na jogada, o seu nível de comprometimento sobe muito.

Você não vai querer decepcionar a outra pessoa de jeito nenhum. Além disso, a outra pessoa vai cuidar de você também para que você siga na direção correta.

Peça para que ela seja uma espécie de técnico para você. Que ela tente ver erros em sua jornada que você não ta vendo.

Então era isso que eu queria falar nesse vídeo, não deixe de fazer esse exercício porque ele te da muita vantagem.

A procrastinação morre com isso aqui, porque você precisa dar um jeito de ter progresso porque a outra pessoa vai ta lá esperando os seus resultados e cuidando de você.

Você não vai querer decepcionar ela. O seu cérebro, o seu inconsciente, não vai querer também que você a decepcione.

No próximo vídeo eu falar um pouco mais sobre a maneira que o cérebro da gente funciona em relação a força de vontade para fazer as coisas.

E vai ficar claro para você o porque que esse exercício aqui desse vídeo é importante.

Te espero lá!

Comprometimento
06:50

Eu fui apresentado a esse conceito no livro Desperte Seu Gigante Interior, do mestre Anthony Robbins.

O que ele diz é o seguinte, durante todo o tempo, nosso cérebro está tomando decisões sobre o que fazer. E simplesmente todas nossas atitudes são baseadas nestas decisões tomadas pelo nosso cérebro.

O interessante, é que todas as decisões tomadas pelo nosso cérebro são baseadas em somente dois fatores: evitar a dor ou obter prazer.

Para ficar mais claro, pense na última vez em que você tentou fazer algum exercício físico.

No momento de sair de casa, provavelmente passou algo similar ao que vou descrever aqui abaixo na sua cabeça:

  • Quero fazer exercícios para conquistar mais saúde (prazer), um corpo bonito (prazer) e ter mais disposição (prazer).
  • Mas vai ser tão difícil (dor), no outro dia vou estar dolorido (dor), está frio / calor (dor), tenho outras coisas mais prazerosas para fazer (prazer).

O que seu cérebro faz é colocar na balança os motivos para fazer e para não fazer, e o lado que for mais forte ganha.

O exercício que eu falei no último vídeo atua justamente nesse ponto.

Na hora de procrastinar em relação a seu objetivo, o seu cérebro vai colocar na balança:

  • O prazer de procrastinar (de fazer a outra coisa mais interessante que você tem para fazer, por exemplo, acessar o Facebook).
  • A dor de decepcionar a pessoa com a qual você se comprometeu.

E não tem jeito, provavelmente o lado da dor nesse caso vai ser mais pesado e você vai acabar encontrando forças para trabalhar em seu objetivo.

E isso pode ser estendido, como eu disse, para qualquer coisa que você faça na vida.

Sempre vai ter essa balança, onde seu cérebro vai estar analisando a fuga da dor e a obtenção de prazer. E o que ele julga mais relevante é provavelmente o que você acaba fazendo.

-

É interessante analisar aqui também a questão do porque é tão difícil se manter motivado para buscar objetivos de longo prazo.

A questão é a seguinte: para o nosso cérebro, é muito mais claro e seguro optar pelos prazeres de curto prazo ao invés dos prazeres de longo prazo.

E é justamente por isso que é difícil manter a consistência no longo prazo.

Um exemplo clássico é dieta.

Normalmente as pessoas falham ao fazer uma dieta porque o prazer associado a ter um corpo bonito e saudável é muito menor que a dor associada ao processo da dieta, que envolve, por exemplo, não ter o prazer imediato de comer um chocolate agora.

O cérebro faz a matemática, soma a dor associada à dieta com o prazer que você pode obter ao comer um chocolate agora e essa soma acaba sendo mais forte do que o desejo de perder peso e possuir um corpo saudável. 

Outro exemplo, mas no nosso contexto aqui, é o próprio vestibular.

Todo mundo que quer passar no vestibular associa uma certa quantidade de prazer ao ato de ser aprovado no vestibular. 

Contudo, no campo de batalha, existe uma dor muito grande associada ao processo de estudar, os estudantes normalmente não sentem prazer em fazer isto.

Para piorar a situação, existem centenas de outras atividades que te proporcionarão prazer imediato, como ir para a balada com os amigos, ver algum seriado no Netflix ou simplesmente dormir.

Aí não tem jeito, se você não tiver um controle desta situação seu cérebro vai usar a lógica simples de dor e prazer para tomar a decisão, e provavelmente você vai acabar não estudando o suficiente.

Mas beleza, eu te apresentei a parte teórica da coisa, mas você deve estar se questionando: "como que eu lido com isso na prática?".

E tem dois pontos aqui, o primeiro é ter consciência disso, só de você saber que seu cérebro funciona assim já vai fazer diferença, principalmente na sua força de vontade.

Eu gosto de correr, como exercício físico. E quando eu li esse conceito pela primeira vez eu já fiquei com isso na cabeça e na corrida fica muito claro esse conceito.

De um lado, tinha eu querendo ir mais rápido, bater meus records. Do outro, as dificuldades, a perna doendo, a respiração difícil, o cansaço.

E eu percebi, que só de ter saber esse conceito a minha resiliência se elevou muito. Porque eu simplesmente tretava com meu cérebro.

Quando o meu cérebro me mandava parar, eu simplesmente falava, não, aqui não meu filho. Eu sei que você quer evitar a dor inconscientemente mas meu desejo consciente de me superar é maior e eu sei que dá para correr mais, e aí eu ia.

Então é isso, só de saber isso já vai aumentar a sua resiliência.

Mas, para nossa felicidade ainda tem o segundo ponto, que pode te ajudar ainda mais.

E esse segundo ponto é baseado na PNL, que é a programação neuro linguística.

Eu não vou entrar em detalhes sobre a PNL aqui, mas caso você queria estudar um pouquinho mais sobre isso eu recomendo você ler esses dois livros do Anthony Robbins:

  • Poder Sem Limites
  • Desperte Seu Gigante Interior

Vale muito a pena.

O que eu quero trazer aqui é um exercício simples.

