Leitura de Código de Componentes
5.0 (1 rating)
Course Ratings are calculated from individual students’ ratings and a variety of other signals, like age of rating and reliability, to ensure that they reflect course quality fairly and accurately.
1 student enrolled

Leitura de Código de Componentes

Aprenda neste curso como proceder a leitura de diversos tipos de componentes eletrônicos
5.0 (1 rating)
Course Ratings are calculated from individual students’ ratings and a variety of other signals, like age of rating and reliability, to ensure that they reflect course quality fairly and accurately.
1 student enrolled
Created by Newton C. Braga
Last updated 5/2020
Portuguese
Portuguese [Auto]
Price: $24.99
30-Day Money-Back Guarantee
This course includes
  • 2.5 hours on-demand video
  • Full lifetime access
  • Access on mobile and TV
  • Certificate of Completion
Training 5 or more people?

Get your team access to 4,000+ top Udemy courses anytime, anywhere.

Try Udemy for Business
What you'll learn
  • Ler os códigos dos componentes eletrônicos
Requirements
  • nenhum
Description

Usando a linguagem simples e didática que caracteriza os 60 anos de experiência como professor, escritor e palestrante do autor, o curso mostra como ler códigos de resistores, capacitores, indutores, transformadores, transistores e circuitos integrados e usar as informações em projetos, reparação e na escolha de tipos equivalentes.

Ideal para todos os praticantes da eletrônica mesmo os mais experientes que desejam reciclar seus conhecimentos e estar a par de códigos usados em componentes antigos e mais novos.

Who this course is for:
  • makers
  • técnicos de eletrônica
  • técnicos reparadores
  • hobistas
Course content
Expand 21 lectures 02:16:33
+ Leitura de Código de Componentes
21 lectures 02:16:33

​- A confusão dos códigos de componentes

- O que você vai aprender

- A quem é destinado este curso

- O que há depois

- Livros e artigos recomendados


“Mais de 60 anos de experiência no ensino de eletrônica. Tenha você também um certificado assinado por Newton C. Braga”

“Milhares de profissionais estudaram com Newton C. Braga tanto em aulas presenciais como em cursos à distância como através de seus livros”



“Uma biblioteca fantástica de livros técnicos e muitos cursos a sua disposição”​

Preview 03:08

​Cada componente pode ter seu código de especificações, indo desde faixas e pintas coloridas até marcações com números e letras.

Conhecer os principais códigos é fundamental para todos que trabalham com eletrônica.

Para aprender mais, sabendo o que significam os valores lidos num código recomendamos nosso Curso de Eletrônica – Eletrônica básica e analógica e diversos artigos no site que serão indicados em links no final do curso.

Preview 05:23

Diversas organizações padronizam códigos para leitura de valores e especificações de componentes.

1920 - RMA – Radio Manufacturers of America

Nomes: RTMA, RETMA, EIA


Mais recentemente como EIA color code

1952 – IEC 62-1952 (International Electrotechical Comission)

Para capacitores IEC61 1968

Temos também para diodos e indutores

Outros padrões DIN40825 de 1973, IS8186 de 1976

No Brasil adotamos os padrões indicados pela ABNT.

Preview 08:12

Existem diversos códigos para indicar as características dos resistores.

Os resistores podem ser encontrados em diversos formatos, tamanhos e com o uso de disposições diferentes de cores para indicar suas características.

No vídeo temos resistores do tipo “osso de cachorro” (dog bone) encontrados em equipamentos muito antigos (décadas de 50 e anteriores – valvulados) e também temos os mais comuns que são os que fazem uso de faixas ou anéis.

O modo como são lidas suas características é basicamente o mesmo: algarismos, multiplicador, tolerância e eventualmente outras informações.

Código de Resistores
06:14

​- Como ler os códigos de cores de resistores comuns


Esta é a tabela padronizada de leitura de resistores.

As mesmas cores possuem os mesmos valores na leitura de códigos de outros componentes. Mudam as unidades.

Resistor de 4k7 – As duas primeiras faixas dão os dois primeiros dígitos da resistência. A terceira faixa o multiplicador ou número de zeros e a quarta faixa a tolerância.

