Curso de Correspondente Caixa Econômica Federal
3.6 (4 ratings)
Course Ratings are calculated from individual students’ ratings and a variety of other signals, like age of rating and reliability, to ensure that they reflect course quality fairly and accurately.
15 students enrolled

Curso de Correspondente Caixa Econômica Federal

Aprender a ser um Correspondente de Sucesso
3.6 (4 ratings)
Course Ratings are calculated from individual students’ ratings and a variety of other signals, like age of rating and reliability, to ensure that they reflect course quality fairly and accurately.
15 students enrolled
Created by Everson Oliveira
Last updated 7/2019
Portuguese
Portuguese [Auto]
Current price: $13.99 Original price: $19.99 Discount: 30% off
5 hours left at this price!
30-Day Money-Back Guarantee
This course includes
  • 1 hour on-demand video
  • 1 article
  • Full lifetime access
  • Access on mobile and TV
  • Certificate of Completion
Training 5 or more people?

Get your team access to 4,000+ top Udemy courses anytime, anywhere.

Try Udemy for Business
What you'll learn
  • Vai te ensinar a ter uma renda mensal com dicas e formas que vão facilitar seu atendimento com um cliente Caixa.
  • Vai te ensinar como utilizar de forma rápida e prática as ferramentas que a Caixa oferece.
  • Também vai te ensinar para se sair bem nas provas de certificação da Caixa.
  • Ter conhecimento de construções e alugueis no mercado imobiliário.
Requirements
  • Não
Description

Correspondente Caixa de Sucesso vai te ensinar a ter uma renda mensal com dicas e formas que vão facilitar seu atendimento com um cliente Caixa.

Vou te ensinar como utilizar de forma rápida e prática as ferramentas que a Caixa oferece.

Também vou te ensinar a se preparar para se sair bem nas provas de certificação da Caixa.

Who this course is for:
  • Pessoas que querem ganhar dinheiro como correspondente
  • trabalhar com a Caixa
  • melhorar o atendimento ao cliente
  • conseguir certificação Caixa
  • estudantes
  • cursos
  • correspondente
  • banco
  • barato
  • promoção
Course content
Expand 10 lectures 03:14:01
+ Correspondente Caixa Econômica Federal
10 lectures 03:14:00

Seja muito bem vindo ao curso que vai mudar sua vida!

Correspondente Caixa de Sucesso vai te ensinar a ter uma renda mensal com dicas e formas que vão facilitar seu atendimento com um cliente Caixa.

Vou te ensinar como utilizar de forma rápida e prática as ferramentas que a Caixa oferece.

Também vou te ensinar a se preparar para se sair bem nas provas de certificação da Caixa.

Preview 00:35

Módulo 1 - Sistema SICAQ Web

Apresentação do Curso

Este curso pretende explanar sobre o fluxo para atendimento dos clientes no modelo automatizado – SICAQ. Os quatro passos básicos para solicitar uma proposta de um produto são:

  • Pesquisa Cadastral.

  • Cadastro do Cliente.

  • Avaliação de Risco.

  • Proposta.

Aula 1 - Pesquisa Cadastral

  • Para iniciar, acesse o sistema no endereço www.caixaqui.gov.br

  • O login no sistema CAIXA Aqui Web é efetuado por meio da inclusão de:

    • o código do convênio (9 números);

    • o código do operador (8 números);

  • Digite seus dados e confirme.

Após login escolha a opção “Serviços ao Cliente” / “Negócios”.

O primeiro passo é a Pesquisa Cadastral do cliente.

Importante

  • Caso o CPF/CNPJ digitado seja inválido, será apresentada a mensagem: “CPF/CNPJ inválido”.

  • Clientes com restrição não podem ser atendidos no Correspondente e devem ser direcionados a uma agência CAIXA.

Importante

  • Para propostas de financiamento habitacional é necessário realizar a pesquisa de todos os participantes e cônjuges (quando houver) mesmo que não possuam renda.

Para clientes que desejem um financiamento habitacional, além da pesquisa cadastral acima é necessário pesquisar o cliente no CADMUT – Sistema fundamental na concessão do crédito imobiliário. (Cadastro Nacional de Mutuários). O acesso ao CADMUT ocorre pelo menu “Financiamento Habitacional / Pesquisa Cadastro de Mutuários”.

O CADMUT é um cadastro geral no qual estão registradas todas as pessoas que adquiriram imóveis por:

  • Financiamento.

  • Doação do poder público (prefeituras ou estados).

Sempre que houver registro de compra de um imóvel financiado ou recebido em doação pelo poder público, o nome do beneficiário é inserido neste cadastro com os dados do imóvel.

Esta consulta evita fraudes contra o sistema financeiro. Quando o financiamento é quitado, o nome do beneficiário é excluído o cadastro pelo credor.

Antes de iniciar uma simulação de financiamento é importante consultar o CADMUT e comunicar ao cliente caso exista alguma restrição. Se não houver, continue o atendimento

Se houver restrição verifique se o cliente está ciente do imóvel lançado no CADMUT. Caso o cliente conteste a informação oriente-o a procurar o agente credor e solicitar a exclusão do CADMUT.

Você deve explicar que há outras modalidades de financiamentos que poderão ser disponibilizadas com essa restrição.

No curso “Negócio Habitacional”, você poderá verificar os detalhes de cada modalidade de financiamento a ser oferecida.

Aula 2 - Cadastro de Clientes

O segundo passo é cadastrar o cliente.

Informe o CPF do cliente e consulte.

O SICAQ pode apresentar a tela de identificação positiva ou apresentar diretamente a tela “Dados Cadastrais”.

A identificação positiva é requerida quando o cliente ainda não possui cadastrado no SICAQ, feito pelo Correspondente logado.

Esta identificação é necessária para resguardar a segurança das informações do cliente.

Na tela de identificação positiva, o Correspondente deve informar o número da identidade e o nome do pai corretamente para que o SICAQ apresente os dados do cliente que já estejam nos sistemas CAIXA.

Caso contrário, o cadastro deve ser preenchido completamente pelo usuário.

DADOS CADASTRAIS:

Na tela Dados Cadastrais, informe os dados básicos solicitados.

Todos os campos são editáveis, contudo o campo nome deve ser preenchido conforme nome cadastrado na Receita Federal ou o sistema não permitirá finalizar o cadastro.

Caso o nome da Receita esteja errado, o cliente deve regularizar esta situação na Receita Federal antes da realização do cadastro.

Ainda nesta tela, o Correspondente deve preencher o campo “Declaração de propósito” informando a intenção do cliente perante a CAIXA.

ENDEREÇO:

A próxima tela requer as informações do endereço do cliente. Digite o CEP e consulte para carregar as informações do site dos Correios. Atualize telefones e o e-mail do cliente (não obrigatório) e avance.

RENDA COMPROVADA:

Na próxima tela você deverá atualizar os dados de renda do cliente. A renda pode ser classificada como:

  • Sem renda;

  • Renda comprovada;

  • Renda não comprovada ou informal.

Preencha os dados conforme documentos apresentados pelo cliente e salve. A renda será apresentada na “Lista de Rendas Comprovadas” (abaixo).

Após informar todas as rendas do cliente (limitado a 10 registros), avance.

Importante

O vínculo empregatício pode ocorrer com pessoas físicas e jurídicas.

  • Pessoa Física: clientes com vínculo empregatício com pessoa física inscrita no CEI (Cadastro de Empreendedor Individual) ou vinculados a trabalho doméstico (ex.: cozinheira, copeira, jardineiro, motorista particular), sob o regime da CLT. Será necessário o CPF do empregador.

  • Pessoa Jurídica: clientes com vínculo empregatício com pessoa jurídica (empresas), sob o regime da CLT. Será necessário o CNPJ do empregador.

Preencha o CPF ou CNPJ do empregador e o sistema preencherá automaticamente o nome da fonte pagadora.

Confirme se os dados do sistema coincidem com os apresentados pelo cliente.

RENDA NÃO COMPROVADA

Informe as rendas não comprovadas/informais do cliente, caso ele possua.

Caso haja renda informal cadastrada, é possível atualizá-la ou excluí-la, caso necessário.

Se houver a renda informal no cadastro, há obrigatoriedade de apresentar documentos complementares.

Após informar todas as rendas informais do cliente (limitado a dez), avance.

PATRIMÔNIO CONSOLIDADO

Caso o cliente não tenha marcado a intenção de realizar financiamento habitacional na “Declaração de propósito”, o sistema apresentará tela para inclusão de patrimônio consolidado.

Nestes casos não é necessário detalhar o patrimônio do cliente.

Informe o valor total do patrimônio do cliente e avance.

AGÊNCIA DE RELACIONAMENTO

Caso o cliente não tenha marcado a intenção de realizar financiamento habitacional na “Declaração de propósito”, após informar o patrimônio consolidado o sistema solicitará a agência de relacionamento de interesse do cliente.

Selecione a agência desejada e conclua o cadastro.

INFORMAÇÕES PATRIMONIAIS

Clientes que tenham selecionado a opção Financiamento Habitacional devem detalhar as informações patrimoniais, seguindo o fluxo das telas apresentadas.

IMÓVEIS

Nesta etapa informe os imóveis que o cliente possuí. Selecione o tipo de imóvel e informe os detalhes adicionais solicitados. Salve e este imóvel será apresentado na lista de imóveis (abaixo). Após inclusão de todos os imóveis do cliente, avance.

Na próxima tela informe os veículos do cliente, preencha as informações solicitadas e salve.

O veículo aparecerá na lista de veículos (abaixo). É possível excluir ou editar registros inclusos nesta lista.