Pegue o seu objetivo de estudo, uma folha de papel e uma caneta e responda as 5 perguntas abaixo:

  1. O que me impede de me dedicar mais a esse objetivo?
  2. Quais as dores que surgem ao tentar me dedicar a esse objetivo?
  3. Que prazeres obtive ao me entregar a comportamentos negativos que vão contra o meu objetivo?
  4. Quais são as consequências de me entregar a esses comportamentos negativos?
  5. Quais prazeres vou ter ao alcançar meu objetivo?

Essas perguntas deixam claro as dores e prazeres inerentes ao processo rumo ao seu objetivo.

Agora, eu quero que você faça o seguinte.

Todos os dias de manhã, logo ao levantar da cama, leia o que você anotou e responda a seguinte pergunta:

  • Qual dos prazeres é mais importante para você: os obtidos pelos maus hábitos ou os que vai conseguir ao alcançar seus objetivos?

Ao fazer isso, mentalize com forte emoção os prazeres dos dois lados.

Quanto mais real forem os sentimentos maior será o impacto causado em seu cérebro.

É muito importante você descrever bem também os prazeres proporcionados pelos maus comportamentos, pois só assim você vai conseguir identificar os momentos em que estiver fugindo de seus objetivos e reagir.

Ao repetir esse exercício diversas vezes, seu cérebro vai ganhar mais clareza sobre a importância de seus objetivos.

As conexões neuronais se tornarão cada vez mais fortes e ficará cada vez mais fácil resistir as tentações que atrapalham a sua jornada rumo ao seu objetivo.

-

Para finalizar, eu gostaria de deixar uma visão um pouco mais cética aqui sobre o funcionamento de nosso cérebro.

No final das contas, todas suas emoções ou decisões não passam de reações bioquímicas que acontecem em seu cérebro, que de certa forma, seguem alguma lógica que é influenciada por conexões neuronais que foram se fortalecendo ao longo dos anos pelas experiências que você vivenciou.

Eu to te dizendo isso porque quando você desmistifica o funcionamento do cérebro, você passa a acreditar que você é capaz de qualquer coisa.

Que pelo menos é possível que você consiga qualquer coisa.

Se alguém conseguiu, você também pode conseguir, você só precisa deixar o seu cérebro parecido com o com o dessa pessoa. Fortalecer as conexões neuronais certas, e a PNL fala muito disso, dessa questão de modelar as outras pessoas e tudo mais.

É ciência, é coisa que já vem sendo desenvolvida e estudada a muitos anos.

Mas a ideia geral da coisa que eu quero que você leve desse vídeo é que a maneira mais eficiente de fortalecer uma conexão neuronal é por repetição.

Quanto mais você repetir para você que você quer os prazeres do seu objetivo, e não os prazeres do mau comportamento, mais fortes vão se tornar as conexões neuronais e mais fácil vai ser evitar os maus comportamentos.

No próximo vídeo, a gente vai aprofundar mais a questão de ter consciência de seus pensamentos para poder controlá-los.

Do jeito que eu falei ali no exemplo da corrida, de você perceber que algo ta acontecendo na sua mente e você conseguir dizer não para isso.

Então, te espero lá!

Abraços.

Suas decisões resumidas em duas palavras: Dor e Prazer
16:32

Nesse vídeo eu quero te apresentar uma ferramenta prática, para que você consiga dominar o controle sobre seus pensamentos e emoções.

E essa ferramenta é a meditação.

E antes de mais nada eu quero desmistificar aqui o que é a meditação.

Quando alguém fala sobre meditação a gente já imagina um monge da cabeça raspada meditando no alto da montanha e não é nada disso. Se você pensa assim esquece disso.

Pode até existir uma história por trás da meditação, mas para mim não existe nada místico por trás disso. A meditação não é nada mais nada menos do que uma ferramenta.

Uma ferramenta que você vai usar para treinar a sua mente para ter mais auto consciência, para ter controle sobre os seus pensamentos e suas emoções.

Então é importante frisar aqui que a meditação vai ser um treinamento.

Não vai pensando que se você começar a meditar hoje, amanhã você já vai estar dominando o seu cérebro. Como em qualquer treinamento, exige um certo tempo, uma certa dedicação, para que você consiga ter resultados efetivos.

Mas o legal da meditação é que ela vai exigir muito pouco do seu tempo. Com 5, 10 minutos por dia, você pode já vai obter resultados surpreendentes.

E eu vou te ensinar agora como fazer isso, da maneira mais prática possível.

Existem diversas técnicas de meditação, porém, pela praticidade, a técnica que eu gosto de usar é a meditação guiada.

Na meditação guiada, você fecha os olhos e alguém vai te guiando no processo, vai te falando o que você tem que fazer.

E para isso, eu uso um aplicativo de celular.

Existem vários apps para esse propósito, porém os dois que eu mais gosto de usar são o Headspace e o Aware.

Porém, esses dois apps tem um ponto negativo, os áudios são em inglês.

Daí, se isso for um problema para você, existem também alguns apps em português, como o meditare e medite.se.

Basicamente, a meditação funciona da seguinte maneira.

Você sentar em uma posição confortável, não precisa ser de pernas cruzadas do jeito que você deve ter imaginado aí, só precisa ser confortável, pode ser inclusive em uma cadeira.

Daí você vai fechar os olhos e focar em alguma coisa, como por exemplo, na sua respiração.

Aí o exercício é manter o foco na sua respiração e observar os pensamentos que chegam, sem se deixar levar por eles.

É como se você dissesse não a todos os pensamentos que vão chegando em sua mente.

Você ta focado ali na respiração e daí chega um pensamento e você fala para ele: "não, eu não quero você aqui vai embora", e volta de novo o seu foco para a respiração.

É isso, simples assim.

Lembra do que eu falei no vídeo anterior sobre o fortalecimento das conexões neuronais? É exatamente isso que acontece na meditação.

Para ficar claro, eu queria que você lembrasse da última vez que você ficou muito chateado com alguma coisa que aconteceu.

Se você lembrar bem, provavelmente após o acontecido, você ficou remoendo o que aconteceu. Repetindo aquela cena diversas vezes na sua mente.

Daí, lembra o que eu falei no vídeo anterior? As conexões neuronais se fortalecem com a repetição.