Observe que a faixa que corresponde à tolerância tem uma separação maior em relação as demais. Essa separação serve de referência para determinar a ordem de leitura.

Código de Resistores Comuns
06:32

O código de 4 faixas é usado para resistores com tolerâncias menores do que 20%. Normalmente são resistores de 5 e 10%.​

As duas primeiras faixas dão os dois primeiros dígitos, a terceira o multiplicador e a quarta faixa a tolerância.

A tolerância é a diferença entre o valor real que podemos medir e o valor marcado.

A separação é maior entre as faixas do valor e a faixa que indica a tolerância. Esta separação serve de referência para a ordem de leitura.


Resistores de 4 Faixas
05:12

As séries E6 e E12 e E24 10% e 5%​


Esses valores são padronizados. Só podemos encontrar no mercado resistores com esses valores ou submúltiplos e múltiplos deles.


Não existe um resistor de 787 ohms x 10%.

As séries E6, E12, E24, E48 - Valores Comerciais
06:41

No código de 5 faixas as três primeiras faixas indicam os três primeiros dígitos, a quarta faixa o fator de multiplicação e a quinta a tolerância.

Estes são resistores de 1% e 2% de tolerância.

Também temos uma separação maior entre as faixas de valores e tolerância que serve de referência para o sentido da leitura.

Resistores de 5 Faixas
06:10

O procedimento para leitura é o mesmo

A última faixa indica o coeficiente de temperatura em ppm (partes por milhão)

Os resistores tipo osso de cachorro são encontrados em equipamentos antigos tais como rádios valvulados, amplificadores das décadas de 30 em diante.

O tamanho indica a dissipação.

São resistores de carvão normalmente com dissipações em torno de 2 W. Num trabalho de recuperação podem ser substituídos por resistores comuns, desde que não trabalhem em circuitos de tensões muito altas.

A ordem de leitura é corpo, cabeça, pinta ou faixa como mostra a figura

Se ausente a quarta faixa como no primeiro resistor, a tolerância é 20%.

A quarta faixa é prateada ou dourada, o que não causa confusão na ordem de leitura

Resistores de 6 faixas
06:43

No vídeo temos os tipos mais comuns de resistores SMD.

Temos códigos de letras e números combinados.


Resistores SMD
07:52

Também temos uma variedade de códigos usados para representar valores e características desses componentes

Os valores seguem a mesma regra dos resistores para valores padronizados, sendo a série E6 e E12 as mais comuns.

No vídeo temos os capacitores antigos do tipo ”zebrinha” com código igual ao de resistores, os códigos numéricos comuns e os Códigos especiais com 3 algarismos usados também em SMD

Os capacitores antigos usavam mfd e mmfd para microfarad e micromicrofarad ou pico farad

A tensão era especificada WVDC ou Working Voltage DC

Eram capacitores de óleo e papel

Os formatos podem variar sensivelmente segundo o fabricante e o valor do componente, além da época de fabricação.​

Nos capacitores com códigos de 3 dígitos lembram muito o de resistores de 20% em que temos três dígitos com significados diferentes.

Fácil de memorizar!

O valor é dado em picofarads

Em alguns tipos podemos ter a tensão de trabalho e a tolerância indicadas normalmente



Código de Capacitores
07:01

Existem ainda outros padrões que podem eventualmente se usados na marcação de capacitores. O primeiro é o padrão EIA que facilmente é identificado por começa com a letra R. Um exemplo é dado a seguir:

R DM 15 F 271(R) J 5 O (C)

Esse código significa o seguinte:

R Indica que é o código EIA

DM Indica um invólucro dipped case, CM indicaria um invólucro moldado

15 Tamanho do invólucro

F Característica conforme tabela dada a seguir

271R O R is a vírgula decimal quando usado (nem sempre) – os dois primeiros dígitos formam a mantissa da capacitância e o terceiro o multiplicador. O capacitor é de 270pF.

J É a tolerância, conforme a tabela que já demos. No caso J significa 5%.