Informe todos os veículos e avance

CONTA EM OUTROS BANCOS

Informe se o cliente possui contas em outros bancos e as informações adicionais solicitadas.

Salve e as contas serão apresentadas na lista de contas (abaixo).

Avance.

APLICAÇÕES FORA DA CAIXA

Informe se o cliente possui aplicações fora da CAIXA Econômica e os detalhes solicitados destas aplicações.

Salve e avance.

COMPROMISSOS FINANCEIROS – TOMADOR

Informe se o cliente possui compromissos financeiros, tais como empréstimos, consórcios, etc.

Forneça os detalhes solicitados. Salve e avance.

CARTÕES DE CRÉDITO

Siga o mesmo padrão para informar se o cliente possui cartões de crédito com outros bancos.

Não devem ser inseridos cartões da CAIXA.

Salve e avance.

DESPESAS MENSAIS DO GRUPO FAMILIAR

Informe os valores aproximados de despesas mensais do cliente com aluguel, condomínio e pensões alimentícia e avance.

Estamos quase acabando o cadastro!

RENDA DOS DEPENDENTES

Informe a renda dos dependentes do cliente, caso haja. Não incluir a renda do cônjuge, pois este deverá ser cadastrado no SICAQ e suas informações já constarão do processo.

Avance.

AGÊNCIA DE RELACIONAMENTO

Esta última tela é a mesma apresentada para clientes que não queiram fazer financiamento habitacional.

Selecione a agência desejada e conclua o cadastro.

O SICAQ questionará se desejas concluir o cadastro. Clique em OK.

O sistema apresentará a tela resumo, com todos os dados salvos do cliente. Confira os dados e imprima esta tela.

Solicite conferência dos dados e assinatura do cliente para anexar ao dossiê.

Aula 3 - Avaliação de Risco e Proposta

Você deverá solicitar uma avaliação de risco para a negociação de alguns produtos da CAIXA.

  • Clique no link “Solicita Avaliação de Risco” para iniciar o processo.

  • Informe o CPF. O nome será apresentado de forma automática após seleção dos produtos.

  • Selecione todos os produtos que deseja Avaliação de Risco.

  • O sistema marcará automaticamente as opções ‘3 – Cartão de Crédito’ e ‘4 – Cheque Especial.

  • Consulte o CPF. Confira o nome apresentado e avance.

As telas a seguir são apresentadas apenas para clientes que solicitam avaliação para financiamento habitacional.

Para o pacote comercial não são apresentadas telas, bastando apenas confirmar a solicitação.


Informe dados dos participantes do financiamento habitacional, caso haja. Salve e os participantes serão listados abaixo.

Os participantes devem estar todos cadastrados “com renda” no SICAQ. Participantes sem renda não devem ser inseridos na avaliação de risco. Após incluir todos, avance.

Informe dados da operação desejada pelo cliente.

Após incluir todos os dados, avance.

As informações de autofinanciamento deverão ser preenchidas somente quando o Imóvel a ser financiado na CAIXA já possuir uma parte financiada na construtora durante a fase de construção do imóvel.

Estas informações não são obrigatórias.

Após incluir todos os dados, avance.

Nesta última tela serão listados todos os produtos selecionados na primeira etapa da avaliação de risco.

Confira os produtos e confirme.

O SICAQ apresentará mensagem confirmando a solicitação das avaliações.

Leia com atenção e clique em OK.

Imprima o formulário apresentado e anexe ao dossiê do cliente.

O Resultado das avaliações solicitadas deve ser acompanhado no menu “Consulta Formulários Enviados”.



Informe o CPF e consulte:

  • A coluna “Resultado da Avaliação de Risco” possui link que informa detalhes da avaliação realizada.

  • Avaliações condicionadas, com erro e não processadas podem ser reenviadas por meio do ícone de edição da coluna “alterar”.

  • A coluna visualizar permite consultar o formulário gerado ao final da solicitação da avaliação, permitindo assim consulta e/ou reimpressões, caso necessário.

Após ter as avaliações de risco aprovadas, para os produtos que exigem avaliação de risco, passamos para o quarto passo da solicitação de um produto: A solicitação da proposta.

A forma de solicitação de propostas varia conforme o tipo de produto desejado:

  • Financiamento Habitacional

  • Cartão de Crédito

  • Conta Corrente, Conta Crédito Imobiliário e Conta Poupança.

  • Cheque Especial em Conta já existente

  • CDC

Detalharemos os produtos, na ordem acima.

Financiamento Habitacional

Após aprovada a avaliação de risco habitacional, para solicitar a proposta acesse o link Financiamento Habitacional / Solicita contratação.

Este link direcionará o usuário a um dos portais de habitação, onde serão geradas as propostas:

  • SIOPI – utilizado em financiamentos individuais;

  • SIPAH – utilizado em financiamentos de empreendimentos.

Cartão de Crédito

Clientes que já possuam avaliações aprovadas para Cartão de Crédito devem seguir os seguintes passos para solicitar a proposta do produto:

Acessar o menu “Cartão de Crédito” e em seguida “Contratar Cartão de Crédito”.

Informe o CPF do cliente e consulte.

O sistema verificará se há avaliação aprovada para o cliente e somente nesta situação permitirá continuar o processo.

Informe os dados da proposta solicitados e avance.

Informe os dados adicionais para o cartão e solicite a contratação.


Imprima a proposta, confira os dados e colha as assinaturas do cliente.

Anexe o documento ao dossiê do cliente.


Conta Corrente, Conta Crédito Imobiliário e Conta Poupança

O fluxo para solicitar conta corrente, conta crédito imobiliário e/ou conta poupança é o mesmo.

Nenhuma dessas contas exige avaliação de risco, contudo caso o cliente deseje cheque especial a ser implantado na conta corrente, é necessário avaliação aprovada para este produto.

  • Acessar o menu “Abertura e Manutenção de Conta”.

  • Escolha a opção “Solicita Pré-Abertura de Conta/Cheque Especial.

Informe o CPF do cliente e consulte. Confirme o nome apresentado e selecione o tipo de conta desejado “individual ou Conjunta Solidária”.

Para conta Conjunta Solidária informe o CPF do segundo titular e consulte o nome.

Avance.

Neste momento você escolhe o tipo de conta que o cliente deseja “Conta Corrente”, “Conta Crédito Imobiliário” ou “Conta Poupança”.

Selecione o tipo de cartão desejado para movimentação da conta (Maestro ou Visa Eletron). Para contas correntes é possível solicitar cheque especial, caso o cliente possua avaliação de risco deste produto aprovada.

Nestes casos, informe o valor desejado para o cheque especial, respeitando o valor aprovado e as regras do produto.

Acione o botão “Gerar Nº Conta", confirme a mensagem de alerta e aguarde o número ser apresentado na tela.

Conclua a solicitação da conta no botão “Encaminhar proposta”.

Imprima a proposta gerada, confira os dados e colha as assinaturas do cliente.

Anexe a proposta ao dossiê do cliente.

Importante

Clientes que já possuam conta corrente na CAIXA não podem solicitar nova conta no canal CAIXA AQUI e devem ser direcionados a uma agência CAIXA.

Clientes que optarem por implantar cheque especial em conta já existente devem primeiramente possuir avaliação de risco aprovada para cheque especial no SICAQ.

Selecione a opção “Cheque Especial em Conta Existente”.

Cheque Especial em Conta Existente

Informe o CPF do cliente e consulte.

Confira o nome do cliente e avance.

Nesta etapa o sistema verifica a existência da avaliação e emite mensagem de alerta, caso necessário.

Selecione a conta em que o cliente deseja implantar cheque especial. O sistema listará todas as contas aptas a tal produto para seleção.

Informe os dados solicitados para a implantação do cheque especial e encaminhe a proposta.

Imprima a proposta, confira os dados e colha as assinaturas do cliente. Anexe o documento ao dossiê do cliente.

Crédito Direto CAIXA

Para solicitar proposta de CDC é necessário avaliação de risco aprovada para o cliente.

Selecione a opção “CDC – Crédito Direto Caixa” do menu e em seguida “Solicita Contratação CDC”.

Informe o CPF do cliente e consulte.

Confira o nome do cliente e solicite a contratação.

O sistema emitirá mensagem caso o cliente não possua avaliação de risco aprovada.

Imprima a proposta, confira os dados e colha as assinaturas do cliente.

Anexe o documento ao dossiê do cliente.

Dúvidas sobre o SICAQ WEB podem ser esclarecidas pelo telefone:

0800 724 5555

Preview 13:00

Módulo 2 - Sistema SICAQ Web - Habitacional

Apresentação do Curso

Este curso pretende explanar sobre o fluxo para atendimento dos clientes no modelo automatizado – SICAQ. Os quatro passos básicos para solicitar uma proposta de um produto são:

  • Pesquisa Cadastral.

  • Cadastro do Cliente.

  • Avaliação de Risco.

  • Proposta.

Aula 1 - Pesquisa Cadastral

  • Para iniciar, acesse o sistema no endereço www.caixaqui.gov.br

  • O login no sistema CAIXA Aqui Web é efetuado por meio da inclusão de:

    • o código do convênio (9 números);

    • o código do operador (8 números);

  • Digite seus dados e confirme.

Após login escolha a opção “Serviços ao Cliente” / “Negócios”.

O primeiro passo é a Pesquisa Cadastral do cliente.

Importante

  • Caso o CPF/CNPJ digitado seja inválido, será apresentada a mensagem: “CPF/CNPJ inválido”.

  • Clientes com restrição não podem ser atendidos no Correspondente e devem ser direcionados a uma agência CAIXA.

Importante

  • Para propostas de financiamento habitacional é necessário realizar a pesquisa de todos os participantes e cônjuges (quando houver) mesmo que não possuam renda.