Então, enquanto você repetia aquela cena na sua mente, as conexões daquele sentimento se fortaleciam ainda mais.

E isso acaba virando uma bola de neve, até que chega num ponto em que você não consegue fazer mais nada no seu dia.

Então, você pode usar a meditação justamente nesses momentos.

Se aconteceu algo que tá ocupando a sua mente, como um sentimento negativo, você pode simplesmente direcionar a sua atenção para um objeto de foco, como a respiração.

E ao focar em algo, você tira a força daqueles outros pensamentos, e eles vão ficando mais fracos, mais fracos, até que eles deixam de te incomodar.

É impressionante o poder disso.

Se eu pudesse dar um só conselho de algo para fazer antes de uma prova, eu diria que é a meditação.

Você vai limpar sua mente de todos os pensamentos e assim poder focar mesmo na prova.

É muito bom também meditar antes de estudar.

É óbvio né, quando você limpa a sua mente, quando você controla os seus pensamentos, você vai ter mais foco e não vai se distrair facilmente.

Antes de fechar, eu queria deixar um vídeo aqui, do Andy Puddicombe, que é o criador do Headspace.


Para fechar esse vídeo aqui, só queria reforçar que a meditação é um treinamento.

No primeiro dia, pode ser que seja difícil, porém, quanto mais você treina, mais fácil fica e mais resultados positivos você vai ter.

Até o próximo vídeo!

Controlando seus pensamentos e emoções
17:58

Para fechar esse módulo, eu gostaria de falar sobre equilíbrio.

Eu decidi falar disso porque eu vejo muitos estudantes que ficam tão obcecados com os estudos que acabam esquecendo de todas as outras coisas da vida.

Como eu já te disse, é a consistência que vai trazer os resultados, e não sair igual um louco querendo estudar tudo de uma vez esquecendo de todo o resto.

Para ter alta performance, que inclusive é o assunto do próximo módulo, você precisa estar bem em todos os aspectos da sua vida.

Seu corpo precisa estar bem, sua saúde precisa estar bem, seus relacionamentos precisam estar bem e principalmente sua felicidade precisa estar bem.

Como eu também já te disse, é a felicidade que vai te levar ao sucesso, e não o contrário.

E o principal ponto para ter felicidade é justamente você estar em equilíbrio, você não esquecer das outras coisas importantes na sua vida.

Porque sem as outras coisas, você vai passar a ver os estudos como algo ruim, algo sofrido, que te priva de ter a felicidade. E é justamente isso que a gente não quer.

Mas além do equilíbrio, é importante também você realmente enxergar os estudos como algo bom, prazeroso. E não como algo ruim.

E felizmente existe um hack aqui para mudar isso na sua mente.

Esse hack é baseado em uma técnica de persuasão, chamada frames.

Sem entrar muito em detalhes sobre isso, o frame é um ponto de referência. Sempre que você julga algo, você julga em relação a um ponto de referência.

Para ficar claro, eu vou dar um exemplo real aqui de algo que aconteceu comigo.

Eu conversei com um amigo meu alguns meses atrás. Ele está fazendo faculdade, só que a faculdade dele é em uma cidade diferente da cidade que os pais dele moram. Por isso, ele precisa morar nessa outra cidade para estudar.

Só que a mãe dele perdeu o emprego. E por conta disso, só com o pai dele trabalhando, eles precisaram cortar alguns gastos, e ele precisou sair do apartamento de dois quartos em que ele estava morando sozinho para ir morar em uma kitnet minúscula.

E o que aconteceu foi que ele entrou em depressão por conta disso. Ele me disse que se ele continuar morando naquele cubículo ele vai ficar louco, que ele não aguenta mais.

Aí quando ele falou, eu lembrei de quando eu estava na faculdade.

Eu morava com a minha vó em Maria da Fé, e a minha faculdade, a UNIFEI, era em itajubá. Que é uma cidade vizinha, 22 KM.

E eu ia de ônibus todo dia. Eu gastava uma hora de ônibus mais meia hora caminhando até chegar na faculdade, porque a faculdade era longe da rodoviária.

E o meu maior sonho na época era morar em uma kitnet. Mas na época não existia a mínima possibilidade disso acontecer porque meus pais não tinham dinheiro para isso.

Então eu fiquei pensando, como que o meio maior sonho pode ser o maior pesadelo desse meu amigo?

E a resposta está justamente no ponto de referência.

O meu ponto de referência, era o ônibus lotado que eu tinha que pegar mais a caminhada debaixo do sol quente. Para mim a kitnet seria uma maravilha. Já pro meu amigo, que estava acostumado com um apartamento gigante, a kitnet era algo que ele não podia aguentar.

Acho que ficou claro né?

Então o hack é você re-significar os seus problemas.

Mudar o seu ponto de referência.

Sabe aquela história: "Se a vida lhe der um limão, faça uma limonada"?

É justamente isso.

Seja grato pelas coisas que você tem, use elas para alcançar os seus objetivos. Jamais fique reclamando das coisas que você não tem.

Tente enxergar o lado bom das coisas.

Eu tenho certeza de que muitos estudantes queriam ter as oportunidades que você tem mas eles não tem. E provavelmente tem gente com muito menos do que você tem fazendo muito mais que você.

Então leve isso para você deste módulo.

Nunca reclame das coisas.

A vida é muito bela sabe. Você tem que saber aproveitar ela. E reclamar não te leva a lugar nenhum.

-

Espero que você tenha gostado desse módulo e que eu tenha realmente gerado valor para você.

Foi um módulo bem denso, a gente falou de muitas coisas, então tenta digerir tudo ao longo dessa semana e tenta aplicar os conceitos que eu te ensinei.

Lembra sempre que teoria sem prática não leva a lugar nenhum.

Então forte abraço, e te espero semana que vem aqui no próximo módulo.

Equilíbrio
07:18
+ Módulo #5: Alta performance
7 lectures 01:01:42
Introdução
00:47

E o primeiro assunto não podia ser outro: energia mental e física.

Não adianta tudo que a gente viu se você não tiver energia para botar em pratica da melhor maneira possível todos os conceitos que você aprendeu.