5 Á tensão DC de trabalho em centenas de volts (EIA somente) No caso 500V

O É a faixa de temperaturas, da tabela correspondente já dada

C Diz como são os terminais. Crimpados nesse caso. Um S indica que são diretos.


A seguir temos um exemplo de código militar:

CM 15 B D 152 K N 3

CM DM é um invólucro dipped e CM seria moldado

15 É o código de tamanhos

B Trata-se do desvio de capacitância com a temperatura

D Tensão segundo código dado mais adiante na tabela

152 Indica que a capacitância é 1 500pF

K Tolerância: 10%, conforme tabela

N Faixa de temperaturas – conforme tabela

3 Grau de vibração 3 – 20G de 10 a 2,000 Hz por 12 horas (1 é 10G de 10 a 55 Hz por 4.5 horas)



Código de Capacitores Cerâmicos
05:54

Também temos uma variedade de códigos usados para representar valores e características desses componentes

Os capacitores antigos do tipo ”zebrinha” e pin-up com código igual ao de resistores

Capacitores tipo "Zebrinha"
06:33

Os capacitores antigos de poliéster que podem ser encontrados em equipamentos de diversas épocas.​

O significado das especificações e outros tipos você pode encontrar no nosso curso completo, no Curso Básico de Eletrônica, em nossos livros e artigos no site​ http://www.newtoncbraga.com.br

Capacitores de Tântalo e Letter Stamp
07:57

O código é semelhante aos usados com outros componentes.

A unidade é dada em picofarads.

Para a tensão temos codificação especial.


Os capacitores e resistores SMD são iguais na aparência e nos códigos de leitura. Muda apenas a unidade. A confusão é comum​.

Capacitores SMD – Comuns e Eletrolíticos
06:03

O código de cores para indutores e lido de forma semelhante ao de resistores e capacitores, com os valores dados em microhenry

O procedimento para leitura é o mesmo.

Deve-se tomar cuidado com a ordem de leitura. Veja espaço maior entre o valor e a tolerância

Pode haver confusão com um resistor. Meça a resistência se tiver dúvidas. Um indutor apresenta resistência próxima de zero.

Existem também outros tipos de códigos

Código de Indutores
06:57

​Também existem códigos de cores aplicados aos enrolamentos dos transformadores. Esses códigos normalmente são usados para indicar tensões​.

Muitos fabricantes enviam na caixa com o transformador o código de identificação dos fios ou terminais de conexão.​
Existe uma codificação geral para as cores dos transformadores de FI.

Os núcleos identificam a função, podendo ser oscilador ou FI

Código de Transformadores
08:40

Códigos de cores para diodos comuns – marcação direta e cores​

Os códigos semelhantes aos usados em outros componentes. As cores são usadas para designar os tipos​.

Os anéis coloridos também são usados para identificar diodos. Os dígitos das cores são dados pelo mesmo código geral dos resistores e transistores

O mais comum é o código em que as faixas dão os números finais do tipo, por exemplo, branco, marrom, amarelo para 914 indicando o diodo 1N914.

Tipos comuns de diodos SMD. A faixa indica a polaridade.

Os códigos variam conforme o fabricante

Código de Diodos
07:37

O código europeu em que as letras indicam o tipo de semicondutor

Sufixos: A, baixo ganho – B, médio ganho, C- alto ganho

Alguns fabricantes de circuitos integrados costumam indicar através de código a data da fabricação do componente.


Exemplos:

BC548A – Transistor de silício de baixa potência

BAW68 – diodo para aplicações profissionais em RF

BD135 – transistor de silício de potência

BF494 – transistor de silício de baixa potência para RF



Código JEDEC

1 – diodo, 2- transistor bipolar ou FET simples, 3 – FET duplo

Transistores 2N comuns


Código JIS (Japão)

Alguns fabricantes omitem o 2S colocando apenas D1651 para 2SD1651 ou B863 para 2SB863

Código de Transistores e outros componentes discretos
08:28
Código de Circuitos Integrados
07:36
Encerramento
01:40

Vamos verificar se você realmente já sabe ler os códigos dos componentes

Teste seus conhecimentos
20 questions