Para clientes que desejem um financiamento habitacional, além da pesquisa cadastral acima é necessário pesquisar o cliente no CADMUT – Sistema fundamental na concessão do crédito imobiliário. (Cadastro Nacional de Mutuários). O acesso ao CADMUT ocorre pelo menu “Financiamento Habitacional / Pesquisa Cadastro de Mutuários”.

O CADMUT é um cadastro geral no qual estão registradas todas as pessoas que adquiriram imóveis por:

  • Financiamento.

  • Doação do poder público (prefeituras ou estados).

Sempre que houver registro de compra de um imóvel financiado ou recebido em doação pelo poder público, o nome do beneficiário é inserido neste cadastro com os dados do imóvel.

Esta consulta evita fraudes contra o sistema financeiro. Quando o financiamento é quitado, o nome do beneficiário é excluído o cadastro pelo credor.

Antes de iniciar uma simulação de financiamento é importante consultar o CADMUT e comunicar ao cliente caso exista alguma restrição. Se não houver, continue o atendimento

Se houver restrição verifique se o cliente está ciente do imóvel lançado no CADMUT. Caso o cliente conteste a informação oriente-o a procurar o agente credor e solicitar a exclusão do CADMUT.

Você deve explicar que há outras modalidades de financiamentos que poderão ser disponibilizadas com essa restrição.

No curso “Negócio Habitacional”, você poderá verificar os detalhes de cada modalidade de financiamento a ser oferecida.

Aula 2 - Cadastro de Clientes

O segundo passo é cadastrar o cliente.

Informe o CPF do cliente e consulte.

O SICAQ pode apresentar a tela de identificação positiva ou apresentar diretamente a tela “Dados Cadastrais”.

A identificação positiva é requerida quando o cliente ainda não possui cadastrado no SICAQ, feito pelo Correspondente logado.

Esta identificação é necessária para resguardar a segurança das informações do cliente.

Na tela de identificação positiva, o Correspondente deve informar o número da identidade e o nome do pai corretamente para que o SICAQ apresente os dados do cliente que já estejam nos sistemas CAIXA.

Caso contrário, o cadastro deve ser preenchido completamente pelo usuário.

DADOS CADASTRAIS:

Na tela Dados Cadastrais, informe os dados básicos solicitados.

Todos os campos são editáveis, contudo o campo nome deve ser preenchido conforme nome cadastrado na Receita Federal ou o sistema não permitirá finalizar o cadastro.

Caso o nome da Receita esteja errado, o cliente deve regularizar esta situação na Receita Federal antes da realização do cadastro.

Ainda nesta tela, o Correspondente deve preencher o campo “Declaração de propósito” informando a intenção do cliente perante a CAIXA.

ENDEREÇO:

A próxima tela requer as informações do endereço do cliente. Digite o CEP e consulte para carregar as informações do site dos Correios. Atualize telefones e o e-mail do cliente (não obrigatório) e avance.

RENDA COMPROVADA:

Na próxima tela você deverá atualizar os dados de renda do cliente. A renda pode ser classificada como:

  • Sem renda;

  • Renda comprovada;

  • Renda não comprovada ou informal.

Preencha os dados conforme documentos apresentados pelo cliente e salve. A renda será apresentada na “Lista de Rendas Comprovadas” (abaixo).

Após informar todas as rendas do cliente (limitado a 10 registros), avance.

Importante

O vínculo empregatício pode ocorrer com pessoas físicas e jurídicas.

  • Pessoa Física: clientes com vínculo empregatício com pessoa física inscrita no CEI (Cadastro de Empreendedor Individual) ou vinculados a trabalho doméstico (ex.: cozinheira, copeira, jardineiro, motorista particular), sob o regime da CLT. Será necessário o CPF do empregador.

  • Pessoa Jurídica: clientes com vínculo empregatício com pessoa jurídica (empresas), sob o regime da CLT. Será necessário o CNPJ do empregador.

Preencha o CPF ou CNPJ do empregador e o sistema preencherá automaticamente o nome da fonte pagadora.

Confirme se os dados do sistema coincidem com os apresentados pelo cliente.

RENDA NÃO COMPROVADA

Informe as rendas não comprovadas/informais do cliente, caso ele possua.

Caso haja renda informal cadastrada, é possível atualizá-la ou excluí-la, caso necessário.

Se houver a renda informal no cadastro, há obrigatoriedade de apresentar documentos complementares.

Após informar todas as rendas informais do cliente (limitado a dez), avance.

PATRIMÔNIO CONSOLIDADO

Caso o cliente não tenha marcado a intenção de realizar financiamento habitacional na “Declaração de propósito”, o sistema apresentará tela para inclusão de patrimônio consolidado.

Nestes casos não é necessário detalhar o patrimônio do cliente.

Informe o valor total do patrimônio do cliente e avance.

AGÊNCIA DE RELACIONAMENTO

Caso o cliente não tenha marcado a intenção de realizar financiamento habitacional na “Declaração de propósito”, após informar o patrimônio consolidado o sistema solicitará a agência de relacionamento de interesse do cliente.

Selecione a agência desejada e conclua o cadastro.

INFORMAÇÕES PATRIMONIAIS

Clientes que tenham selecionado a opção Financiamento Habitacional devem detalhar as informações patrimoniais, seguindo o fluxo das telas apresentadas.

IMÓVEIS

Nesta etapa informe os imóveis que o cliente possuí. Selecione o tipo de imóvel e informe os detalhes adicionais solicitados. Salve e este imóvel será apresentado na lista de imóveis (abaixo). Após inclusão de todos os imóveis do cliente, avance.

Na próxima tela informe os veículos do cliente, preencha as informações solicitadas e salve.

O veículo aparecerá na lista de veículos (abaixo). É possível excluir ou editar registros inclusos nesta lista.

Informe todos os veículos e avance

CONTA EM OUTROS BANCOS

Informe se o cliente possui contas em outros bancos e as informações adicionais solicitadas.

Salve e as contas serão apresentadas na lista de contas (abaixo).

Avance.

APLICAÇÕES FORA DA CAIXA

Informe se o cliente possui aplicações fora da CAIXA Econômica e os detalhes solicitados destas aplicações.

Salve e avance.

COMPROMISSOS FINANCEIROS – TOMADOR

Informe se o cliente possui compromissos financeiros, tais como empréstimos, consórcios, etc.

Forneça os detalhes solicitados. Salve e avance.

CARTÕES DE CRÉDITO

Siga o mesmo padrão para informar se o cliente possui cartões de crédito com outros bancos.

Não devem ser inseridos cartões da CAIXA.

Salve e avance.

DESPESAS MENSAIS DO GRUPO FAMILIAR

Informe os valores aproximados de despesas mensais do cliente com aluguel, condomínio e pensões alimentícia e avance.

Estamos quase acabando o cadastro!

RENDA DOS DEPENDENTES

Informe a renda dos dependentes do cliente, caso haja. Não incluir a renda do cônjuge, pois este deverá ser cadastrado no SICAQ e suas informações já constarão do processo.

Avance.

AGÊNCIA DE RELACIONAMENTO

Esta última tela é a mesma apresentada para clientes que não queiram fazer financiamento habitacional.

Selecione a agência desejada e conclua o cadastro.

O SICAQ questionará se desejas concluir o cadastro. Clique em OK.

O sistema apresentará a tela resumo, com todos os dados salvos do cliente. Confira os dados e imprima esta tela.

Solicite conferência dos dados e assinatura do cliente para anexar ao dossiê.

Aula 3 - Avaliação de Risco e Proposta

Você deverá solicitar uma avaliação de risco para a negociação de alguns produtos da CAIXA.

  • Clique no link “Solicita Avaliação de Risco” para iniciar o processo.

  • Informe o CPF. O nome será apresentado de forma automática após seleção dos produtos.

  • Selecione todos os produtos que deseja Avaliação de Risco.

  • O sistema marcará automaticamente as opções ‘3 – Cartão de Crédito’ e ‘4 – Cheque Especial.

  • Consulte o CPF. Confira o nome apresentado e avance.

As telas a seguir são apresentadas apenas para clientes que solicitam avaliação para financiamento habitacional.

Para o pacote comercial não são apresentadas telas, bastando apenas confirmar a solicitação.


Informe dados dos participantes do financiamento habitacional, caso haja. Salve e os participantes serão listados abaixo.

Os participantes devem estar todos cadastrados “com renda” no SICAQ. Participantes sem renda não devem ser inseridos na avaliação de risco. Após incluir todos, avance.

Informe dados da operação desejada pelo cliente.

Após incluir todos os dados, avance.

As informações de autofinanciamento deverão ser preenchidas somente quando o Imóvel a ser financiado na CAIXA já possuir uma parte financiada na construtora durante a fase de construção do imóvel.

Estas informações não são obrigatórias.

Após incluir todos os dados, avance.

Nesta última tela serão listados todos os produtos selecionados na primeira etapa da avaliação de risco.

Confira os produtos e confirme.

O SICAQ apresentará mensagem confirmando a solicitação das avaliações.

Leia com atenção e clique em OK.

Imprima o formulário apresentado e anexe ao dossiê do cliente.

O Resultado das avaliações solicitadas deve ser acompanhado no menu “Consulta Formulários Enviados”.



Informe o CPF e consulte:

  • A coluna “Resultado da Avaliação de Risco” possui link que informa detalhes da avaliação realizada.

  • Avaliações condicionadas, com erro e não processadas podem ser reenviadas por meio do ícone de edição da coluna “alterar”.

  • A coluna visualizar permite consultar o formulário gerado ao final da solicitação da avaliação, permitindo assim consulta e/ou reimpressões, caso necessário.