Você não vai conseguir ser um mega estudante se você não tiver energia, se você sentir sono ou se você for aquela pessoa que não consegue fazer mais nada depois do almoço.

E antes de mais nada eu queria pedir para você questionar mais as coisas e não simplesmente aceitar elas como elas são.

Por exemplo, não é normal sentir sono depois do almoço, não é normal sentir sono na aula.

Só que isso ficou tão difundido, é algo que acontece com tanta gente, que a gente também acaba ficando imparcial quanto a isso e aceitando como verdade.

Só que como você vai ver aqui hoje não é.

Se você tá sentindo sono durante o dia, é porque alguma coisa está errada. Se você está se sentindo cansado mentalmente durante o dia é porque também tem algo errado.

Existem vários fatores que influenciam o seu nível de energia, e eu decidi falar sobre os três mais importantes aqui.

Se você cuidar somente desses três você já vai perceber uma diferença absurda na sua vida.

O primeiro fator, e o mais importante de todos, é o sono.

Ele é tão importante que eu fiz um curso dedicado só a ele, e ele está disponível aqui na sua área de membros, por isso eu não vou entrar em detalhes aqui nesse vídeo sobre o sono.

Então, assiste ele lá.

O segundo fator é a alimentação.

E antes de mais nada eu queria dizer que eu não sou nenhum nutricionista, então eu não posso te recomendar o que fazer.

Mas eu vou te mostrar o que eu faço, o que eu estudei e também quais fontes eu sugiro que você estude.

Mas eu recomendo fortemente que você não faça nada sem antes procurar um auxílio de um nutrólogo ou nutricionista para te acompanhar.

Então vamo lá, se tratando de energia o maior vilão que existe é o carboidrato, principalmente os carboidratos simples, como o açúcar e a farinha de trigo.

Quando você ingere carboidrato o seu sistema digestivo quebra os carboidratos e eles entram na corrente sanguínea. À medida que a concentração de açúcar no sangue aumenta, o pâncreas produz insulina, um hormônio que, resumidamente, permite que as células absorvam o açúcar que foi ingerido. 

Em resposta, seu corpo produz o hormônio glucagon, que ajuda a manter o açúcar no sangue e sua energia em níveis adequados. 

Porém, quando você come muito carboidrato, você sofre um pico de glicemia em seu sangue (devido a entrada do carboidrato que você acabou de ingerir na corrente sanguínea) que é seguido por uma baixa de glicemia (devido a ação da insulina e do glucagon). Esse ato de elevar e baixar a glicemia no sangue é o que causa o sono. 

Nomes internacionais como Dave Asprey e também nomes nacionais como doutor Barakat e Flávio Passos recomendam fortemente a dieta High Fat Low Carb, isto é, muita gordura e pouco carboidrato.

Obviamente a gordura que a gente ta falando aqui é a gordura boa, como azeite de oliva, óleo de coco, manteiga ghee, o abacate e as castanhas no geral.

Porém, normalmente as gorduras em si são pobres em nutrientes, por isso eu reforço ainda mais que você procure um nutrólogo ou nutricionista antes de sair mudando a sua dieta.

Depois do sono, eu diria que a alimentação é o fator que mais influencia em sua energia.

Se você está com dúvidas sobre isso, eu queria propor aqui o seguinte exercício, dividido em dois dias.

No primeiro dia, você vai almoçar algum prato rico em carboidratos simples. Pode ser uma macarronada, uma feijoada, lasanha, fica a seu critério. Aí eu quero que você anote o seu nível de energia meia hora após almoçar.

Já no segundo dia, eu quero que você almoce algum prato pobre em carboidratos simples e rico em gorduras boas. Uma sugestão: coma salada, legumes ricos em água e abuse do azeite ou manteiga ghee para tornar o prato tão energético quando o do dia 1. Também anote o seu nível de energia meia hora após almoçar.

Não temos dúvidas que você notará a diferença. 

Então o principal ponto da alimentação é você se questionar:

  • Eu quero que o alimento me dê energia ou que sugue a minha energia?

E é muito importante também você cuidar da sua alimentação durante o dia todo. Se você acordar e já mandar pão com nescau, você já vai começar o dia cansado.

Um conceito que vem se difundindo bastante é o café a prova de balas, inventado pelo Dave Asprey. Basicamente consiste em uma mistura de café, manteiga ghee e óleo de coco.

Eu adotei o bullet proof coffee faz uns dois anos e eu não troco ele por nada.

Eu até tenho vontade as vezes de tomar um café da manhã normal, só que eu lembro do crash na minha energia que ele vai causar e eu acabo desistindo.

Lógico que tem aqueles dias em que eu tiro para não fazer nada, ficar deitado no sofá assistindo seriado, aí eu tomo café normal. Mas nos dias em que eu preciso de energia, eu não tomo de jeito nenhum, eu fico no bullet proof mesmo porque é a melhor maneira de maximizar a minha energia.

Eu vou deixar nas referências um vídeo ensinando a receita do bullet proof coffee, da uma olhada lá e experimenta tomar ele por um dia.

Tem a questão da individualidade, as vezes o que funciona para mim pode não funcionar para você, porém a maioria das pessoas que eu conheci que experimentaram, e que também se preocupam com energia, adotam e nunca mais largam.

Então eu recomendo que você experimente pelo menos e veja se dá resultados para você.

Um outro ponto relacionado a alimentação que é muito defendido no mundo da alta performance é a eliminação de produtos industrializados da sua dieta.

Trocar tudo que for industrializado por produtos naturais, de preferência orgânicos.

Esses produtos industrializados machucam, inflamam o nosso organismo. E a maneira mais fácil que eu tenho para te convencer disso é propondo um desafio.

E eu vou usar um desafio proposto pelo próprio doutor Barakat que é o "desafio dos 30 dias".

Basicamente, o desafio é você substituir alguns alimentos por outros, conforme a lista abaixo:

Bebidas

  • Refrigerantes
  • Sucos de caixinha
  • Leite

Substituições:

  • Água e sucos orgânicos/naturais
  • Água de coco
  • Leite de amêndoas
  • Leite de coco

Adoçantes

  • Adoçante e açúcar branco refinado

Substituições:

  • açúcar de coco
  • açúcar mascavo
  • demerara e stevia

Farinhas

  • Farinha branca refinada (glúten)

Substituições:

  • farinha de arroz de coco
  • quinoa

Sal e Temperos

  • Sal branco refinado

Substituições:

  • sal rosa
  • sal marinho

Refeições prontas

  • Alimentos industrializados
  • Alimentos processados

Substituições:

  • alimentos orgânicos e sem conservantes

-

Esse desafio é uma espécie de detox, que vai desinflamar o seu corpo. Apesar de não ser o objetivo, provavelmente você vai perder peso porque seu corpo vai desinchar se você fizer todas as substituições.

Lógico que não precisa ser algo radical, você pode ir substituindo aos poucos, porém faça o máximo que você porque com certeza você vai notar a diferença.

Sobre alimentação é isso.

Então mais uma vez, procure um nutrólogo ou nutricionista para te orientar nesse processo. Mas fica esperto, tá cheio de profissionais aí que vão te indicar pão, peito de peru, barrinha de cereal.

Fica com o pé atrás, se o profissional for do tipo que não tem muito um perfil natural e começar a te indicar muita coisa industrializada, melhor cair fora porque provavelmente não vai resolver o seu problema.

Então dito isso, vamos para o último dos três principais pontos para maximizar a sua energia.

E esse último ponto é a saúde física do seu corpo.

Um corpo fraco fisicamente não vai conseguir ter energia. Você precisa exercitar regularmente o seu corpo.

E conversando com os estudantes sobre isso, eu percebi que eles não fazem atividades físicas por dois motivos principais.

O mais citado é tempo. Eles falam que não tem tempo para fazer exercício.

O segundo é dinheiro, eles falam que queriam fazer academia mas não tem dinheiro para pagar.

E se você se encaixa em uma dessas duas categorias eu tenho uma boa notícia para você.

Existe um treinamento que vai ocupar somente 7 minutos do seu dia e que é de graça.

Esse treinamento é o HIIT (High Intensity Interval Training), talvez você já tenha ouvido falar.

Esse treino é de graça porque existem vários apps gratuitos com esse tipo de treinamento e esse tipo de treino tem uma vantagem também de não precisar de nenhum equipamento. Você usa somente o seu corpo.

Não tem dificuldade. É só baixar o app e começar a fazer.

Você pode procurar la na Google Play ou na App Store que você vai ver a quantidade de opções existentes.

Eu já usei o 7 Minute Workout - HIIT e eu gostei bastante.

Uma outra alternativa, que é o que eu faço, é corrida. Você correr 15, 20 minutos todo dia já vai fazer diferença nos seu nível de energia.

Então, o que eu queria trazer para sua mente aqui é que opção existe. Com certeza existe algum exercício que você possa fazer e que se encaixe em seu contexto. Basta você querer.

Beleza?

Então, recapitulando, os três pontos que eu quero que você trabalhe para maximizar a sua energia:

  1. Sono
  2. Alimentação
  3. Saúde corporal

Tamo junto?

Até o próximo vídeo!


Elevando os seus níveis de energia mental e física
16:36

Agora que você aprendeu técnicas para maximizar a sua energia, eu quero falar sobre foco.

Provavelmente você já passou pela situação de tentar estudar mas não conseguir porque seu cérebro parece que está tão agitado, e surgem tantas idéias na cabeça da vontade abrir o Facebook, arrumar o quarto, ir comer, tudo menos sentar a bunda na cadeira e ficar estudando.

E a ferramenta mais poderosa para treinar sua mente para ter mais foco é a meditação, que a gente já viu no módulo anterior.

Com ela você consegue ter controle sob seus pensamentos e assim simplesmente dizer não para os pensamentos surgirem e que te levariam para a distração.

Além disso, a meditação coloca suas ondas cerebrais em estado alpha, que é o estado de relaxamento, onde seu cérebro fica calmo.

Em outras palavras, a meditação vai diminuir o fluxo de pensamentos em seu cérebro, aí fica muito mais fácil ter foco.

Então, como você já sabe, antes de qualquer atividade de estudo, faça uma sessão de meditação, nem que seja por 5 minutos. Faz toda a diferença.

Então para não ficar mais do mesmo aqui, falando somente de meditação, eu resolvi ir além e trazer para você aqui um conceito que define o nível máximo de foco, que é o estado de flow.

Sabe aquele momento em que você está tão concentrado em alguma tarefa que parece que todas as outras coisas vão para o segundo plano, e quando você percebe, já se passaram horas?

Esse é o estado de flow, e esse termo foi criado por um psicólogo chamado Mihaly Csikszentmihalyi.

O legal é que existe uma ciência por trás deste estado e a gente pode manipular alguns fatores, como você vai ver, para vivenciar mais este tipo de estado.

Eu quero que, a partir de hoje, você sempre busque o estado de flow, porque é nesse estado em que nossas habilidades se elevam ao máximo e conseguimos dar o nosso melhor.

O que no final das contas, é o que todo estudante deseja, principalmente na hora de fazer uma prova.

O estado de flow acontece quando tanto nosso nível de habilidade para a resolução da tarefa quanto o grau de desafio exigido são altos. 

Para entender melhor, veja o gráfico abaixo que cruza estas duas variáveis e ilustra o que vivenciamos em cada um dos estados: 

Gráfico do Estado de Flow


  • Habilidade baixa + desafio baixo: Sentimos apatia pela tarefa, não sentimos interesse em executá-la.
  • Habilidade baixa + desafio médio: Sentimos uma certa preocupação, pois existe uma dúvida se seremos capazes de executar com sucesso.
  • Habilidade baixa + desafio alto: Sentimos muita ansiedade, pois muitas vezes, devido a nossa baixa habilidade, não sabemos nem por onde começar.
  • Habilidade média + desafio baixo: Sentimos tédio. Sabemos como fazer, porém a tarefa não traz nenhum desafio que motive sua execução.
  • Habilidade média + desafio alto: Sentimos vontade de executar a tarefa, porém nossa habilidade não nos permite que executemos a tarefa de maneira ótima, fazendo com que levemos mais tempo que o necessário em sua execução.
  • Habilidade alta + desafio baixo: Como sabemos que será fácil, acabamos relaxando. Tarefas deste tipo normalmente são deixadas para última hora.
  • Habilidade alta + desafio médio: Nos sentimos no controle, porém a tarefa não é desafiadora suficiente para nos motivar a executá-la agora.
  • Habilidade alta + desafio alto: Aqui acontece o estado de flow. Você tem as habilidades necessárias para executar a tarefa e o nível de desafio exigido é alto o suficiente para te motivar a executá-la agora.