Após ter as avaliações de risco aprovadas, para os produtos que exigem avaliação de risco, passamos para o quarto passo da solicitação de um produto: A solicitação da proposta.

A forma de solicitação de propostas varia conforme o tipo de produto desejado:

  • Financiamento Habitacional

  • Cartão de Crédito

  • Conta Corrente, Conta Crédito Imobiliário e Conta Poupança.

  • Cheque Especial em Conta já existente

  • CDC

Detalharemos os produtos, na ordem acima.

Financiamento Habitacional

Após aprovada a avaliação de risco habitacional, para solicitar a proposta acesse o link Financiamento Habitacional / Solicita contratação.

Este link direcionará o usuário a um dos portais de habitação, onde serão geradas as propostas:

  • SIOPI – utilizado em financiamentos individuais;

  • SIPAH – utilizado em financiamentos de empreendimentos.

Cartão de Crédito

Clientes que já possuam avaliações aprovadas para Cartão de Crédito devem seguir os seguintes passos para solicitar a proposta do produto:

Acessar o menu “Cartão de Crédito” e em seguida “Contratar Cartão de Crédito”.

Informe o CPF do cliente e consulte.

O sistema verificará se há avaliação aprovada para o cliente e somente nesta situação permitirá continuar o processo.

Informe os dados da proposta solicitados e avance.

Informe os dados adicionais para o cartão e solicite a contratação.


Imprima a proposta, confira os dados e colha as assinaturas do cliente.

Anexe o documento ao dossiê do cliente.


Conta Corrente, Conta Crédito Imobiliário e Conta Poupança

O fluxo para solicitar conta corrente, conta crédito imobiliário e/ou conta poupança é o mesmo.

Nenhuma dessas contas exige avaliação de risco, contudo caso o cliente deseje cheque especial a ser implantado na conta corrente, é necessário avaliação aprovada para este produto.

  • Acessar o menu “Abertura e Manutenção de Conta”.

  • Escolha a opção “Solicita Pré-Abertura de Conta/Cheque Especial.

Informe o CPF do cliente e consulte. Confirme o nome apresentado e selecione o tipo de conta desejado “individual ou Conjunta Solidária”.

Para conta Conjunta Solidária informe o CPF do segundo titular e consulte o nome.

Avance.

Neste momento você escolhe o tipo de conta que o cliente deseja “Conta Corrente”, “Conta Crédito Imobiliário” ou “Conta Poupança”.

Selecione o tipo de cartão desejado para movimentação da conta (Maestro ou Visa Eletron). Para contas correntes é possível solicitar cheque especial, caso o cliente possua avaliação de risco deste produto aprovada.

Nestes casos, informe o valor desejado para o cheque especial, respeitando o valor aprovado e as regras do produto.

Acione o botão “Gerar Nº Conta", confirme a mensagem de alerta e aguarde o número ser apresentado na tela.

Conclua a solicitação da conta no botão “Encaminhar proposta”.

Imprima a proposta gerada, confira os dados e colha as assinaturas do cliente.

Anexe a proposta ao dossiê do cliente.

Importante

Clientes que já possuam conta corrente na CAIXA não podem solicitar nova conta no canal CAIXA AQUI e devem ser direcionados a uma agência CAIXA.

Clientes que optarem por implantar cheque especial em conta já existente devem primeiramente possuir avaliação de risco aprovada para cheque especial no SICAQ.

Selecione a opção “Cheque Especial em Conta Existente”.

Cheque Especial em Conta Existente

Informe o CPF do cliente e consulte.

Confira o nome do cliente e avance.

Nesta etapa o sistema verifica a existência da avaliação e emite mensagem de alerta, caso necessário.

Selecione a conta em que o cliente deseja implantar cheque especial. O sistema listará todas as contas aptas a tal produto para seleção.

Informe os dados solicitados para a implantação do cheque especial e encaminhe a proposta.

Imprima a proposta, confira os dados e colha as assinaturas do cliente. Anexe o documento ao dossiê do cliente.

Crédito Direto CAIXA

Para solicitar proposta de CDC é necessário avaliação de risco aprovada para o cliente.

Selecione a opção “CDC – Crédito Direto Caixa” do menu e em seguida “Solicita Contratação CDC”.

Informe o CPF do cliente e consulte.

Confira o nome do cliente e solicite a contratação.

O sistema emitirá mensagem caso o cliente não possua avaliação de risco aprovada.

Imprima a proposta, confira os dados e colha as assinaturas do cliente.

Anexe o documento ao dossiê do cliente.

Dúvidas sobre o SICAQ WEB podem ser esclarecidas pelo telefone:

0800 724 5555

Avaliação Habitacional - Sistema SICAQ Web
11:44

Aula 4– Crédito Consignado

O que é:

O crédito consignado é um empréstimo concedido aos empregados, servidores, pensionistas, aposentados de caráter permanente de empresas privadas e de órgãos da administração direta e indireta – cujos órgãos pagadores possuam convênio de consignação formalizado com a CAIXA – e aos beneficiários de aposentadorias de caráter permanente ou beneficiários de pensão por morte, que recebam seus proventos exclusivamente da convenente 10605 – INSS.

Vantagens:

  • Averbação das prestações diretamente na folha de pagamento.

  • Taxa de juros menores.

  • Prazos de até 120 meses (de acordo com o convênio).

  • Dispensa de avalistas.

Para ter acesso ao crédito são exigidas as seguintes condições ao cliente:

  • trabalhar em empresa conveniada ou ser aposentado ou pensionista permanente do INSS.

  • o benefício do INSS permitir a aquisição de empréstimo.

  • o valor da prestação não pode ser maior que 30% do seu salário ou benefício mensal.

Além disso, é importante ressaltar ao cliente que:

  • a aquisição do produto está sujeita à aprovação pelo INSS;

  • as prestações mensais iguais são descontadas diretamente no salário ou benefício; e

  • a contratação está sujeita à aprovação.

Veja na tabela a seguir informações sobre forma de pagamento, encargos, tarifas e prazos:

Documentação:

  • Documento de identidade.

  • CPF.

  • Comprovante de residência.

  • Comprovação da margem consignável (por meio de declaração de margem referente ao último crédito de salário ou por meio de contracheque em que conste o valor da margem consignável disponível).

  • Comprovação de rendimentos com apresentação dos três últimos contracheques (no caso de aposentados e pensionistas do INSS, pode ser apresentado somente o contracheque referente ao último crédito de benefício).

Importante

Para o Correspondente CAIXA AQUI com grande comercialização de Crédito Consignado, a CAIXA disponibilizou a contratação do produto via Consignação Automatizada, por meio do Sicaq. O dossiê de documentos, antes realizado apenas fisicamente nas agências, agora pode ser digitalizado e encaminhado via SICTD para a unidade de conformidade.

Aula 4.1 – Portabilidade de Crédito Consignado

O que é:

A Portabilidade Eletrônica é o único procedimento disponível para o cliente solicitar a transferência de sua operação de crédito de outra instituição financeira para a CAIXA.

As vantagens são:

  • Cliente não paga Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro (IOF) sobre a nova operação.

  • Redução da taxa de juros do contrato portado.

  • Redução da prestação paga.

  • Redução de parcelas.

Para ter direito à Portabilidade Eletrônica, devem ser respeitadas as seguintes regras:

  • o contrato portado deve ter, no mínimo, 11 prestações mensais pagas (não são consideradas prestações pagas antecipadamente para contabilizar o prazo);

  • o valor do Crédito Consignado CAIXA não pode ser superior ao saldo da operação que será transferida de outro banco para a CAIXA;

  • o prazo da operação realizada na CAIXA não pode ser maior que o prazo remanescente da operação de crédito que será transferida.

Atendidas essas regras, as demais características da operação são as mesmas do Crédito Consignado CAIXA. Isto é, empréstimo concedido aos empregados/servidores de empresas privadas, entidades sem fins lucrativos, entidades sindicais, União, estados, DF ou municípios, autarquias, fundações, empresas públicas ou sociedades de economia mista, que firmem convênio com a CAIXA. Como vimos, o produto tem como principal característica a averbação das prestações na folha de pagamento do beneficiário do crédito. Veja, agora, as condições de prazo, encargos e tarifas desse produto.


Importante

Sobre as exigências para contratação desse produto, é necessário que o cliente informe o saldo devedor e o prazo remanescente (número de parcelas a vencer) da operação que será transferida para a CAIXA. Além disso, deve ter capacidade civil, ter vínculo empregatício com empresa que possua convênio com a CAIXA e fornecer os documentos previstos no item “Documentação”.

Empréstimo Consignado - Crédito Consignado
09:50

Aula 5 - Digitalizar Imagens Conta Corrente - SICTD

​Para o Correspondente CAIXA AQUI com grande comercialização de Crédito Consignado, a CAIXA disponibilizou a contratação do produto via Consignação Automatizada, por meio do SICAQ. O dossiê de documentos, antes realizado apenas fisicamente nas agências, agora pode ser digitalizado e encaminhado via SICTD para a unidade de conformidade.


Digitalizar Imagens Conta Corrente - SICTD
02:26

Aula 6 – Crédito Consignado

O que é:

O crédito consignado é um empréstimo concedido aos empregados, servidores, pensionistas, aposentados de caráter permanente de empresas privadas e de órgãos da administração direta e indireta – cujos órgãos pagadores possuam convênio de consignação formalizado com a CAIXA – e aos beneficiários de aposentadorias de caráter permanente ou beneficiários de pensão por morte, que recebam seus proventos exclusivamente da convenente 10605 – INSS.