Um ponto importante é não confundir habilidade alta com ser um expert na tarefa a ser realizada. Para atingir o estado de flow basta que sua habilidade seja compatível com o nível de desafio exigido pela tarefa.

Para ficar 100% claro, pense no seguinte exemplo: Você tem que disputar uma partida de vídeo game com um amigo.

Se seu amigo joga muito pior que você, seu nível de desafio será baixo, e você nem vai querer prestar muita atenção enquanto joga.

Já se seu amigo joga muito melhor que você, até existe o desafio, porém você não entra em flow pois sabe que não tem chances de ganhar.

Agora se o nível de habilidade de seu amigo for bem parecido com o seu, eu tenho certeza de que você não vai nem piscar enquanto joga.

Devido ao fato do nível de desafio ser compatível com seu nível de habilidade, você é forçado a dar o seu máximo e a direcionar toda sua atenção ao momento, fazendo com que você vivencie o estado de flow.

Agora que você entendeu o que é e quando o estado de flow acontece, eu vou passar aqui três hacks para que você atinja esse estado mais facilmente.

O primeiro é a gamificação.

Tente transformar o seu estudo em um games. Por exemplo, se você precisa estudar cinco capítulos para uma prova, por quê não passar a ver estes capítulos como sendo fases de um jogo? Por que não criar um sistema de pontos onde você deve tentar aumentar o número de pontos conquistados no dia?

O segundo hack é aumentar o nível de desafio.

Muitas vezes deixamos uma tarefa para depois justamente porque o nível de desafio exigido é baixo. Que tal forçar um pouco a barra?

Tente botar, por exemplo, um prazo máximo de tempo que você deve gastar para fazer determinada coisa.

O tempo é uma ótima variável para ser usada quando se deseja equilibrar o nível de desafio com o nível de habilidade.

O terceiro hack é o agrupamento de tarefas.

As vezes temos diversas coisinhas para fazer que não necessariamente são desafiadoras.

Experimente agrupar estas coisinhas em um pacote e colocar um prazo de tempo para concluir todas as tarefas desses pacote de uma só vez.

Aqui cabe também um gamification, você pode fazer uma barra de progresso como na imagem abaixo para acompanhar seu progresso durante a execução.


Barra de Progresso Gamification


Basicamente é isso. O ponto principal do flow é você encontrar o equilíbrio entre o seu nível de habilidade e o nível de dificuldade da tarefa que você precisa fazer.

Um último ponto para se atentar é que quando você tem um prazo muito grande, ou indefinido, o seu cérebro entende que aquela tarefa é fácil, porque você tem bastante tempo para fazer. E acaba que você não consegue entrar em flow.

Por exemplo, se você tem uma prova daqui um mês, vai ser muito mais difícil entrar em flow para estudar agora do que quando você tiver na véspera da prova, justamente porque o tempo acaba sendo um fator que influencia na dificuldade percebida pelo seu cérebro.

E a maneira de hackear isso é usando o hack de aumentar o desafio que eu disse.

Você vai botar uma data, bem antes da prova, para ter terminado de estudar tudo.

E eu aconselho a usar de novo o hack do comprometimento com outras pessoas. Uma vez eu botei na cabeça que eu queria acordar todo dia as 5 da manhã para caminhar, e eu sabia que ia ser muito difícil eu conseguir fazer isso.

Então eu me comprometi com meu colega de república que o dia que eu não fizesse isso eu teria que pagar o almoço dele.

Dito e feito. Dor e prazer.

Jamais eu iria aceitar pagar o almoço pra ele, e então eu acordei por um bom tempo as 5 da manhã, se não me engano eu fiquei mais de dois meses fazendo isso, até que um dia a gente entrou em acordo lá, e eu disse para ele que eu tava pensando em parar e tudo mais e eu acabei parando sem ter que pagar para ele.

Então abuse disso. Hackeie o seu cérebro.

E obviamente honre com sua palavra também. Não vai se comprometer com alguém e depois não pagar caso você falhe ein?

Então sobre o assunto foco era isso que eu tinha para te falar.

Só recapitulando, para ter mais foco a primeira coisa que você precisa fazer é meditar, e depois buscar o estado de flow equilibrando seu nível de habilidade com o nível de dificuldade da tarefa que você quer fazer.

Beleza?

Até o próximo vídeo!

Foco laser
11:52

Um erro que vejo muitas pessoas cometendo é pensar que fazendo várias coisas ao mesmo tempo vez você está sendo produtivo.

Apesar de parecer contra intuitivo, ser mono tarefa, isto é, fazer uma coisa de cada vez, te torna muito mais produtivo.

Para ser mais exato, diversos estudos mostraram que as pessoas que fazem uma única tarefa por vez produzem de 20% a 30% mais do que aquelas que são multi-tarefas.

Só para você ter uma ideia disso em escala de tempo, um mono-tarefa leva de 7 a 8 horas para fazer a mesma quantidade de atividades que o multi-tarefas demora 10 horas.

E isso acontece por uma razão simples, na verdade você não está fazendo várias coisas ao mesmo tempo, e sim uma coisa de cada vez, só que mudando de uma tarefa para outra frequentemente.

Na prática, o que acontece é que em modo multi-tarefa, o pouquinho que você fica em cada tarefa não é suficiente para deixar seu cérebro focado naquela atividade, não permitindo que ele entre ou se aproxime do estado de flow.

Por isso, o mono-tarefa leva vantagem, porque ele consegue entrar e se manter no estado de flow por um longo período de tempo.

Eu costumo deixar uma frase colada em meu computador para me lembrar disso. Essa frase é a seguinte: "I'm doing this right now and nobody is going to stop me.".

Sempre vai dar aquela vontade de checar o Facebook, o Whatsapp, principalmente se você deixar as notificações ligadas, mas você precisa ser firme e resistir.

Na verdade, o ideal é que você desabilite todas as notificações do seu celular e coloque ele em modo silencioso, para que ninguém nem nada te interrompa e quebre o seu flow.

Faça essa experiência.

Da próxima vez que for estudar, desligue o seu celular e defina uma janela de tempo em que você ficará totalmente focado. Por exemplo, durante duas horas.

E nessas duas horas diga não a tudo que tentar te interromper.

Você vai ver como os resultados são surpreendentes.

Fomos moldados a vida toda a ser multi-tarefa, por isso, no início pode ser um pouco difícil estudar no modo mono.

Porém, como tudo na vida, com o passar do tempo você vai se acostumando e tudo vai ficando mais fácil e melhor ainda.

Então é isso que eu queria te falar nesse vídeo.

Foque em fazer uma coisa de cada vez. Não se iluda achando que ser um MacGyver que faz mil coisas ao mesmo tempo vai te tornar mais produtivo.

No final do dia, você vai acabar tendo feito menos do que uma pessoa mono-tarefa se agir assim.

Até o próximo vídeo!

Mono x Multi tarefas
04:49

Quero que você lembre da primeira vez que você tentou andar de bicicleta.

Tenho certeza de que foi bem difícil se equilibrar e no máximo você só conseguiu andar em linha reta.

Se precisasse fazer uma curva você se desequilibrava todo e colocava o pé no chão, algumas vezes chegando até a cair de tão complexo que era aquela atividade para o seu cérebro naquele momento.

Porém, com o passar do tempo, você foi treinando até que chegou num ponto em que você nem precisava mais pensar para conseguir andar de bicicleta.

Você simplesmente sobe, da um pequeno impulso e facilmente a bicicleta se move.

Quando existe alguma curva, o seu corpo se inclina automaticamente para o lado e a bicicleta simplesmente vira, fazendo perfeitamente a curva.

Você já parou pra pensar no que faz com que uma tarefa que antes era tão complexa se torne tão simples com o passar do tempo?

A reposta é simples: A criação de hábitos.

Hábitos são um conjunto de instruções inseridas em nossos cérebros que são executadas inconscientemente quando algum gatilho é disparado.

Segundo Charles Duhigg, em seu livro O Poder do Hábito:

O poder do hábito

Nossos hábitos são formados pelo seguinte ciclo:

O Loop do Hábito


Precisamos de um gatilho para dispararmos as instruções contidas em nossos hábitos.

No caso da bicicleta por exemplo, um gatilho pode ser uma curva que está a sua frente ou então um buraco no meio da rua.

Quando nossos olhos captam esses estímulos, uma mensagem é enviada ao nosso cérebro que deve tomar uma decisão a respeito.

Se nunca passamos por uma situação semelhante antes, nosso cérebro precisa se esforçar e tentar achar a solução mais viável possível para a situação. 

Porém, se já vivenciamenos uma situação semelhante diversas vezes no passado, nosso cérebro já aprendeu o que ele deve fazer naquele caso.

Então ele somente executa as instruções que estão programadas para aquele tipo de situação. A esse conjunto de instruções damos o nome de rotina.

Quando uma rotina executada traz os resultados esperados, temos então uma recompensa. No caso da bicicleta a recompensa é simplesmente desviar do obstáculo sem se desequilibrar.

E o maior segredo de todos é:

Quanto mais vezes o loop é executado, mais ele se insere em nossa mente e menos precisamos pensar para que as instruções sejam executadas.

Quanto mais andarmos de bicicleta, mais fácil será andar novamente.

Segundo Charles Duhigg, 40% de TODAS as decisões que tomamos são na verdade hábitos.

Ou seja, 40% das coisas que você faz são instruções inconscientes executadas pelo seu cérebro em resposta a gatilhos que vão sendo disparados ao decorrer do dia.

É muita coisa né? E o legal é que você pode usar isso a seu favor.

Os atletas, por exemplo, sabem sobre essa teoria dos hábitos e eles usam e abusam dela.

Você com certeza já ouviu falar de Michael Phelps, simplesmente o maior nadador de todos os tempos.

Phelps acorda todos os dias no mesmo horário, treina nos mesmos horários, come as mesmas coisas nos mesmos horários e dorme no mesmo horário. Fora diversas outras coisas que também seguem um roteiro muito bem definido e memorizado.

O motivo porque ele faz isto: Ele sabe como os hábitos funcionam.

Seguindo todos os dias a mesma rotina, Phelps não precisa pensar no que ele tem que fazer. Ele simplesmente faz, porque já está tudo programado.

Ao ter tudo programado, ele deixa de gastar tempo e energia com essas tarefas triviais e se dedica somente ao que importa: 

Melhorar seu desempenho nas piscinas.

Imagina se todo dia Phelps precisasse decidir o que vai comer, que horas vai treinar, o que vai treinar, que horas vai acordar.

Essas decisões do dia dia iriam consumir todo seu tempo e energia e ele jamais chegaria onde chegou.

Segundo Roy F. Baumeister, em seu Livro Willpower:

Willpower

Nosso poder de decisão diário é limitado. Quando gastamos nossas energias decidindo coisas não importantes, limitamos nosso poder de decisão para coisas importantes.

-

E depois de falar isso tudo, a pergunta que eu te faço é: por quê não usar nos estudos a mesma tática usada por Phelps nas piscinas?

Ao criar um hábito de estudo você simplesmente vai começar a executá-lo no modo automático.

Quanto mais você executar, mais profundamente as instruções serão gravadas em seu cérebro, e assim, menos você vai precisar pensar para executá-las.

E é muito fácil começar, você pode por exemplo criar um roteiro para seu hábito matinal de estudos, com todo o passo a passo que você deve executar, incluindo o gatilho e a recompensa.

Como exemplo, vou deixar o meu hábito matinal de estudos aqui para você se inspirar e fazer o seu:

1: O despertador toca as 05:30 [gatilho]

2: Vou ao banheiro

3: Tomo água

4: Corro 1,2 KM

5: Tomo banho

6: Tomo café da manhã (Bullet Proof Coffee)

7: Medito por 10 minutos

8: Leio um livro por duas horas


Ao finalizar com sucesso todas as etapas, eu me presenteio com um delicioso chocolate [recompensa].