Vantagens:

  • Averbação das prestações diretamente na folha de pagamento.

  • Taxa de juros menores.

  • Prazos de até 120 meses (de acordo com o convênio).

  • Dispensa de avalistas.

Para ter acesso ao crédito são exigidas as seguintes condições ao cliente:

  • trabalhar em empresa conveniada ou ser aposentado ou pensionista permanente do INSS.

  • o benefício do INSS permitir a aquisição de empréstimo.

  • o valor da prestação não pode ser maior que 30% do seu salário ou benefício mensal.

Além disso, é importante ressaltar ao cliente que:

  • a aquisição do produto está sujeita à aprovação pelo INSS;

  • as prestações mensais iguais são descontadas diretamente no salário ou benefício; e

  • a contratação está sujeita à aprovação.

Veja na tabela a seguir informações sobre forma de pagamento, encargos, tarifas e prazos:

Documentação:

  • Documento de identidade.

  • CPF.

  • Comprovante de residência.

  • Comprovação da margem consignável (por meio de declaração de margem referente ao último crédito de salário ou por meio de contracheque em que conste o valor da margem consignável disponível).

  • Comprovação de rendimentos com apresentação dos três últimos contracheques (no caso de aposentados e pensionistas do INSS, pode ser apresentado somente o contracheque referente ao último crédito de benefício).

Importante

Para o Correspondente CAIXA AQUI com grande comercialização de Crédito Consignado, a CAIXA disponibilizou a contratação do produto via Consignação Automatizada, por meio do Sicaq. O dossiê de documentos, antes realizado apenas fisicamente nas agências, agora pode ser digitalizado e encaminhado via SICTD para a unidade de conformidade.

Aula 6.1 – Portabilidade de Crédito Consignado

O que é:

A Portabilidade Eletrônica é o único procedimento disponível para o cliente solicitar a transferência de sua operação de crédito de outra instituição financeira para a CAIXA.

As vantagens são:

  • Cliente não paga Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro (IOF) sobre a nova operação.

  • Redução da taxa de juros do contrato portado.

  • Redução da prestação paga.

  • Redução de parcelas.

Para ter direito à Portabilidade Eletrônica, devem ser respeitadas as seguintes regras:

  • o contrato portado deve ter, no mínimo, 11 prestações mensais pagas (não são consideradas prestações pagas antecipadamente para contabilizar o prazo);

  • o valor do Crédito Consignado CAIXA não pode ser superior ao saldo da operação que será transferida de outro banco para a CAIXA;

  • o prazo da operação realizada na CAIXA não pode ser maior que o prazo remanescente da operação de crédito que será transferida.

Atendidas essas regras, as demais características da operação são as mesmas do Crédito Consignado CAIXA. Isto é, empréstimo concedido aos empregados/servidores de empresas privadas, entidades sem fins lucrativos, entidades sindicais, União, estados, DF ou municípios, autarquias, fundações, empresas públicas ou sociedades de economia mista, que firmem convênio com a CAIXA. Como vimos, o produto tem como principal característica a averbação das prestações na folha de pagamento do beneficiário do crédito. Veja, agora, as condições de prazo, encargos e tarifas desse produto.


Importante

Sobre as exigências para contratação desse produto, é necessário que o cliente informe o saldo devedor e o prazo remanescente (número de parcelas a vencer) da operação que será transferida para a CAIXA. Além disso, deve ter capacidade civil, ter vínculo empregatício com empresa que possua convênio com a CAIXA e fornecer os documentos previstos no item “Documentação”.

Digitalização Empréstimo Consignado SICTD
02:25

Aula 7 - Digitalização documentos habitacionais - SICTD​


Apresentação do Curso

Neste curso, aprenderemos sobre o Sistema Habitacional, digitalização, suas linhas de financiamento, fontes de recursos, formas de obtenção do crédito, garantias, seguros, tudo que se refere a esse importantíssimo produto da CAIXA.

A CAIXA possui uma extensa experiência em Habitação e detém a liderança absoluta desse mercado por ser referência em crédito imobiliário.

No estudo a seguir, conversaremos de forma mais prática possível sobre os aspectos da Habitação. Neste curso, o tema será transmitido com o objetivo de permitir que você opere de forma firme e segura com o Financiamento Imobiliário, estando capacitado a orientar bem seu cliente e esclarecer todas as dúvidas que surgirem. Essa orientação torna-se fundamental em se tratando de um crédito geralmente volumoso e de longo prazo.

Objetivos

  • Operar o produto Financiamento Imobiliário de forma firme e segura.

  • Orientar bem seu cliente e esclarecer todas as dúvidas que surgirem sobre o Financiamento Imobiliário.

Aula 7.1 – Negócio Habitacional e atuação do CCA

Papel como um correspondente CAIXA AQUI, que compreende dois aspectos:

  • sempre orientar adequadamente o cliente, fornecendo informações precisas e verdadeiras, buscando auxiliá-lo na conquista de um sonho.

  • sempre alertar o cliente em relação aos riscos e responsabilidades inerentes à contratação de um financiamento habitacional.

Numa perspectiva ideal, seria interessante para o cliente obter primeiramente as informações sobre o seu perfil e disponibilidade de crédito para depois sair à procura de um imóvel que esteja dentro do perfil adequado.

Comece explicando ao cliente que o processo de financiamento, na verdade, se inicia quando ele começa a planejar a compra de um imóvel.

Nesse momento, deve-se começar a conhecer mais sobre o que é um financiamento imobiliário e como ele funciona.

Destaque que há outras despesas no financiamento, além do valor da entrada e das parcelas, que podem chegar a 4% do valor do imóvel, segundo estimativa da Associação Brasileira dos Corretores de Empréstimo e Financiamento Imobiliário (Abracefi)

Principais despesas em um financiamento imobiliário:

  • imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI);

  • avaliação do imóvel - será cobrado na assinatura do contrato a depender da modalidade, MCMV e FGTS são isentos.

  • avaliação jurídica dos documentos;

  • despesa de Cartório.

  • taxa de acompanhamento da obra:

    • na modalidade SBPE será no valor de R$ 150,00.

    • nas modalidades MCMV e FGTS, a taxa será de 1,5% sobre o valor do financiamento da obra, conforme as liberações e terreno.

Esclareça ao cliente que a prestação do financiamento imobiliário é composta pelo Encargo Principal (parcela de amortização e de juros mensais) e pelos Encargos Acessórios indicados abaixo.

Assim ele poderá estar atento à inclusão destes valores quando analisar as propostas recebidas.

Encargos Acessórios

  • Taxa de Administração

  • Seguro de Morte e Invalidez Permanente (MPI)

  • Seguro de Danos Físicos ao Imóvel (DFI) (*)

  • Parcela de amortização + Juros Mensais

(*) se o financiamento ocorrer pelo Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) será utilizado o FGHab – Fundo Garantidor de Habitação Popular.

É indispensável também que o cliente seja alertado de que o processo é constituído de três grandes passos. Informe inclusive os prazos médios e as taxas inerentes a cada etapa do processo.

a) Entrega dos documentos, aprovação de cadastro e crédito

Este é o primeiro passo. O cliente deve ser informado sobre as opções de financiamento e você deve orientá-lo sobre os programas e modalidades disponíveis, bem como os requisitos de cada modalidade. É o momento de explicar as exigências de renda, entrada, os limites de comprometimento da renda, os requisitos de cada modalidade e recolher a documentação necessária para cadastro e avaliação.

Ressalte a importância da entrega de toda documentação solicitada, veracidade nas informações prestadas, preenchimento correto, cópias legíveis, compromisso do cliente em entregar os documentos complementares necessário. Lembre-se que você é o correspondente da CAIXA e é também responsável pela veracidade das informações e a verificação da documentação apresentada.

Você deve deixar claro que a CAIXA analisa o cadastro antes de aprovar o crédito.

b) Avaliação do Imóvel

O segundo passo: informar que os engenheiros autorizados pela CAIXA avaliarão o imóvel para determinar o valor de mercado e que haverá análise da documentação dos vendedores e do imóvel pela CAIXA.

Reflita

O valor do imóvel deve ser coerente com a operação e sua manipulação na simulação pode alterar valores de taxas, entrada e financiamento; entretanto, o valor do imóvel que será considerado para fins de contratação é o avaliado pelo Engenheiro autorizado pela CAIXA.Os valores simulados são bastante razoáveis para identificação de uma proposta adequada aos clientes, porém são somente indicativos, não garantindo que a proposta será aprovada para esses valores. Destacar que os resultados obtidos representam apenas uma simulação e não valem como proposta, pois estão sujeitos a alterações de acordo com a apuração da capacidade de pagamento e à aprovação da análise de crédito ser efetuada pela CAIXA.

Os valores simulados são bastante razoáveis para identificação de uma proposta adequada aos clientes, porém são somente indicativos, não garantindo que a proposta será aprovada para esses valores.

c) Assinatura e contrato

O terceiro passo: agendamento da assinatura do contrato, após a finalização dos passos anteriores, esse processo pode demorar alguns dias. Tanto o comprador como o vendedor devem ser informados de que, somente após o registro do contrato, é que a CAIXA liberará o valor financiado.

Reflita

Esta é mais uma garantia que a CAIXA fornece a seu cliente. Garante segurança, transferindo o recurso ao vendedor somente após a confirmação do registro do contrato

Tipos de Imóveis Podem ser financiados:

O Correspondente CAIXA AQUI poderá prospectar financiamentos para:

  • imóvel residencial urbano concluído; novo ou usado;

  • imóvel comercial novo ou usado;

  • lote urbanizado;

  • aquisição de terreno e construção residencial ou comercial;

  • construção em terreno próprio residencial ou comercial;

  • aquisição de fração remanescente de imóvel, ou seja, quando o proponente é proprietário de uma parte de um imóvel e deseja adquirir outra(s) parte(s).

Reflita

Consulte o MO 43000 para obter mais detalhes sobre os demais produtos e serviços realizados pelos correspondentes CAIXA AQUI. Esse Manual Operacional está disponível em nossa biblioteca virtual.


Participação final nos aquestos:

Os bens que os cônjuges possuíam antes do casamento e aqueles que adquiriram após, permanecem próprios cada um, como se fosse uma separação total de bens.

Porém, se houver a dissolução do casamento (divórcio ou óbito), os bens que foram adquiridos na constância do casamento serão partilhados em comum.

Importante

Lembramos, ainda, que NÃO é permitido aos sócios do CCA e seu familiar, em operações prospectadas no seu estabelecimento, figurar como:

  • proponente/comprador;

  • coobrigado;

  • Vendedor (inclusive sócios/representante legal no caso de vendedor PJ);

  • anuente;

  • responsável técnico ou engenheiro/arquiteto, ou sócio de empresa de engenharia credenciada.

Considera-se familiar: o cônjuge, o companheiro ou o parente em linha reta ou colateral, por consanguinidade ou afinidade, até o terceiro grau – pais, filhos, avós, netos, bisavós, bisnetos, irmãos, tios, sobrinhos, enteados, sogros, genro/nora, cunhados, padrasto/madrasta.

Aula 7.2 - Cálculo da Prestação e Montante de Crédito Financiado

Existe o limitador no valor da parcela do financiamento de 25% ou 30% da renda bruta, como forma de garantir e permitir que o pagamento do financiamento ocorra de forma tranquila e saudável.

A partir dessa parcela máxima é que será conhecido o total do crédito possível, de acordo com a disponibilidade financeira obtida no resultado da avaliação que varia de acordo com o perfil dos tomadores, com o tempo de financiamento escolhido e a taxa de juros de cada produto.

Quando falamos em renda bruta familiar mensal consideramos a renda do grupo familiar sem qualquer dedução. E como grupo familiar entende-se o proponente principal, cônjuges ou companheiros, dependentes com renda e demais participantes independentemente de grau de parentesco.

Exemplo

O Edson e a Gislaine desejam comprar uma casa já que o bebê estáchegando. Vamos analisar a renda bruta (sem descontos) de cada um:

Edson – valor bruto R$2.700,00

Gislaine – valor bruto R$3.100,00

No caso a Renda Familiar para calcular o limite:

Renda Total: R$5.800,00

Valor máximo da prestação (25% da renda bruta) = R$1.450,00 Valor máximo da prestação (30% da renda bruta) = R$1.740,00

a) Renda Familiar

Geralmente, a compra do imóvel consolida-se por integrantes da mesma família, cônjuges e seus filhos, quando possuírem renda. A soma se dá de forma aritmética normal. Porém, legalmente falando, para um crédito imobiliário, é importante ressaltarmos que não somente familiares podem participar do financiamento. Um proponente pode, a rigor, compor renda com qualquer pessoa. Podemos ter, por exemplo, dois sócios que desejam comprar um imóvel para seu negócio.

Importante

Ao mesmo tempo, não são todas as composições que serão aceitas pela CAIXA, que detém o direito de recusar o crédito caso identifique, por meio de documentos e entrevistas aos proponentes, que aquela composição está efetivando-se apenas para a obtenção do crédito e não para usufruto efetivo do imóvel. Isso fragilizaria a operação, não expressando a real capacidade financeira do proponente.

Importante

Alerte o cliente de que não adianta, no desejo de adquirir um imóvel, declarar dados inverídicos de forma a aumentar sua renda ou reduzi-la.

Oriente também para a não omissão de renda para fins de enquadramento em algum programa.

Primeiro porque o processo passará por conferências e auditoria da CAIXA e também de órgãos externos quando se tratar de programas habitacionais.

E, mais importante, porque futuras dificuldades de pagamento poderão gerar inadimplência, fazendo com que seu sonho se torne um verdadeiro pesadelo.

Portanto, oriente sempre o cliente a procurar o imóvel que encaixe em sua renda, permitindo o pagamento sem sustos.

b) Tempo de Financiamento do Imóvel

Outro ponto é o tempo do financiamento. A regra é simples: a soma da idade do proponente mais idoso com o prazo do financiamento não pode ultrapassar 80 anos e 6 meses.

Importante

Um casal está financiando um imóvel. Vamos supor que o marido seja o mais velho participante com renda e tenha 40 anos. Logo, ele está habilitado a optar pelo prazo máximo de 420 meses (35 anos), Idade (40) + prazo financiamento (35) = 75 anos, dentro do limite.

Então, se eu atender um casal cuja a esposa é a mais velha participante com renda e possui 52 anos, o tempo de financiamento máximo será de 28 anos e 6 meses?

Exatamente!!

Limite máximo é definido pela soma da idade do proponente mais velho com o tempo de financiamento, e essa soma deve ser menor ou igual a 80,5 anos.

No seu exemplo, a idade da mulher (52) somada ao prazo de financiamento (28,6), resultou em 80 anos e meio, o que é o prazo máximo.

Compreendidos os dois primeiros conceitos, vamos ao conceito de Taxa de Juros!

c) Taxa de Juros

A Taxa de Juros é a remuneração a qual será submetido o dinheiro emprestado para o cliente. Em qualquer empréstimo financeiro, as variáveis numéricas serão o montante de dinheiro emprestado, o tempo de retorno (ou tempo de amortização), e a taxa de juros que incidirá enquanto a dívida existir. Em função dessas três variáveis e do sistema de amortização escolhido, obtém-se a prestação de amortização e juros que será paga por mês.

Importante

No Curso Gestão Financeira, falamos detalhadamente desses conceitos

Aula 6.3 - Recursos e Programas de Crédito Habitacional

São dois os recursos utilizados pela CAIXA para concessão de financiamentos conforme programas descritos abaixo:

  • FGTS: programas CCFGTS; PMCMV e PRÓ-COTISTA;

  • SBPE: programa CCSBPE.

FGTS e SBPE referem-se à origem do recurso, ou seja, de onde virá o dinheiro que financiará a aquisição do bem imóvel para o cliente.

Vamos começar pelos Recursos do FGTS.

Quando um cliente financia seu imóvel por essa linha de crédito, ele está tomando um empréstimo cujo recurso vem do montante geral do Fundo de Garantia.

Veja este quadro que fala um pouco do que vem a ser o FGTS:

Importante

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) foi criado em 1966, pela Lei Federal nº 5.107 e, posteriormente substituída, pela Lei nº 8.036, com o objetivo de criar um pecúlio (amparo) para o trabalhador em caso de demissão ou afins.

Ele corresponde a 8% da remuneração do trabalhador e é pago pela empresa em conta vinculada do trabalhador. Tem direito a esse benefício o empregado cuja natureza de seu trabalho é regida pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

Fundo de Garantia é o nome que se dá à soma de todas as contas vinculadas. Legalmente, seus recursos devem ser aplicados em políticas de habitação popular, saneamento básico e infraestrutura.

Pois bem, a primeira característica da CCFGTS, cumprindo sua natureza legal, é que ele é destinado à compra de imóveis para parcela da população de mais baixa renda. Ou seja, há um teto máximo de renda e de valor de imóvel para que o cliente possa ser enquadrado nesse programa.

E a segunda característica, até por sua natureza de destinação e remuneração (falaremos mais adiante), é a de que as taxas praticadas aqui são relativamente menores do que as da Carta de Crédito SBPE, portanto, mais vantajosas.

Pelo fato de o FGTS ser vinculado aos trabalhadores regidos pela CLT, somente esse tipo de empregado pode requerer a CCFGTS?

A resposta é NÃO. O enquadramento na CCFGTS ou PMCMV não tem a ver com o tipo de trabalho do cliente/proponente, mas basicamente com três critérios que caracterizam o dispositivo legal de aplicação do recurso em habitação popular.

Vamos ver nos quadros que se seguem:

Critério 1 – Limite de Renda:

  • Renda familiar bruta de até R$4.300,00.

  • Permitida a elevação da renda familiar bruta para R$5.000,00 se PMCMV e R$5.400,00 se CCFGTS, exclusivamente para financiamento de imóveis situados nos municípios integrantes das regiões metropolitanas ou equivalentes, capitais de estados e cidades com população igual ou superior a 250 mil habitantes.

Critério 2 – Limite de Preço do Imóvel:

Critério 3 – Não possuir Imóvel:

Como uma das destinações do recurso do FGTS é para permitir acesso à moradia, quem já tem imóvel:

  • no município de seu domicílio;

  • no município de sua ocupação principal;

(incluindo em ambos os casos os municípios limítrofes e integrantes da mesma região metropolitana)

  • ou no município onde pretende trabalhar e/ou residir;

é considerado como proprietário que já possui sua moradia.

Logo, caso vá comprar um segundo imóvel, mesmo que ele esteja nos limites de renda e valor do bem, por já possuir um, o proponente não poderá usufruir da CCFGTS.

O programa Minha Casa Minha Vida está inserido na modalidade Carta de Crédito FGTS, oferece descontos, subsídios e redução do valor do seguro habitacional, através da Cobertura pelo Fundo Garantidor da Habitação Popular – FGHAB para proponentes com renda familiar mensal bruta de até R$5.000,00 na compra de imóvel novo ou construção de até R$190.000,00, conforme localização do imóvel.

Outro recurso é o SBPE, cuja sigla significa Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo. Vamos ver os dois próximos quadros para entender o que significa esse sistema.