Já estou a quase dois anos com esse hábito, e te digo que é impressionante o resultado.

No início eu tinha uma certa resistência com algumas das etapas, porém, com o passar do tempo, se tornou algo tão automático que eu simplesmente não penso mais.

Acordo e vou fazendo as coisas em ordem. E tudo vai fluindo, até que quando eu percebo já estou terminando a última etapa, que é de fato o estudo.

Então a dica é essa:

Se você tem dificuldades para ter disciplina nos estudos, crie hábitos. Crie um roteiro que você deve seguir incluindo o gatilho e a recompensa.

No início, seu cérebro pode demonstrar uma certa resistência. Porém, quanto mais você insistir e executar o loop mais fácil e inconsciente o hábito vai se tornar.

A medida que você for evoluindo e percebendo os efeitos positivos, você pode ir criando novos hábitos para as mais distintas coisas.

Eu já tenho hábitos para diversas coisas, como para me exercitar a tarde, para ir dormir, para ir para aulas, etc. 

O poder do hábito
18:19

Mais um ponto que eu quero moldar na sua mente é o seguinte: alta performance não significa fazer muito, mas sim fazer as coisas certas.

Não adianta dar um passo em cada direção, você tem que fazer as coisas que realmente te levam em direção ao seu objetivo.

"Do things that matter".

A gente já falou disso lá nos primeiros módulos quando você priorizou as matérias que você precisa estudar, mas eu quero reforçar aqui que a todo momento você precisa estar se questionando: isso que eu estou fazendo é realmente essencial? Isto está me levando em direção aos meus objetivos?

Algumas vezes a gente acaba impondo rotinas e hábitos e daí a gente começa a executar no modo automático e esquecemos de nos questionar se aquilo ali é realmente a melhor coisa que poderíamos estar fazendo.

Então sair da teoria e isso aqui não ficar somente na sua cabeça, eu vou propor um exercício.

Pegue um papel e uma caneta e por 24 horas anote de meia em meia hora o que você fez nessa janela de tempo.

Bote um despertador mesmo para não esquecer.

Ao final desse período, você vai analisar essa lista e ver, das coisas que você fez, quais te levam em direção aos seus objetivos e quais não.

Se for o caso, marque também as coisas que te afastam de seus objetivos, os hábitos ruins.

Aí o próximo passo é você gradualmente substituir essas tarefas que não te levam em direção aos seus objetivos por tarefas que te levam em direção aos seus objetivos.

Não deixe de fazer esse exercício, pois ele é um exercício que te proporciona clareza.

Você vai gerar clareza sobre o que pode ser melhorado em sua rotina habitual diária.

Então faz isso, e busque sempre melhorar!

Abraços, até o próximo vídeo.

Essencialismo
03:43

E para finalizar esse módulo e finalizar esse curso, eu não poderia deixar de citar Eric Ries e seu livro Lean Startup.

E adaptando tudo que ele fala para o contexto aqui de estudos, a ideia principal que eu quero que você absorva é a ideia de que não existem erros, existem apenas resultados.

Estamos cansados de observar vestibulandos que passam o ano todo fazendo cursinho, chegam no final do ano não passam no vestibular e acabam ficando muito frustrados e tristes com isso.

Porém no ano seguinte ao invés de tentar fazer algo diferente eles fazem exatamente a mesma coisa. Se matriculam no mesmo cursinho, utilizam as mesmas metodologias de estudo, estudam as mesmas matérias, etc.

O engraçado é que ainda assim esses vestibulandos esperam atingir um resultado diferente do ano anterior. 

A maioria das pessoas não percebem isso porque elas não estão acostumadas a aprender com os próprios erros.

Quando você entende que não existem erros, apenas resultados, você começa a deixar de se frustrar quando um resultado ruim acontece. Por mais bizarro que isso pareça, você começa a encarar o erro como uma coisa boa, porque ele não é nada mais nada menos do que um aprendizado. Você aprendeu que aquilo não dá certo, aprendeu que aquele ali não é o caminho.

Estatisticamente falando, a maior parte das coisas que você tentar fazer na sua vida vai dar errado. Isso é fato. Não tem muito como fugir disso.

Então, vamos fazer um raciocínio matemático simples. Se a probabilidade de alguma coisa que você está testando dar errado é maior que a probabilidade de dar certo, qual é a melhor estratégia a se seguir?

Ao nosso ver, a melhor estratégia é experimentar o maior número de coisas possíveis!

Então, a mensagem que queríamos deixar aqui é a seguinte:

Se você é um vestibulando e está estudando pro vestibular, não pense que a maneira que você estuda atualmente é a única existente ou é a melhor que existe.

Você deve testar o maior número possível de maneiras de estudar.

E quando der certo (você colher bons resultados) você passa a aplicar esse método na sua vida até achar um melhor. Quando não der certo, não se frustre, apenas encare isso como um aprendizado, você acabou de aprender que esse não é o caminho a se seguir.

Você pode ter percebido que uma coisa muito importante é a frequência com que você se testa. Afinal, quanto maior for a sua frequência de testes mais testes você poderá fazer e mais resultados positivos você poderá ter.

Por exemplo, se você está estudando pro enem, você deve fazer simulados do enem toda semana ou pelo menos a cada 15 dias. E não algumas vezes no ano como a maioria faz.

E em cada intervalo entre simulados você deve testar uma maneira diferente de estudar ou simplesmente uma maneira diferente de fazer a prova.

Quando você experimentar alguma coisa e der certo, você obviamente vai aplicar isso na sua vida. Quando experimentar alguma coisa que não der certo, você simplesmente aprende que esse não é o caminho e segue em frente.


Lean evolution
05:36
+ Bônus: Hackeando Seu Sono
5 lectures 51:49
Módulo 1: Por quê o sono é tão importante?
08:22
Módulo 2: Os estágios do sono
06:01
Módulo 3: Ritual noturno perfeito
16:40
Módulo 4: Como tirar cochilos de maneira inteligente
10:03
Módulo 5: Combatendo a insônia
10:43