O que é o SBPE – Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo?

O SBPE é integrado por todos os bancos múltiplos com carteira de crédito imobiliário, pelas CAIXAs Econômicas, pelas Sociedades de Crédito Imobiliário e pelas Associações de Poupança e Empréstimo.

Sempre que essas instituições receberem recursos em poupança, esses valores passam a integrar o SBPE, e do total desse montante, 70% é direcionado para financiamentos habitacionais.

E desses 70% dos recursos de poupança destinados à habitação, 80% deles devem ser aplicados em operações dentro do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), que permitirão taxas de juros mais baixas que as taxas livres do mercado.

O que é o SFH – Sistema Financeiro da Habitação?

O SFH foi criado pela Lei Federal nº 4.380, de 21 de agosto de 1964, com o objetivo de facilitar e promover a construção e aquisição da casa própria ou moradia, em especial para as classes de menor renda. E, por causa dessa destinação, as operações de compra de imóvel, para serem enquadradas dentro do SFH, devem estar dentro do limite estipulado, que é de R$400 mil para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal; e R$650 mil para os demais estados.

Por sua vez, os imóveis com valor de venda acima desses citados estarão fora do SFH e serão enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), sendo financiados também com recursos da poupança, porém com as taxas de mercado, logo, ligeiramente mais altas.

Na Carta de Crédito SBPE existem três opções de taxas de juros, que variam de acordo com o relacionamento que o cliente tem com a CAIXA:

Conhecemos, então, as etapas essenciais do financiamento imobiliário, que são:

  • a aferição do total de crédito que cada cliente pode financiar e a importância dele adquirir um imóvel que seja compatível com sua renda e;

  • de onde virá o recurso para financiar essa compra.

Veremos, na próxima aula, os conhecimentos específicos da atividade do correspondente perante o crédito habitacional.

Aula 7.4 - Atendendo o Cliente

Checklist

Checklist dos elementos necessários para inserir na Simulação do Crédito Habitacional:

  • informar se é pessoa física ou jurídica;

  • informar tipo do imóvel (residencial ou comercial);

  • informar a categoria do imóvel (imóvel novo ou usado, terreno ou construção);

  • informar a cidade do imóvel;

  • informar se o proponente já possui ou não imóvel naquela cidade;

Checklist dos elementos necessários para inserir na Simulação do Crédito Habitacional:

  • informar o valor aproximado do imóvel;

  • informar o valor da renda bruta;

  • informar o CPF do proponente;

  • informar a data de nascimento do proponente de maior idade;

  • informar se o proponente tem mais de três anos de trabalho sob o regime de FGTS; e

  • informar, por último, se o imóvel pretendido já foi beneficiado com subsídio concedido pelo FGTS.

Checklist dos detalhes importantes sobre a Simulação, que devem ser informados ao cliente:

  • deixar claro que os valores utilizados para o cálculo do CET – Custo Efetivo Total – são referenciais e correspondem às condições vigentes na data do cálculo;

  • informar que os resultados obtidos representam apenas uma simulação e não valem como proposta, estando os valores sujeitos a alterações de acordo com a apuração da capacidade de pagamento e à aprovação da análise de crédito que será efetuada posteriormente.

  • deixar evidenciado para o cliente que podem ocorrer alterações das taxas, prazos máximos e demais condições, sem prévio aviso, e que a contratação do financiamento está condicionada à disponibilidade de recursos para a região e ao atendimento das exigências dos respectivos programas de carta de crédito.

Você deve explicar para o cliente as condições do programa de Carta de Crédito no qual ele será enquadrado. Lembrando que, caso a proposta do cliente preencha os requisitos para ser enquadrada no Minha Casa Minha Vida e em outro programa, a contratação será priorizada para o MCMV.

Logo depois converse com o cliente sobre as exigências para a utilização do seu saldo na conta vinculada do FGTS, para verificar se ele pode utilizar aquele valor para compra. Um detalhe importante é que este saldo do FGTS entra na negociação da compra como recursos próprios. Veja o exemplo a seguir:

Exemplo

Exemplo de utilização do saldo de FGTS: em uma compra de imóvel de R$150 mil, e o cliente possui R$15 mil de entrada e outros R$10 mil em sua conta de FGTS, ele estará entrando na compra com R$25 mil reais, precisando, neste caso, financiar os R$125 mil restantes.

Checklist

Requisitos básicos a serem verificados para utilização de saldo de conta vinculada ao FGTS:

  • possuir três anos de trabalho sob o regime de FGTS, somados os períodos trabalhados, consecutivos ou não na mesma ou em empresas diferentes;

  • não ser detentor de financiamento ativo no âmbito do SFH firmado em qualquer parte do País; e

  • não ser proprietário, possuidor, promitente comprador, usufrutuário, cessionário de outro imóvel residencial, urbano, concluído ou em construção nos locais impeditivos.

Importante

Também é importante alertar que, se constatado pelo órgão fiscalizador a qualquer tempo, a falsidade de declarações prestadas pelo cliente, o mesmo fica obrigado a devolver ao Fundo de Garantia os valores indevidamente utilizados, acrescidos de correção monetária e juros sem prejuízo do vencimento antecipado da dívida decorrente do crédito concedido, com a consequente cobrança administrativa/judicial.

Na sequência de informações primordiais sobre o financiamento a serem explanadas para o cliente, aborde sobre os sistemas de amortização.

A CAIXA utiliza basicamente dois: o Sistema de Amortização Constante (SAC) e o Sistema Francês de Amortização (SFA), também conhecido como Tabela Price. Veja no quadro a baixo, as diferenças:

Outro dado fundamental para explicar ao cliente na hora da simulação é a obrigatoriedade da contratação dos seguros MIP – Morte e Invalidez permanente e DFI – Danos Físicos ao Imóvel, destacando que:

Um detalhe importante, Ceé que a participação de cada proponente na composição de renda do financiamento deve ser considerada em caso de falecimento nas coberturas de morte e invalidez permanente (MIP ou FGHab).

Então, se houver mais de um participante e ocorrer a morte de apenas um dos participantes, essa amortização se dará de acordo com o percentual a que o falecido contribuía com o financiamento. Veja o exemplo a seguir:

Exemplo

A indenização será proporcional quando houver mais de um participante da renda para a garantia do empréstimo. Em uma hipótese em que o participante 1 contribui com 65% da renda e o participante 2 contribui com 35%, em caso de falecimento do participante 1, o seguro cobrirá 65% do saldo devedor do contrato, restando o valor remanescente para o outro proponente.

Aula 6.5 - Sobre o Imóvel

Com base nessa avaliação, os cálculos da contratação serão determinados.

No financiamento imobiliário, o imóvel é a garantia da operação, ou seja, em caso de inadimplência, o imóvel é retomado e colocado em oferta de leilão para assegurar o retorno ao banco daquele capital emprestado para a compra.

Exatamente por isso a importância da avaliação do engenheiro credenciado, que determinará o valor da garantia da operação, tanto para o cliente quanto para a CAIXA.

E por falar no imóvel como garantia da operação, vamos ver, nos quadros a seguir, quais imóveis são aceitos como garantias e quais aqueles que não são, e assim não podem ser objeto de financiamento.

Os imóveis que não podem ser aceitos como garantias enquadram-se nas seguintes peculiaridades:

  • gravado com outro ônus, exceto os casos de servidão, incomunicabilidade e impenhorabilidade (quando, no entanto, deverá ser consultado o Jurídico Regional de vinculação e contratado na agência);

  • adquirido por meio de dote;

  • imóvel em inventário;

  • gravado com cláusula de usufruto, exceto quando o seu detentor renunciar a esse direito em Cartório;

  • construído ou a ser construído em terreno não desmembrado ou que não constitua unidade autônoma;

  • com destinação agrícola, inclusive sítios, glebas ou granjas;

  • com características de imóvel multifamiliar;

  • próprio da União, Estado, Município ou Autarquia;

  • que já tenha sido de propriedade do proponente nos últimos dois anos a contar da emissão da avaliação de risco da proposta de financiamento a ser concedida na CAIXA;

  • cujo vendedor do imóvel ou terreno seja pessoa jurídica, e o proponente do financiamento seja sócio ou representante legal da empresa vendedora;

  • cujo vendedor/doador do imóvel ou terreno objeto da proposta de financiamento seja o poder público, à exceção das contratações de financiamentos oriundas de empreendimentos financiados pela CAIXA na modalidade imóvel, na Planta, Apoio à Produção, PEC MPE/MGE ou Alocação de Recursos;

  • sedes de delegação estrangeira, associações, sindicatos ou emissoras de rádio e televisão;

  • igrejas e templos de qualquer natureza, hospitais, clínicas, escolas, clubes, casas de espetáculos ou similares;

  • que se constitua unidade isolada de edifício em construção;

  • que pela sua natureza se constitua em garantia precária, assim definido em laudo de engenharia da CAIXA ou em que haja caracterização de vício de construção;

  • vinculado a empreendimento considerado inviável na análise técnica efetuada anteriormente pela GIHAB no Programa Imóvel na Planta;

  • fração ideal de terreno;

  • imóvel sem nenhuma área averbada;

  • imóvel localizado em condomínio com características de loteamento ou desmembramento irregular;

  • fração ideal de terreno, imóvel que não possua nenhuma área averbada ou imóvel localizado em condomínio com características de loteamento ou desmembramento irregular;

  • vinculado a empreendimento ou módulo que apresente unidades em fase de construção, condição verificada na avaliação do imóvel, devendo a proposta

  • ser enquadrada como imóvel na planta, restrição não aplicável às unidades residenciais vinculadas a módulo concluído;

  • imóvel relacionado, direta ou indiretamente, às operações enquadradas como empreendimento com problema, ou empreendimento com obras paralisadas sem perspectiva de continuidade ou com vício de construção pendente de solução;

  • vinculado a empreendimento com problema, pertencente ao ativo EMGEA/UNIÃO;

  • imóvel financiado em outra IF bancária, se SBPE.

Importante ressaltar, ainda, que existem impedimentos para a utilização do FGTS em:

  • imóvel comercial;

  • parte comercial do imóvel misto;

  • imóvel rural;

  • lote/terreno dissociado da construção imediata do imóvel;

  • aquisição de dois imóveis no mesmo terreno, sem que o segundo seja caracterizado como edícula, em laudo de avaliação;

  • imóvel sem edificação averbada na matrícula do terreno.

Digitalização Documentos Habitacionais - SICTD
02:08

Aula 8 - Como convocar o engenheiro no sistema SIOPI ​

Sistema de Operações Imobiliárias SIOPI

Apresentação

Neste curso, vamos abordar o uso de um dos sistemas que nos apoia nos financiamentos habitacionais, o Sistema de Operações Imobiliárias – SIOPI.

O endereço de acesso ao SIOPI é:

www.siopiweb.caixa.gov.br

  • Na primeira tela digite seu e-mail e senha ou

  • Clique no simulador.

O simulador deve ser utilizado para orientar o cliente quando:

  • Ele já escolheu o imóvel ou,

  • Quando ele quer saber qual o valor do financiamento que pode ser adquirido com sua renda.

Quando estiver logado perceberá que a página inicial do SIOPI é uma importante fonte de informação aos correspondentes.

Esteja sempre atento aos informativos e às alterações de normas e regras do financiamento habitacional.

Na área de concessão você terá as opções de funções do sistema:

  • Cadastro de Imóveis

  • Simula Operação Imobiliária

  • Emitir Lista de Documentos

  • Emitir Taxa

  • Pesquisa Cadastral

  • Proposta On-Line

  • Proposta Individual (PF/PJ)

  • Proposta Empreendimento

  • Propostas a Receber

  • Portabilidade

  • Caso já tenha realizado o cadastro da proposta, você poderá recuperá-la ou inserir nova proposta.

  • Selecione a modalidade do financiamento.

  • Selecione a agência do Relacionamento do Cliente e a Agência responsável pela proposta.

  • O sistema fará uma verificação dos parâmetros relativos à modalidade escolhida e informará caso não esteja adequada. Nesse caso você deverá definir outra modalidade.

  • Se os dados estiverem corretos, o sistema confirmará a criação da proposta.

O SIOPI possui um fluxograma do percurso do financiamento. Essa ferramenta facilita o acompanhamento do processo e torna fácil a visualização de todas as etapas necessárias.

Na próxima tela serão solicitadas as informações sobre financiamento, como: Valor informado, Data de agendamento de assinatura, dados relativos ao seguro e garantia.

O próximo passo é realizar a consulta do cadastro do imóvel e realizar a vinculação do imóvel ao proponente.

Nesta tela vamos consultar o cadastro do imóvel.

Nesta etapa vincule o imóvel.

O próximo passo, é efetuar o cadastro dos participantes.

Nesta etapa deverão ser cadastrados os participantes do financiamento. Compradores, Vendedores e procuradores.

Perceba que a pesquisa se refere aos compradores e aos vendedores.

Há necessidade de se atualizar a Pesquisa do Cadastro do Cliente. Caso não existam ou as pesquisas relativas ao proponente estejam vencidas, você deverá realizá-las e atualizar os dados no sistema.

Insira os dados da ocorrência e a data da pesquisa.

Agora vamos informar dados sobre o relacionamento do cliente com a caixa.

Os proponentes que possuem Pacote Básico Caixa possuem algumas vantagens. Não esqueça de inserir essa informação no sistema e de alertar o proponente sobre esse benefício antes de concluir a inclusão da proposta.

Deve ser informado se há algum convênio vigente que possa beneficiar o proponente. Se houver, informe no campo “dados de convênio”.

Outro passo do processo consiste em informar os valores da operação.

O imóvel deve ter sido avaliado por um profissional habilitado pela Caixa. Consulte “Cadastro de Imóveis/Ordens de Serviço de Engenharia/Individual para localizar a avaliação.

Com a avaliação inserida digite os dados da negociação e clique em calcular. Valide a proposta.

Você receberá o resultado da avaliação da proposta. Verifique se há inconsistências e corrija.

Proposta concluída!! Basta encaminhar para verificação da conformidade.

Chegamos ao final do nosso Curso SIOPI – Sistema de Operações Imobiliárias.

Sempre que tiver dúvidas consulte o seu Gerente de Canais e Negócios.

Como Convocar o Engenheiro no Sistema SIOPI
03:37

Aula 9 - Simulação Sistema Caixa - Atendimento ao Cliente​

Checklist

Checklist dos elementos necessários para inserir na Simulação do Crédito Habitacional:

  • informar se é pessoa física ou jurídica;

  • informar tipo do imóvel (residencial ou comercial);

  • informar a categoria do imóvel (imóvel novo ou usado, terreno ou construção);

  • informar a cidade do imóvel;

  • informar se o proponente já possui ou não imóvel naquela cidade;

Checklist dos elementos necessários para inserir na Simulação do Crédito Habitacional:

  • informar o valor aproximado do imóvel;

  • informar o valor da renda bruta;

  • informar o CPF do proponente;

  • informar a data de nascimento do proponente de maior idade;

  • informar se o proponente tem mais de três anos de trabalho sob o regime de FGTS; e

  • informar, por último, se o imóvel pretendido já foi beneficiado com subsídio concedido pelo FGTS.

Checklist dos detalhes importantes sobre a Simulação, que devem ser informados ao cliente:

  • deixar claro que os valores utilizados para o cálculo do CET – Custo Efetivo Total – são referenciais e correspondem às condições vigentes na data do cálculo;

  • informar que os resultados obtidos representam apenas uma simulação e não valem como proposta, estando os valores sujeitos a alterações de acordo com a apuração da capacidade de pagamento e à aprovação da análise de crédito que será efetuada posteriormente.

  • deixar evidenciado para o cliente que podem ocorrer alterações das taxas, prazos máximos e demais condições, sem prévio aviso, e que a contratação do financiamento está condicionada à disponibilidade de recursos para a região e ao atendimento das exigências dos respectivos programas de carta de crédito.

Você deve explicar para o cliente as condições do programa de Carta de Crédito no qual ele será enquadrado. Lembrando que, caso a proposta do cliente preencha os requisitos para ser enquadrada no Minha Casa Minha Vida e em outro programa, a contratação será priorizada para o MCMV.

Logo depois converse com o cliente sobre as exigências para a utilização do seu saldo na conta vinculada do FGTS, para verificar se ele pode utilizar aquele valor para compra. Um detalhe importante é que este saldo do FGTS entra na negociação da compra como recursos próprios. Veja o exemplo a seguir:

Exemplo

Exemplo de utilização do saldo de FGTS: em uma compra de imóvel de R$150 mil, e o cliente possui R$15 mil de entrada e outros R$10 mil em sua conta de FGTS, ele estará entrando na compra com R$25 mil reais, precisando, neste caso, financiar os R$125 mil restantes.

Checklist

Requisitos básicos a serem verificados para utilização de saldo de conta vinculada ao FGTS:

  • possuir três anos de trabalho sob o regime de FGTS, somados os períodos trabalhados, consecutivos ou não na mesma ou em empresas diferentes;

  • não ser detentor de financiamento ativo no âmbito do SFH firmado em qualquer parte do País; e

  • não ser proprietário, possuidor, promitente comprador, usufrutuário, cessionário de outro imóvel residencial, urbano, concluído ou em construção nos locais impeditivos.

Importante

Também é importante alertar que, se constatado pelo órgão fiscalizador a qualquer tempo, a falsidade de declarações prestadas pelo cliente, o mesmo fica obrigado a devolver ao Fundo de Garantia os valores indevidamente utilizados, acrescidos de correção monetária e juros sem prejuízo do vencimento antecipado da dívida decorrente do crédito concedido, com a consequente cobrança administrativa/judicial.

Na sequência de informações primordiais sobre o financiamento a serem explanadas para o cliente, aborde sobre os sistemas de amortização.

A CAIXA utiliza basicamente dois: o Sistema de Amortização Constante (SAC) e o Sistema Francês de Amortização (SFA), também conhecido como Tabela Price. Veja no quadro a baixo, as diferenças:

Outro dado fundamental para explicar ao cliente na hora da simulação é a obrigatoriedade da contratação dos seguros MIP – Morte e Invalidez permanente e DFI – Danos Físicos ao Imóvel, destacando que:

Um detalhe importante, Ceé que a participação de cada proponente na composição de renda do financiamento deve ser considerada em caso de falecimento nas coberturas de morte e invalidez permanente (MIP ou FGHab).

Então, se houver mais de um participante e ocorrer a morte de apenas um dos participantes, essa amortização se dará de acordo com o percentual a que o falecido contribuía com o financiamento. Veja o exemplo a seguir:

Exemplo

A indenização será proporcional quando houver mais de um participante da renda para a garantia do empréstimo. Em uma hipótese em que o participante 1 contribui com 65% da renda e o participante 2 contribui com 35%, em caso de falecimento do participante 1, o seguro cobrirá 65% do saldo devedor do contrato, restando o valor remanescente para o outro proponente.

Simulação Sistema Caixa - Atendimento ao Cliente
08:56

PDF Completo sobre o curso Correspondente Caixa de Sucesso

PDF - Corresponde Caixa de Sucesso - Completo
02:19:19